Papo de Mãe
Papo de Mãe
» EDUCAÇÃO

PROERD: o programa da Polícia Militar nas escolas contra as drogas

Funcionando dentro das escolas e criado há 28 anos, o PROERD busca prevenir o uso de drogas entre crianças e adolescentes. Live do programa teve a participação do Papo de Mãe

Maria Cunha* Publicado em 13/08/2021, às 11h57

O PROERD segue cartilhas e livros, que têm desde regras até atividades e exercícios - Divulgação: Polícia Militar do Estado de São Paulo
O PROERD segue cartilhas e livros, que têm desde regras até atividades e exercícios - Divulgação: Polícia Militar do Estado de São Paulo

O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD) consiste em um esforço cooperativo estabelecido entre a Polícia Militar, as escolas e as famílias. Como a principal função da iniciativa da Polícia Militar é prevenir o uso e o abuso de drogas, o programa é realizado nas escolas, onde estão as crianças e adolescentes.

O PROERD visa, então, a proteção do menor e vulnerável, o que está previsto na Constituição. Para isso, são realizadas atividades educativas que influenciarão no futuro dos alunos do programa e farão com que pratiquem, em suas vidas, as estratégias e habilidades aprendidas, levando a escolhas seguras e responsáveis.

Uma das fundadoras do Papo de Mãe, a jornalista Roberta Manreza, participou na última quinta-feira, dia 12, da live realizada pela Polícia Militar do Estado de São Paulo, que mostrou a volta do PROERD às escolas, com o retorno das aulas presenciais. Exibido no Instagram, o evento contou com vários depoimentos sobre o sucesso do programa e da sua importância para a sociedade. 

Veja também

A história do PROERD

O PROERD surgiu a partir do DARE (Drug Abuse Resistance Education), programa educacional americano criado pela professora e psicopedagoga Ruth Rich, em conjunto com o Departamento de Polícia da cidade de Los Angeles, Estados Unidos, em 1983. Nesse ano, ocorreu uma grande apreensão de drogas, o que demonstrou a necessidade da criação de um programa de prevenção.

Em 1992, em razão do aumento do tráfico de drogas e dos crimes decorrentes do uso, associados aos inúmeros pedidos de pais e familiares que buscavam soluções imediatas para parentes dependentes químicos, a proposta foi trazida para o Brasil, no Rio de Janeiro, porém não houve continuidade em outros locais.

Enfim, em 1993, após umaviagem do comandante da Academia de Polícia Militar do Barro Branco, onde se formam os oficiais, o programa, já se chamando PROERD, foi implantado no Estado de São Paulo. A primeira turma formada era composta exclusivamente de oficiais.

Em 1997, o PROERD foi estendido para a Polícia Militar e, em 2002, se tornou um programa institucional em todas as Polícias Militares do Brasil. 

Sobre o símbolo do programa, ele é composto do Leão Daren, que representa força, coragem e resistência, e um triângulo, já que para o sucesso da iniciativa é necessário a união da base, a família, com a polícia militar e as escolas.

Símbolo do Proerd
Símbolo do Proerd

As aulas do PROERD

O público do PROERD são estudantes de escolas públicas e particulares, matriculados desde a Educação Infantil e aos Primeiros Anos, 5º ano e 7º ano do Ensino Fundamental.  O instrutor do programa, um policial militar, é sempre acompanhado da professora das crianças na escola.

Em relação às aulas, o curso do PROERD é extremamente aguardado pelos alunos. Um dos instrutores, Cabo Magalhães, responsável pelo curso do Proerd do 5º ano A, da E. E. Comendador Alfredo Vianello, por exemplo já tem alguns pré-combinados com os alunos: após a frase “Luz, câmera…” e os alunos completarem com “ação” ou “Olha a bomba”, seguido por “Ooooo, bum!”, é momento de silêncio.

Outra regra estabelecida é a permissão dada aos estudantes para fazerem três perguntas ao Cabo, que tira dúvidas sobre seu trabalho e a atuação da PM no início da aula, tudo para não atrapalhar o andamento do curso.

É importante dizer que o PROERD segue cartilhas e livros, que têm desde regras até atividades e exercícios. Os materiais utilizados pelo policial PROERD ao aplicar as aulas são fornecidos pela Diretoria de Polícia Comunitária e de Direitos Humanos (DPCDH). Existem materiais específicos para cada faixa etária, assim como para os pais e instrutores, com o objetivo de trazer uma abordagem atualizada sobre o problema das drogas e da violência. 

Desse modo, o programa é dividido em 10 lições, com a duração de 45 a 60 minutos, que devem ser ministradas, obrigatoriamente, pelo Policial Militar fardado, nas Escolas Estaduais, Municipais e Particulares. Cada aula é aplicada uma vez por semana, durante o trimestre letivo. 

Tudo isso de forma dinâmica e divertida, e sempre com o objetivo de orientar e conscientizar sobre os efeitos provocados pela dependência de substâncias químicas, sejam elas lícitas ou ilícitas. 

Os benefícios do programa

Ao unir a família, estudantes e professores, o PROERD promove a participação em grupo e um aprendizado cooperativo. Assim, o programa oferece noções de cidadania e os estudantes são estimulados a resolverem os principais problemas que enfrentarão na vida, com autoconhecimento e autogerenciamento, estimulando a tomada de decisões seguras, responsáveis e saudáveis, desenvolvendo a capacidade de compreender e se colocar no lugar dos outro, habilidades de comunicação, de lidar com desafios e responsabilidades e relacionamento interpessoal.  

Com isso, o PROERD promove um desenvolvimento pessoal do aluno abordando aspectos da vida como um todo, enaltecendo e reforçando as posturas adequadas, o que possibilita o aluno interagir em seu grupo de forma crítica, criativa e dinâmica.

*Maria Cunha é repórter do Papo de Mãe

Assista à live sobre o PROERD

Assista à entrevista do Papo de Mãe sobre drogas na adolescência

ComportamentoConflitosDiversosEducaçãoSegurança Infantil