Papo de Mãe
Papo de Mãe
» PROTEÇÃO À MULHER

Promotoria da Casa da Mulher Brasileira (SP) agora tem WhatsApp para atender vítimas de violência doméstica

O atendimento feito pela promotoria é de segunda a sexta, das 11h às 18h. É feito um primeiro acolhimento da mulher, que recebe orientações

Redação Papo de Mãe Publicado em 18/06/2021, às 18h49

Pedido de medida protetiva também pode ser atendido através do novo canal
Pedido de medida protetiva também pode ser atendido através do novo canal

A Promotoria de Justiça da Casa da Mulher Brasileira (CMB) de São Paulo anunciou uma novidade importante para o combate à violência doméstica, realidade vivenciada por milhares de mulheres brasileiras e que aumentou na pandemia. Agora, as vítimas podem ser acolhidas através do próprio celular, utilizando o aplicativo WhatsApp.

De janeiro a maio deste ano, mais de 5 mil mulheres vítimas de violência procuraram atendimento na CMB, localizada no centro da capital paulista (SP). O atendimento digital e de fácil acesso, serve agora de apoio para facilitar o contato da vítima e o primeiro atendimento.

Juliana Gentil Tocunduva, promotora de Justiça responsável pela atuação do Ministério Público de São Paulo na Casa da Mulher Brasileira de São Paulo diz que, com a nova ferramenta, mais denúncias devem surgir: "Sempre que facilitamos o acesso há aumento de demanda e procura. O novo canal de atendimento tem como objetivo acolher, informar, tirar dúvidas e orientar a vítima sobre os próximos passos. Num primeiro momento ela não precisa mais se deslocar até a promotoria para ter este serviço".

Leia também


Só no último mês de maio, 3.288 mulheres passaram por atendimento no equipamento, que conta com o trabalho de várias frentes, como o Ministério Público, a Delegacia de Defesa da Mulher, o Tribunal de Justiça e a Defensoria Pública.

“A pandemia aumentou o risco de violência para as mulheres, ante o isolamento com o agressor e o grande número de mulheres que se tornaram economicamente dependentes de seus parceiros. Nesse contexto, a atuação dos serviços de forma articulada confere e abre novos caminhos para mulheres em situação de vulnerabilidade", afirma a promotora Juliana.

A CMB/SP funciona 24 horas por dia, 7 dias da semana. São atendidas mulheres brasileiras e estrangeiras, residentes ou não na cidade de São Paulo. Já o atendimento da promotoria via whatsapp (mensagens) funciona de segunda a sexta, das 11h às 18h.

O whatsapp da promotoria de Justiça da Casa da Mulher Brasileira é o (11) 96600-8506 (no primeiro contato a mulher não necessariamente precisa se identificar)

Divulgação/Ministério Público de São Paulo

Assista ao vídeo do Papo de Mãe - ENTREVISTA EXCLUSIVA COM MARIA DA PENHA:

DestaquesDireitos da mulherHomeNotíciasViolência doméstica