O Portal
da Vida em Família
06/03/2021

A importância de uma educação ambiental, alimentar e culinária nos dias de hoje

Compartilhe a matéria



A colunista do Papo de Mãe, Ariela Doctors,  fala sobre educação ambiental e a relação com os alimentos. No final tem receita de salada de macarrão ao pesto.

salada de macarrão ao pesto



Por Ariela Doctors*

Qual será a resposta de uma criança se perguntarmos a ela se ela ​é ​natureza?



E você? Você sente-se natureza?
Ou a natureza é uma árvore? Uma planta? Uma flor? Um animal? A água? A terra? E Ser Humano? É ser Natureza?

Creio que este seja um dos conteúdos mais importantes atualmente para se trabalhar com as crianças. Os elementos naturais têm de estar intrínsecos no cotidiano delas de forma que elas não se tornem cidadãs alienadas e acabem por não compreender conceitos básicos para uma continuidade de vida e coexistência no Planeta.

Trabalhar estes conceitos desde a primeira infância nos propicia um engajamento posterior em várias questões urgentes como a separação do lixo, a reciclagem, a limpeza das águas, os manejos sustentáveis, etc. Senão, esses conceitos, ao invés de tornarem-se ações efetivas, viram apenas folclore da nossa vida em sociedade.

Nós podemos ajudá-las a reconhecer e nomear os processos naturais, para o bem e para o mal, para que elas constatem os movimentos, os desenvolvimentos e as transformações e sintam-se pertencentes a esse universo, criando valores reais de proteção à natureza. Acredito que assim, possivelmente, num futuro próximo, a nova geração consiga impactar de forma menos predatória o meio ambiente e a própria espécie.

A educação ambiental, assim como a educação alimentar e culinária são formas de trabalhar esses conceitos desde a infância.

Dar a possibilidade aos nossos filhos e filhas de entender toda a cadeia que existe por trás de um alimento, por exemplo, empodera eles e elas nas tomadas de decisão que terão de ter em várias situações durante a vida. Saber de onde vem um alimento, como, onde e por quem ele foi plantado, como os animais são criados, de onde vem a farinha de trigo ou o açúcar, parecem perguntas simples. Porém, com o distanciamento que a geração atual tem da natureza e dos processos, muitas crianças não sabem responder!

Ao atravessá-las com esses conceitos, a um só tempo simples e importantes, podemos ajudá-las a desenvolver um pensamento crítico e criativo, dar autonomia e liberdade, habilidades imprescindíveis para os cidadãos do presente e do futuro.

Além disso, crianças que sabem reconhecer os alimentos e os processos envolvidos na preparação de um prato, acabam por envolver-se de outra forma e criando outra relação com sua própria saúde e bem estar.

Quer saber mais sobre a produção de alimentos da indústria? Ouça no Podcast “Você tem fome de quê?”,  no meu canal de youtube Comida e Cultura a entrevista com a jornalista e crítica gastronômica Ailin Aleixo. Aproveite para inscrever-se no canal e aproveitar todo o nosso conteúdo!

 

E conheça o programa Criança e Natureza, uma iniciativa do Instituto Alana.



Para inserir a natureza e seus processos na vida dos nossos pequenos e pequenas, basta cozinhar com eles e elas!

Aí vai mais uma deliciosa receita para a coleção da família! E, se você tiver alguma sugestão de receita, deixe nos comentários para que possamos compartilhar na rede!

Receita Salada de macarrão com pesto de manjericão

serve 4 pessoas

Ingredientes

●  1⁄2 filé de peito de frango desfiado (cozinhe na água com sal e louro até ficar tenro para desfiar)

●  2 xícaras (chá) de farfale (ou outra massa curta de grano duro)

●  20 tomates sweet grape ou cereja

●  1 rúcula

●  1 maço de manjericão fresco

●  1 de xícara (chá) de castanha-de-caju torrada sem sal (ou outra semente)

●  1 dente de alho

●  6 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado

●  1⁄2 de xícara (chá) de azeite

●  1 cubo de gelo

● sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto Como preparar

1. Leve ao fogo alto uma panela pequena com água. Quando ferver, junte 1⁄2 colher (sopa) de sal e o macarrão. Misture e deixe cozinhar até ficar al dente. Passe o macarrão por um escorredor, jogue água fria e deixe esfriar.

2. Enquanto o macarrão cozinha, prepare os outros ingredientes: lave e seque o manjericão, a rúcula, e os tomatinhos; descasque o dente de alho; corte os tomatinhos ao meio.

3. No mixer (ou liquidificador), prepare o molho pesto: junte as folhas de manjericão, as castanhas-de-caju, o queijo parmesão, o alho e o azeite. Acrescente o gelo e bata bem para triturar.

4. Para montar a salada, arrume e a rúcula por baixo, misture o macarrão frio ao molho pesto e os tomates. Acrescente o frango desfiado e misture delicadamente. Sirva e bom apetite!

Utensílios

●  2 panelas e 1 escorredor

●  Pinça

●  Colheres

●  Prato

●  Faca

●  Tigela

●  Tábua de corte

●  Travessa

●  Liquidificador ou mixer

Você pode acessar outras receitas no site COMIDA E CULTURA

 

*Ariela Doctors é chef, comunicadora e mãe

 

Veja também:

A alimentação escolar e a pandemia: lançamento do Observatório de Alimentação Escolar

Competição ou Cooperação? Qual a melhor maneira de educarmos nossas filhas e filhos?

Desperdício: um problema do mundo inteiro porque é um problema de todo mundo!




Compartilhe a matéria

Tags: , , , , ,