Papo de Mãe
Papo de Mãe

Famílias Diferentes

pmadmin Publicado em 11/10/2010, às 00h00 - Atualizado em 08/01/2015, às 13h28

None
11 de outubro de 2010


Olá! O tema do programa deste último domingo (10/10) foi Famílias Diferentes. Isto mesmo: o marido da mãe que não é o pai, a namorada da tia, o meio irmão… Os tempos mudaram e as famílias também. E isto se deve a uma série de motivos. Segundo o IBGE, o número de divórcios bateu recorde em 2008. Foram 188 mil, o que representa um crescimento de 200% em 23 anos. Estima-se que exista um divórcio para cada quatro casamentos. E na maior parte dos casos, as pessoas voltam a se casar. Esta foi, inclusive, a história de uma de nossas convidadas, a especialista Elisa Botelho, pedagoga. Também esteve presente neste programa a psicóloga Camila Corregiari, além das mamães e papais que participaram contando para  a gente como famílias consideradas “diferentes” podem sim dar muito certo. O casamento gay também foi assunto no programa, com a presença de um casal de mães muito bem resolvido e que estão a espera de gêmeos. Por falar nisto, a Argentina foi o primeiro país latino-americano a reconhecer o casamento entre homossexuais. No Brasil, projetos sobre o tema tramitam há pelo menos 15 anos, embora, na prática, o reconhecimento da união de pessoas do mesmo sexo já venha acontecendo através de decisões judiciais.O Superior Tribunal de Justiça reconheceu que casais homossexuais têm o direito de adotar. Entretanto, segundo uma pesquisa realizada pelo Datafolha, 51% da população ainda é contra adoção por casais gays no Brasil. Mas será que ser criado por dois pais ou duas mães do mesmo sexo pode prejudicar o desenvolvimento da criança? Ou o que importa é realmente o amor e a doação do casal para a criação deste filho? Sobre esta questão, recebemos a seguinte mensagem de nossa telespectadora Joana Puglia (a quem, desde já, agradecemos pela participação):“Ótimo programa. Parabéns! Quanto à questão da criança não ter pai para presentear no dia dos pais por ter duas mães, essa situação pode ser bem menos dolorosa se essas duas mães lhe derem um ambiente saudável e de bom vínculo com essa família. Diferente de muitas crianças, que têm seus pais, mas são homens ausentes, cruéis, abusivos, como costumamos ver todos os dias nas notícias da mídia. E não podemos esquecer também que, há alguns anos atrás, era motivo de grande vergonha para uma criança ser filho de pais desquitados. Hoje, isso é mais comum do que ter os dois pais juntos dentro de casa. A sociedade evolui. Ainda bem!” E para terminar, já que o conceito de família pode ser muito mais amplo do que se imagina, a nossa repórter Mariana Verdelho foi conhecer de perto como funciona uma república de estudantes – jovens que dividem o mesmo teto em  razão de circunstâncias estudantis e acabam formando uma grande família.Enfim, este foi um breve resumo do nosso Papo de Mãe desta semana. No final do programa, batemos um papo muito gostoso no nosso chat e  esperamos que tenham gostado. No decorrer da semana, acompanhem as postagens do blog sobre este e outros assuntos!Se você assiste e gosta do Papo de Mãe, ajude-nos a divulgar o programa. Assine nosso feed para receber as atualizações do blog. Torne-se nosso seguidor no twitter e no facebook. Envie perguntas, relatos e sugestões para nosso e-mail: contato@papodemae.com.br. E não esqueçam de votar no nosso blog para o prêmio TOPBLOG. Se você já votou, vote novamente porque já estamos no segundo turno! O link para votação é http://www.topblog.com.br/2010/index.php?pg=busca&c_b=2799553 e para validar o voto é preciso confirmar pelo e-mail.Muito obrigada, um grande beijo a todos e até logo mais!!!






Vídeos