Papo de Mãe
Papo de Mãe

Alerta para os sinais: Pais e mães demoram de 3 a 4 anos para descobrir que os filhos usam drogas

Morremos de medo das crianças atravessarem a rua, mas não podemos deixar nossas jovens-crianças atravessarem sozinhas essa  estrada  que vai da adolescência a fase adulta. É preciso cuidado! 

Roberta Manreza Publicado em 07/12/2020, às 00h00 - Atualizado às 16h01

None
7 de dezembro de 2020


E agora, o que fazer? 

A falta de conhecimento dos pais em torno do ritual e apetrechos utilizados para o uso de drogas faz com que a descoberta ocorra tardiamente, na maioria das vezes. Diante dos diversos casos atendidos em clínicas, nota-se que essa descoberta só acontece em torno de 3 a 4 anos depois do início do uso pelos jovens.

A psicóloga Ana Café, especializada na prevenção do uso de drogas pela Faculdade Federal de Santa Catarina, dá dicas para os pais observarem comportamentos que possam identificar o uso de drogas na família, entre eles: tentar aparentar normalidade, ficar fora de casa por longos períodos para que o efeito da substância consumida passe, evitar o contato com os pais, desviar o olhar, dormir fora de casa, telefonemas “estranhos”, boca seca ou com saliva espumosa, pontas dos dedos amareladas ou queimadas, uso de odores para camuflar o cheiro como perfumes, desodorante spray, produtos de limpeza ou incensos, ataques à geladeira, sono excessivo, distorção de tempo e espaço, etc.

Geralmente o uso moderado de cocaína e outras drogas costumam passar despercebidos, pois os sintomas são menos exuberantes que os da maconhaO efeito da cocaína pode, muitas vezes, ser confundido com o da bebida. Também é importante checar o hálito.

Outros hábitos comuns e fáceis de identificar, são o uso de isqueiros, papel de seda, cachimbos, caixinhas para guardar “guimbas”, saquinhos plásticos ou pequenos pacotes, latas, frascos, lenços ou sacos plásticos. Existem várias motivações que levam esse adolescente a usar algum tipo de droga, mas o que vem sendo identificado com frequênciaé a de questionar a autoridade maternal e paternal, dentro da própria liberdade que o adolescente busca ter. 

Esse alerta serve para os pais, que têm que exercer papel de figuras disciplinares na vida dos adolescentes. Os jovens testam a vida, testam a autoridade do pai e da mãe e a própria liberdade sem culpa. Cabe aos pais ensinar princípios éticos e morais, sem achar que os filhos irão errar. Muitos pais se sentem traídos pelos filhos ao descobrirem que os mesmos estão usando drogas.Nossos filhos antes de estarem nos traindo, estão perdidos em si mesmos. Eles tentam descobrir quem são e descobrir como ser e a melhor forma de SER.Morremos de medo das crianças atravessarem a rua, mas não podemos deixar nossas jovens-crianças atravessarem sozinhas essaestradaque vai da adolescência a fase adulta.É preciso cuidado!

Por Ana Café, psicóloga clínica, graduada pela Universidade Estácio de Sá. 

Possui especialização no Tratamento e prevenção dos Transtornos do Impulso e na prevenção do uso de drogas pela Faculdade Federal de Santa Catarina. 

@anacafepelavida 




ComportamentoDesafios / DilemasDestaquesDicasEducaçãoMãe / PaiHomeNotíciasAdolescenteJovemSaúde