Papo de Mãe
Papo de Mãe

Endometriose: “Não deixe que esta doença tire sua fé, jamais!!!” – Daniela Prieto – São Paulo/SP

pmadmin Publicado em 23/09/2016, às 00h00 - Atualizado às 23h13

None
23 de setembro de 2016


“Conheci meu marido quando tinha 13 anos de idade. Namoramos, noivamos e nos casamos em 2005. Desde os meus 15 anos, quando comecei a fazer acompanhamento ginecológico, minha médica sempre desconfiou de Endometriose por causa de vários problemas que sempre tive e que ela sentia ao fazer o exame de toque. Logo que me casei tive que me submeter a uma videolaparoscopia por causa de um cisto no ovário e mesmo assim nada se revelou sobre a doença. Então a partir daí fiquei sossegada sobre isso e fui viver minha vida normal.

Daí em 2010 eu e meu marido conseguimos nossa casa própria e então decidimos que era hora de ter um bebê, então eu parei de tomar pílula e uns três meses depois, um belo dia, eu fui tomar banho e me deparei com um sangue no meu umbigo. Pensei que fosse um machucado, me limpei e passou… Daí, no outro mês, de repente, o umbigo com sangue de novo. E se passaram três meses até eu perceber que estava menstruando pelo umbigo. A quantidade aumentou com o passar do tempo, então um dia de ano novo fui ao pronto socorro ginecológico e quando contei o “causo” para a médica (muito mal educada) ela achou que eu estava, sei lá…mentindo?!!! e supôs que poderia ser endometriose. Então eu decidi tirar foto pra levar para as consultas e fui encaminhada direto para o cirurgião ginecologista, que ao me examinar me passou uma série de exames que foram feitos e constatou a endometriose.Passou bastante tempo, cerca de um ano, e eu com este problema trabalhando em um consultório há dez anos, fazendo exames porque não encontravam o foco no umbigo. Até que um dia, fazendo ultrassom, se achou onde estava, bem no fundo do meu umbigo. Tempos depois, com cirurgia, foi removido. Só que até então tive que comunicar no meu trabalho sobre a cirurgia e depois de uns dois meses de muitos problemas eu fui demitida.Daí eu que estava bem acima do peso, totalmente estressada porque até então, os problemas no trabalho, na saúde e o médico sempre me dizendo que eu nunca conseguiria engravidar pelo grau do meu problema, sem esperanças nenhuma, sem emprego, resolvi me focar somente na minha saúde. Entrei na academia, fiz dieta e emagreci dez quilos. Fiz a cirurgia, fiquei um tempo de repouso, voltei a fazer exercícios e, quando repeti os exames, o médico decidiu que era melhor colocar um DIU e ir trocando a cada cinco anos e parar de menstruar pra tratar do meu problema. Depois de escutar, eu revoltada disse a ele: “JAMAIS!! Eu não vou mexer no meu útero porque ele está bom? Pra que colocar isso? Eu vou engravidar, você vai ver!”Ele ficou muito bravo e me disse que também minhas trompas eram fracas, que não iam conseguir puxar o esperma, que elas não tinham força e que nem por um milagre eu engravidaria, nem com inseminação.Nesse dia, o chão se abriu pra mim e eu perdi as esperanças, desisti… Saí do consultório e comprei cinco caixas de anticoncepcional para começar meu tratamento. Fiquei triste, mas sempre com meu companheiro do meu lado pronto pro que der e vier. 
David / Foto: arquivo pessoal

Passou-se um mês de tristeza pura e, de repente, um dia, tive um mal estar muito grande e fui para o pronto socorro. Tive que colher sangue, e quando chegou o resultado, a resposta mais inesperada do mundo: eu estava GRÁVIDA! Não acreditei!!! Depois de uma semana a confirmação total, meu Deus, muito obrigada, muita alegria até que…no ultrassom, foi visto que eu tinha um problema na bexiga. 

Aos quatro meses de gravidez fui submetida a uma cirurgia para retirada de um endometrioma na bexiga. Até chegar o dia da cirurgia eu nem passava a mão na barriga pra não alimentar a esperança da gravidez, tinha certeza que não ia a diante. Mas foi… Até que no dia 11-01-2013 às 01:37hs meu David veio ao mundo de parto normal com 3,450kg e 51cm. É o bebê mais lindo do mundo todo!!!!Estou maravilhada com a vida de mãe que é bastante diferente da que eu tinha antes. Como a gente muda, cresce, amadurece, é maravilhoso!!!Por isso, hoje, eu acredito que o que é da gente está guardado e que não podemos perder a fé.  Não deixe que esta doença tire sua fé, jamais!!!” Por Daniela Pietro


Desafios / DilemasDiversosPai/MãePós-partoTentando EngravidarSaúdeVocê no Papo