Papo de Mãe
Papo de Mãe
» LISTA DE LEITES

Qual leite oferecer quando a criança completa 1 ano ou após 2 anos?

A nutricionista Camila Alves, do Saúde4Kids, explica que o ideal é continuar com a amamentação, mas se não for possível, há outras opções

Camila Alves* Publicado em 10/06/2021, às 11h51

None
Crianças após 1 ano precisam tomar leite?

Essa é uma das grandes dúvidas entre os pais. Hoje eu venho aqui para trazer quais opções temos e como avaliar qual delas usar dependendo de cada individualidade, histórico e rotina alimentar da criança.

A primeira opção é continuar com leite materno até 2 anos ou mais, mas caso a amamentação tenha que ser interrompida ou não seja mais possível dar continuidade temos outras opções:

  1. Fórmula infantil de seguimento para crianças de primeira infância (substituto do leite materno): é o que mais se aproxima do leite materno devido sua composição de nutrientes ser formulada baseando-se na composição do leite materno. Dá continuidade às fórmulas infantis, porém destinada a crianças a partir de 1 ano.
  2. Leite em pó integral: a partir de 1 ano a criança já pode consumir leite e derivados. Logo o leite em pó integral, pode ser usado no lugar da fórmula infantil. Optar por marcas que tenham em sua lista de ingredientes somente: leite integral e acréscimo de vitaminas, devendo conter somente proteínas, açúcares, gorduras e outras substâncias minerais próprias do leite. Nos instantâneos temos o acréscimo na lista de ingredientes do emulsificante lecitina de soja que tem como finalidade ajudar na diluição do produto impedindo que a água e a gordura se separarem.
  3. Sem consumo de leite: muitos profissionais esquecem de dar essa opção aos pais! Após 1 ano, desde que com um acompanhamento de um nutricionista, é possível sim manter a alimentação da criança com todos os nutrientes necessários e adequados (inclusive o cálcio) sem o consumo do leite. Diversos outros alimentos possuem cálcio em sua composição, como os vegetais verdes escuros, gergelim (homus), leite vegetal enriquecido com cálcio, feijão e outras leguminosas. 

O composto lácteo não é recomendado para crianças de qualquer idade.

Uma quarta opção, o composto lácteo, é sempre recomendado aos pais com muita frequência. Mas você sabe o que é o composto lácteo? Em primeiro lugar vocês devem saber que ele NÃO é fórmula infantil! É um produto ultraprocessado sendo uma mistura de leite e de outros diversos ingredientes, como óleos vegetais, açúcar e aditivos alimentares. O composto lácteo não segue as mesmas exigências da fórmula infantil e, apesar dos ingredientes serem parecidos, a quantidade e proporção entre os nutrientes são bem diferentes da fórmula infantil, e isso não está escrito na tabela nutricional nem na lista de ingredientes. O composto lácteo tem maior quantidade de caseína (porção alergênica) e maior quantidade de maltodextrina (açúcar), podendo chegar até 50% da composição contra 30% da fórmula infantil. Além disso, alguns compostos lácteos acrescentam sacarose, frutose e polímeros de glicose como fonte de açúcar. Por tudo isso explicado, o composto lácteo não é uma opção e não é recomendado para crianças de qualquer idade.

E qual opção escolher então nutri? Isso vai depender de uma avaliação individual de cada criança, de como está a sua rotina de alimentação, se consome uma boa variedade de alimentos saudáveis (frutas, legumes, vegetais, leguminosas, etc), se realiza todas as refeições, se na composição do seu pratinho temos todos os grupos alimentares, podemos pensar em usar o leite em pó integral ou até mesmo ficar sem consumir leite, desde que nesse último caso, faça um acompanhamento com um nutricionistas para avaliar, calcular seu dia alimentar e garantir que a criança esteja recebendo todos os nutrientes necessários para seu desenvolvimento.

Já no caso de uma criança mais seletiva, com alguma dificuldade alimentar, que não consome um grupo alimentar específico ou que tenha uma restrição de determinados alimentos o que torna a variedade de alimentos pequena, aí nesse caso é recomendado que seja oferecido a fórmula infantil de seguimento para crianças de primeira infância (substituto do leite materno). E aqui volto a reforçar, é indicado o uso de fórmula infantil e não do composto lácteo.

Veja também: 

Mas você ainda pode me perguntar, e o leite de caixinha? E o de saquinho? Pode usar?

Trago aqui algumas informações de como esses produtos são produzidos e o que acontece durante seu processamento para que você possa avaliar se realmente vale a pena oferecer esses tipos de leite para a criança. Não são as melhores opções, mas é claro que em determinadas situações, financeiras principalmente, o uso se faz necessário.

  • Leite de caixinha: é processado com temperaturas elevadíssimas, que podem chegar até 150ºC, o que elimina a maior parte dos micróbios contidos no leite porém também elimina boa parte das vitaminas reduzindo o seu valor nutritivo. Nesse aquecimento, os microorganismos benéficos que auxiliam na digestão também são eliminados. A grande diferença entre o leite em pó e o de caixinha é a forma de fabricação e processamento. O leite em pó perde poucos nutrientes durante sua fabricação, pois durante todo o processamento, o líquido não chega a ser submetido a altas temperaturas. Já os processos de pasteurização e industrialização que o leite de caixinha sofre transforma-o em um alimento menos nutritivo.
  • Leite de saquinho: tem um tratamento térmico mais suave (72ºC durante 15 a 20 segundos), garantindo a destruição de bactérias patogênicas. Porém, com esse tratamento térmico as vitaminas, principalmente do complexo B sofrem perdas. Já os lactobacilos benéficos permanecem vivos. A grande desvantagem do leite em saquinho é que alguns microrganismos patogênicos mais resistentes a altas temperaturas podem sobreviver, e por isso é muito importante o controle de qualidade rigoroso. Quanto mais bactérias um leite tem, menor é o prazo de validade, que deve ser observado no rótulo do produto. O tipo A tem até 10 mil bactérias e dura, em média, 4 dias; o B tem até 500 mil microorganismos e vence em 3 dias; o tipo C não tem limite de contagem de bactérias e dura 2 dias. Por isso, o tipo A é uma melhor opção dentre os leites de saquinho, e recomendo que sempre compre leites de boa procedência.

*Camila Alves, nutricionista do Saúde4Kids. Colunista Papo de Mãe.

Saúde4kids:

Pediatras do Saúde4Kids

O amor à medicina uniu as médicas: Fernanda, Rafaella e Ana. Além da vocação em servir aos pequenos, elas tinham outra certeza: precisavam ajudar as mamães. Perceberam que muitas estavam perdidas nesse caminho cheio de novidades e incertezas que é a maternidade e, na busca por informações, as mamães se perdiam ainda mais.

Assista ao Papo de Mãe sobre os vilões da alimentação.

Amamentação / AlimentaçãoDicasSaúdeSaúde4kids - pediatras