Papo de Mãe
Papo de Mãe
» DIA DO MEIO AMBIENTE

Ativismo e maternidade: Laila Zaid fala sobre estilo de vida e lançamento na literatura

Atriz acaba de lançar seu primeiro livro "Manual Para Super-Heróis" explicando sustentabilidade ecológica para crianças e pré-adolescentes

Ana Beatriz Gonçalves* Publicado em 05/06/2021, às 12h04

A atriz Laila Zaid
A atriz Laila Zaid - (Foto: Instagram / Reprodução)

Vivendo em sintonia com a natureza, ou, como ela diz, "no meio do mato", desde que começou a pandemia, a atriz e escritora Laila Zaid, mãe da Clara, de 4 anos, e do Tom, de 2, escolheu o Dia Internacional do Meio Ambiente, celebrado neste sábado (5), para fazer a sua estreia como autora na literatura infantil.

Juntando toda sua experiência sobre sustentabilidade com a habilidade de criar e escrever, Laila criou o "Manual Para Super-Heróis: O Início da Revolução Sustentável", um livro educativo que conta com ilustrações assinadas por Clara Candelot e Fernanda Fricke. O objetivo da obra é ensinar crianças, pré-adolescentes e até mesmo adultos, sobre a urgência de preservar o planeta.

"O livro me veio em charges, desenhos, esquemas, e como eu já tenho essa linguagem fluída com as crianças, foi simples. Tudo que está nesse livro eu pratico, eu sou, eu acredito. Fiz pensando nas crianças, mas se os adultos conseguem tirar proveito disso, então que seja para todo mundo", conta a artista ao Papo de Mãe.

Conhecida por atuar em novelas e filmes – o trabalho mais recente nas telinhas é o longa "Pai em Dobro" (Netflix), em que interpreta a mãe hippie da Maísa –, a paixão por escrever sempre existiu, mas Laila a juntou com outra: as crianças.

laila posa com o seu livro
"Manual Para Super-Heróis: O Início da Revolução Sustentável"
já está disponível. (Foto: Instagram/Reprodução)

Leia também

"Amo escrever, sempre escrevi, mas nunca pensei em publicar nada. Mas esse Manual aconteceu... Há muitos anos desenvolvi um projeto social onde eu trabalho com crianças da rede municipal [Rio], com temas importantes como cidadania, meio ambiente, arte, racismo, feminismo... Ali trabalhando com elas, entre uma novela e outra, fui vendo que a galerinha não sabia nada sobre sustentabilidade. Que a relação das crianças das cidades com o meio ambiente é muito pouco empática, é distante". 

Laila em seu projeto social

Ela, que sempre foi absolutamente conectada com a natureza, como costuma dizer, acabou engavetando sua ideia de criação por algum tempo até que veio a maternidade, que aflorou seu lado criativo. "Quando Tom nasceu, em fevereiro de 2019, entre uma mamada e outra acabei colocando o livro no papel. Ele veio pronto, acho que estava dentro de mim há tanto tempo que veio como uma enxurrada", afirma.

Desde meados de março de 2020, Laila e seu o marido, Marco Kertzman, junto com os  filhos, saíram da cidade e foram atrás de um estilo mais alternativo, literalmente no meio do mato. "Se quiser comprar pão, tem que dirigir por 30 minutos [risos]" brinca. Mas o que pode parecer uma vida sustentável para alguns, é completamente normal para a atriz.

'A sustentabilidade é uma consequência do amor pela natureza'

Laila zaid
Atriz Laila Zaid em sua agrofloresta. (Foto: Instagram/Reprodução)

Filha de um surfista hippie, Laila Zaid teve contato com a natureza desde cedo. Hoje, ao ser questionada pelas pessoas sobre "quando virou ativista", ela é sincera ao dizer que não consegue pensar em um momento específico.

"Eu cresci na praia, todas as viagens da minha família eram para a natureza, então isso já foi me formando, então sempre fui muito ligada.  Com o tempo comecei a entender que aquilo me alimentava", conta a escritora, que não esquece do momento em que conheceu o Greenpeace: "Fui na Eco 92, eu era garota, tinha 6 anos, e lembro que quando conheci, pensei: com certeza sou desse time. Eu pertenço a isso, e lutar por isso é uma consequência", revela.

Mas o estilo de vida da atriz vai além do singelo contato com a grama, ela conta que cultiva uma agrofloresta com amigos que também vivem ao redor do mato, que é um local completamente isolado. "Produzimos grande parte da nossa comida e o resto negociamos com os produtores locais", explica. Assim como sua personagem no recente filme da Netflix, Laila vive, praticamente, em uma comunidade hippie.

"Criamos uma creche parental que virou uma escola, temos duas educadoras. Por sermos um coletivo de amigos, um dá aula de yoga, outro de música e por aí vai. Quando a pandemia estourou viemos nos isolar juntos e estamos há um ano meio  todo mundo aqui, no coletivo, como se fosse uma comunidade. Já tivemos algumas configurações, mas hoje cada família mora na sua casinha", explica.

Ao todo, Clara e Tom, filhos de Laila e Marco, convivem com mais sete crianças. Segundo ela, a hora da refeição é sempre junta, e também rola sempre uma ajudinha. "Às vezes uma pessoa faz feijão a mais e compartilha, a gente se ajuda mesmo. O que um precisar pode contar com o outro. Então meus filhos estão há um ano vivendo e estudando educação ambiental".

laila e família
Laila com os filhos Clara e Tom, e o marido Marco. (Foto: Arquivo Pessoal)

O coletivo de amigos (Foto: Arquivo Pessoal)

Maternidade

Colocar em prática todas as suas "camadas", não é fácil, admite Laila. Mãe de dois, atriz, escritora e também influenciadora, ela reconhece que maternar não é fácil como costumam pintar por aí. Por isso mesmo, acabou optando pela maternidade um pouco mais tarde.

"Eu sempre quis ser mãe, mas eu não tinha a menor pressa. Sou a mais nova da minha família, tenho muitos primos mais velhos, então eu pude ver o quão trabalhoso é ser mãe. Não tinha essa visão tão romântica que as pessoas tendem a ter, por isso eu esperei muito, curti bastante os meus sobrinhos e só depois, quando eu já estava casada há uns 8 anos, tive a Clarinha, que foi super planejada e desejada", compartilha.

Laila com Tom e Clara. (Foto: Arquivo Pessoal)

Fazendo um balanço, Laila Zaid se considera uma mãe ativa e bastante amorosa. Ela gosta de dizer que fala de igual pra igual com as crianças. No entanto, nem tudo – ou quase nada – é mil maravilhas. "É bem cansativo, especialmente na pandemia. Acredito que a maternidade não devia ser colocada pras mulheres como uma consequência óbvia no tempo de vida, acho que a gente deveria ter espaço para questionar mais, se é isso que a gente quer, se cabe na nossa vida...", reflete.

"Gerir uma casa, uma carreira, filhos, não é fácil", completa Laila. Quanto ao segredo dela para conciliar tudo isso, especialmente a vida profissional agitada, é mais prático: "Eu não gostava de rede social, mas hoje eu encontrei a minha voz e trabalho com o meu ativismo por lá, mas tenho regras. Final de semana eu não pego no celular, a partir de horário tal eu não trabalho mais".

"Quanto mais crianças a gente conseguir transformar em super-heróis do planeta, melhor. É uma luta. É um livro de propósito. Eu quero que ele funcione porque o meio ambiente precisa".  (Laila Zaid)

Título: "Manual Para Super-Heróis" - Preço sugerido: R$ 40,00

Editora Melhoramentos

*Ana Beatriz Gonçalves é jornalista e Repórter do Papo de Mãe

DestaquesDiversosEducaçãoEntrevistasHomeReportagem