Papo de Mãe
Papo de Mãe
» CONTRACEPTIVO

Você sabe como funciona o implante hormonal?

A ginecologista e obstetra Ligia Santos, colunista do Papo de Mãe, esclarece como funciona o implante hormonal

Redação Papo de Mãe Publicado em 31/05/2021, às 08h00

A colunista Ligia Santos
A colunista Ligia Santos

Entre as opções de contraceptivos para mulheres está o implante hormonal. A ginecologista e obstetra Ligia Santos explica que isso não tem relação nenhuma, por exemplo, com implantação de um chip.

O implante hormonal é pouco conhecido ainda no Brasil, ele é diferente da injeção. "É um dispositivo siliconado que tem uma membrana que libera hormônio com o passar do tempo. É um método contraceptivo de longa duração, que dura até 3 anos, e é extremamente eficaz", diz a Dra. Ligia. Ela explica que nenhuma método tem eficácia de 100%, e que todos tem "prós e contras". 

O implante hormonal de 99.6% de eficácia, sendo bem seguro para evitar a gravidez. É de fácil colocação, na parte interna do braço, com anestesia local, sendo o procedimento feito no próprio consultório médico. É possível marcar para retirar quando quiser.

Veja também

Como é um implante fácil de tirar e colocar, não exige exames prévios, mas é preciso tomar a decisão em conjnto com o médico, pois nem todas as mulheres podem usar dispositivos com hormônios. O implante hormonal pode ser usado por mulheres de todas as idades. É aplicado em 5 minutos e pode ser usado, cinlusive,  no pós parto.

O hormônio usado no implante (um tipo de progesterona) é  diferente do hormônio da pílula anticoncepcional. E a dose de hormônio no sangue acaba sendo mais baixa porque é liberada constantemente.

Efeitos colaterais possíveis deste implante hormonal são: dor de cabeça, queda de cabelo, acne. Mas, segundo a médica, são efeitos leves e raros.

A maioria das mulheres tem apenas uma alteração no ciclo menstrual pois ele diminui o fluxo de sangue e pode acontecer de a mulher ficar sem menstruar usando este método.

Pontos positivos do implante hormonal

  • simples
  • eficaz
  • poucos efeitos colaterais
  • fácil de colocar e tirar

A Dra.Ligia Santos ressalta, porém,  que não é um método barato e que nem sempre está disponível em postos de saúde. 

Assista ao vídeo completo com a explicação da médica Ligia Santos

Dra.Ligia SantosSaúdeVídeos