Papo de Mãe
Papo de Mãe

Sinais e Sintomas do Câncer de Mama

pmadmin Publicado em 10/09/2012, às 00h00 - Atualizado em 19/09/2014, às 19h30

None
10 de setembro de 2012


  Fonte: Equipe Oncoguia – www.oncoguia.org.br


Os sinais e sintomas do câncer podem variar, e algumas mulheres que têm câncer podem não apresentar nenhum destes sinais e sintomas. De qualquer maneira, é recomendável que a mulher conheça suas mamas, e saiba reconhecer alterações para poder alertar o médico.

A melhor época do mês para que a mulher que ainda menstrua avalie as próprias mamas para procurar alterações é alguns dias após a menstruação, quando as mamas estão menos ingurgitadas (inchadas). Nas mulheres que já estão na menopausa, este autoexame pode ser feito em qualquer época do mês.

Alterações devem ser relatadas ao seu médico, mesmo que elas tenham aparecido pouco tempo depois de uma mamografia ou de exame clínico das mamas feito pelo profissional de saúde.

O câncer de mama pode apresentar vários sinais e sintomas, como:

  • Nódulo único endurecido.

  • Abaulamento de uma parte da mama.

  • Inchaço (edema) da pele.

  • Vermelhidão (eritema) na pele.

  • Inversão do mamilo.

  • Sensação de massa ou nódulo em uma das mamas.

  • Sensação de nódulo aumentado na axila.

  • Espessamento ou retração da pele ou do mamilo.

  • Secreção sanguinolenta ou serosa pelos mamilos.

  • Inchaço do braço.

Vale a pena lembrar que na grande maioria dos casos, a vermelhidão, inchaço na pele e mesmo aumento dos gânglios na axila representam inflamação ou infecção (mastite, por exemplo), especialmente se acompanhados de dor.

Mas como existe uma forma rara de câncer de mama que se manifesta como inflamação, estes achados devem ser relatados ao médico da mesma maneira, e a mulher deve passar por um exame clínico, obrigatoriamente.

Quem procurar se você tiver sinais e sintomas suspeitos

Se você tiver algum dos sinais ou sintomas descritos acima, a pessoa que você deve procurar imediatamente é o seu ginecologista ou mastologista.

Quanto mais a mulher estiver familiarizada com a aparência, sensações, formas, consistência ou texturas de suas próprias mamas, mais rapidamente pode detectar qualquer alteração. É fundamental que o diagnóstico do câncer de mama seja feito o mais precocemente possível, aumentando assim as chances de cura, favorecendo o prognóstico, a recuperação e a reabilitação.


É importante lembrar que, muitas vezes, nos casos iniciais, os sintomas não estão presentes, por isso é imprescindível o exame físico realizado pelo médico, à ultrassonografia das mamas e a mamografia com periodicidade anual ou a critério médico, considerando a faixa etária e fatores de risco individuais.

***

Saiba mais informações sobre o câncer de mama no portal www.oncoguia.org.br, onde é possível, inclusive, enviar perguntas aos especialistas que colaboram com a instituição.




Diversos