Papo de Mãe
Papo de Mãe
» REDE DE APOIO

Mães e empreendedorismo

A importância de uma rede de apoio para seguirmos a jornada

Thaissa Alvarenga* Publicado em 12/05/2022, às 07h00

Ser mãe é um aprendizado constante e diário
Ser mãe é um aprendizado constante e diário

Acredito que devemos dar importância à maternidade não só no dia das mães, mas
em todos os dias do ano. Somos mães em tempo integral, somos mães na paralela
da vida profissional. Podemos ser mães executivas, empreendedoras, colaboradoras e todas nós precisamos de uma rede de apoio.

Falar de empreendedorismo é falar sobre o ressignificado da minha vida. Quando a gente se torna mãe de uma criança, com deficiência ou não, nos ressignificamos e aprendemos com nossos sentimentos. Este aprendizado é constante e diário. Começamos a enxergar o mundo de outra forma e claramente mudamos como ser
humano.

Sugestão: assista ao Papo de Mãe sobre carreira e maternidade


Nossa vida pessoal, relações e nossa carreira mudam. No meu caso, contar com
uma rede de apoio que atendia não só ao Francisco, como a mim também, me
fortaleceu e ajudou muito a solidificar esse processo.

O momento em que nos tornamos mãe vem carregado de reflexões e sentimentos,
é repleto de felicidade e também solidão. É o momento em que olhamos para um
ser tão indefeso e entendemos que ele depende só de nós. A percepção da
dependência para sobrevivencia é muito forte.

Por isso a importância da rede de apoio. Ela precisa ser forte, proporcionar
diariamente crescimento fornecendo uma escuta de forma empatia. O apoio na
escuta foi muito importante pra mim, e é para todos, especialmente quando ele vem
do núcleo familiar.

É neste tipo de rede que eu acredito, onde há troca e diálogo. Com essa ajuda
consegui me ressignificar e dar um novo propósito para minha carreira. Isso me
tornou melhor empreendedora, executiva e ainda me tornou fundadora da ONG
Nosso Olhar. Me fortaleceu demais!

Veja também:


Nesse dia das mães devemos olhar para o núcleo familiar e estender essa rede.
Vamos levar palavras e valores como empatia, respeito e fé no coração e expandir
para outros.

Isso me ressignificou como mãe aos 35 anos e pode te ajudar a ressignificar sua
vida a qualquer tempo.

*Thaissa Alvarenga é fundadora da ONG Nosso Olhar, do portal de conteúdo Chico e suas Marias e do canal do youtube Inclua Mundo.

Acompanhe o Papo de Mãe nas redes sociais:

Instagram: @papodemaeoficial l Twitter: @papodemae l Facebook

ColunistasThaissa AlvarengaInclusão