Papo de Mãe
Papo de Mãe
» SAÚDE

Vamos brincar?

A pedagoga Larissa Fonseca fala sobre a importância das brincadeiras, sem tecnologia, e dá dicas de como brincar com os filhos

Larissa Fonseca* Publicado em 02/06/2021, às 09h28

O brincar e o desenvolvimento infantil
O brincar e o desenvolvimento infantil

Que adulto, ao se recordar dos velhos tempos de infância, não se depara com aquele sentimento alegre e de nostalgia lembrando das brincadeiras entre amigos, vizinhos, familiares e até mesmo sozinhos que, além de proporcionar muita divertição, também contribuíam para a manutenção da nossa saúde e do desenvolvimento psicomotor.

Nos dias de hoje , o brincar e a brincadeira para as crianças se mantém tão fundamentais quanto fora naquela época para nós. Porém, os meios que favorecem esse acontecimento mudaram do lúdico para o supertecnológico.

E é comum os adultos afirmarem que as crianças “preferem” jogar no computador e no vídeogame ao invés de brincar no playground do prédio (por exemplo). Muitos pais devem estar se perguntando: como fazer e por onde começar?

Mas você já parou para observar uma criança brincando? Quando ela brinca, cria muitas situações que provocam emoções e desafios. Dentro das brincadeiras, ela vai encontrar soluções para suas vivências do dia a dia. É na brincadeira que ela desenvolve sua inteligência, aumenta seus conhecimentos e estrutura sua personalidade por meio das emoções vividas.

Veja também: 

A importância do brincar

Como animais enjaulados: O corpo das crianças na pandemia de Covid-19

Acidentes na pandemia: como prevenir as quedas de crianças?

Por isso, você não precisa dar ao seu filho o carrinho de última geração, jogos eletrônicos ou bonecas que cantam, dançam e fazem piruetas, e sim acompanhar seus filhos durante as brincadeiras: sentar-se no chão e botar a mão na massa. Essa interação faz com que as crianças se sintam protegidas e valorizadas e permite que os pais as conheçam melhor. O resultado é um vínculo ainda mais forte entre ambos.

Garantir esses tempos e espaços de brincar para que as crianças se reconectem com sua essência lúdica e imaginária, somente favorece seu desenvolvimento saudável.

Seguem aqui algumas dicas de como brincar com o seu filho:

  • Criar pequenas coreografias ao som de suas músicas favoritas.
  • Brincar de suas brincadeiras de infância como pega-pega, esconde-esconde, roda, seu mestre mandou, gato mia, dentre outras.
  • Brincar na areia enchendo baldinhos e fazendo bolo.
  • Brincar na lama fazendo bolotas de barro.
  • Brincar com massinha (podem até confeccionar massinhas comestíveis com farinha e água e depois transformá-las em deliciosos biscoitos!).
  • Imitar o som e o movimento dos bichos.
  • Encenar estórias com fantoches e bonecos.
  • Brincar das brincadeiras favoritas da criança cozinha, carrinhos, corda, jogos, caminhões, aviões, fantoches, animais, etc.
  • Ler livros com figuras e estórias envolventes.

*Larissa Fonseca é Pedagoga e NeuroPedagoga graduada pela USP, Pós Graduada em Psicopedagogia, Psicomotricidade e Educação Infantil.

Especialização em Parental Coaching pelo Professional Course Educational Corp. de Orlando/FL/EUA, no Universo do Brincar pelo centro de Estudos Filosóficos Palas Athena, em Psicanálise e Educação pelo Instituto de Psicologia da USP, em Comportamento e Desenvolvimento Infantil e em Principais Psicopatologias da Infância e Adolescência.

Site

Facebook 

Instagram 

Youtube

Assista à entrevista com o escritor e palhaço Cláudio Thebas e a especialista em brincar, Patrícia Marinho, do Tempo Junto.

DiversãoEducaçãoSaúde