Papo de Mãe
Papo de Mãe

Dados sobre partos e recomendações da OMS

pmadmin Publicado em 03/10/2009, às 00h00 - Atualizado às 01h46

3 de outubro de 2009


Olá!
Nos dois últimos dias, vocês puderam conferir as entrevistas sobre parto humanizado concedidas por dois renomados especialistas ao Papo de Mãe.
Hoje, a pedidos, estamos trazendo a transcrição do depoimento da psicoterapeuta Lúcia Rosemberg, 3 filhos, autora do livro Cordão Mágico – uma espécie de diário sobre a deliciosa aventura da maternidade. Em sua entrevista à repórter Rosângela Santos, ela fala da sua experiência com o parto normal.

RS: Lúcia, você teve parto normal?
LR: Os três foram normais. Um sem anestesia. Foi um momento de divindade. Parir sem anestesia é uma experiência… A expulsão é puro prazer, foi quase um vexame! Quando você está anestesiada, a sensação não chega aos pés… Eu gritava: “que gostoso, que gostoso…” a ponto do meu pai (que é médico e estava comigo na sala de parto) dizer: “Calma filhinha, calma…”.
É uma sensação de poder, alegria, benção, gratidão, felicidade…
Eu fiquei muito poderosa… isto saiu de dentro de mim… é mágico!! O primeiro parto, do meu filho, era inédito. O segundo, da minha filha, foi sem anestesia. E o terceiro, foi muito fácil e rápido. Quando veio pros meus braços, ele mamou mesmo…

Durante esta semana, em que abordamos o tema PARTO, pudemos acompanhar um pouco do movimento em prol da humanização dos partos. Isto se deve, principalmente, às altas taxas de cesarianas realizadas atualmente. Para se ter uma idéia, o Brasil é um dos países onde mais se realizam cesarianas. Elas representam 44% dos partos realizados aqui. Nos Estados Unidos, por exemplo, esta taxa cai para 20%. E na Holanda, a cesárea acontece em apenas 14% dos nascimentos.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o ideal seria conseguir aumentar o índice de partos normais entre as brasileiras. Na na rede privada, os números são alarmantes: 80% dos partos realizados através de planos de saúde são cesarianas. Pelo SUS, este número já é bem menor: 26%. Porém, este ainda não é o ideal. A OMS recomenda que as cesáreas representem, no máximo, 15% do total de partos realizados.

Uma sugestão para mulheres de todo o país que queiram saber mais sobre o parto normal é conhecer o trabalho do grupo PARTO DO PRINCÍPIO. As informações estão no endereço eletrônico www.partodoprincipio.com.br. O grupo conta com mais de duzentas voluntárias em dezesseis Estados brasileiros e no Distrito Federal.

É importante frisar ainda que a presença do acompanhante na sala de parto é regulamentada por lei. Por isso, nenhuma maternidade pode proibir a entrada do pai, muito menos cobrar por isso. Se você tiver algum problema, procure o Órgão de Defesa do Consumidor da sua cidade.

É isso aí, gente! Agradecemos a participação e continuamos contando com a opinião, sugestão, colaboração e audiência de todos vocês!

Não percam a reapresentação do programa sobre LIMITES no domingo (13h30), na segunda (12h30) e na terça (17h30), pois na semana que vem é este o nosso assunto aqui no blog!!!


Um bom final de semana a todos!
Com carinho,
Equipe Papo de Mãe