Papo de Mãe
Papo de Mãe

Metrô de São Paulo recebe a exposição “Vidas em Cenas”, que retrata o cotidiano de pessoas com deficiência

pmadmin Publicado em 20/09/2012, às 00h00 - Atualizado em 19/09/2014, às 19h30

20 de setembro de 2012


A primeira exposição itinerante do Projeto “Imagem e Inclusão”, mais uma iniciativa do “Mãe Especial”, acontece no mês em que se celebra o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência

São Paulo, 10 de setembro de 2012 – De 10 a 30 de setembro, a estação Sé do metrô de São Paulo exibirá imagens da exposição itinerante “Vidas em Cenas”, que retrata o dia a dia de pessoas com deficiência. São 14 imagens dos fotógrafos Kica de Castro e Arthur Callasans, que mostram pessoas com deficiência em diferentes situações, desde a infância até a terceira idade. A exposição é aberta ao público no mês em que acontece o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, celebrado em 21 de setembro.

“Nosso objetivo é mostrar que o cotidiano das pessoas com deficiência é igual ao das outras pessoas”, resume a escritora e pedagoga Antônia Yamashita. Juntamente com o marido, Fabio Yamashita, Antônia idealizou a Mãe Especial, instituição que trabalha em prol das pessoas com deficiência e que criou o projeto “Imagem e Inclusão”. “Vidas em Cenas” é a primeira exposição do projeto.

A mostra foi concebida em uma linha do tempo com pessoas de diversas idades – crianças, jovens, adultos e idosos, retratados em família, estudando, conversando, namorando, praticando esportes, trabalhando e até se casando. “Eu nunca vi uma exposição sobre o mundo das pessoas com deficiência. Mas as coisas estão mudando para melhor. Antes, era difícil encontrar serviços de fotografia para os filhos com deficiência,  como se não houvesse beleza”, analisa a pedagoga. Esta mudança está refletida na exposição e nos artistas que dela participam – Kica, por exemplo, tem uma agência que fotografa modelos com deficiência.

A exposição também foi totalmente adaptada para receber visitantes com deficiência. As legendas das imagens, por exemplo, têm fonte aumentada – para poderem ser lidas por quem tem baixa acuidade visual – e são transcritas em braile, o que permite que cegos também participem. As imagens mostram pessoas com todos os tipos de deficiência: visual, auditiva, motora e intelectual. 

Milhões de pessoas – usuárias do metrô de São Paulo – devem passar pela exposição. Antônia avalia que isso é importante para ajudar a diminuir o preconceito e mostrar que a vida cotidiana de uma pessoa com deficiência é igual a de outras pessoas. A exposição, que é itinerante, também vai passar por outras estações do metrô, como Tiradentes e Vila Madalena.

Sobre a Mãe Especial

Aos 18 anos,a Antônia Yamashita jovem engravidou do então namorado, Fabio. O menino, Lucas, decidiu vir ao mundo cedo demais: com apenas 28 semanas e 880 gramas. O bebê sofreu com anoxia, hemorragia cerebral grau IV, hidrocefalia e meningite bacteriana. Após 3 meses de vida na UTI neonatal recebeu alta, mas o resultado dos problemas foi uma paralisia cerebral. Lucas – que hoje está com 11 anos – continua sendo a inspiração não só de Antônia, mas também do pai, Fabio Yamashita. Ambos – também pais de Victor, de 7 anos – por meio do trabalho que desenvolvem compartilham informações e experiências com educadores e outras famílias sobre a condição da criança deficiente. “Ela pode e deve ser inserida na sociedade. Não pode ser vista como um peso. É isso que defendo em minhas palestras e nos eventos que participo”, reforça Antônia. Antônia lançou também o livro A trajetória de uma mãe especial – O Milagre da Vida , pela editora Nilobook, no qual conta a história dos primeiros anos de vida de Lucas. Por meio do projeto, são publicados trimestralmente os gibis “Turma do Lukas”, que mostram o cotidiano das crianças com deficiência inseridas no universo infantil.  site traz as experiências e a história de vida de Antônia bem como os desafios e as alegrias diárias de Lucas: www.maeespecial.com.br.
Informações para Imprensa: (11) 3567-7854 / 3567-7855 / 3451-3258




Diversos