Papo de Mãe
Papo de Mãe
» INCLUSÃO

Você já vacinou seu filho?

Quem ainda não vacinou as crianças, precisa vacinar. A vacinação agora será exigida, inclusive, pelas escolas estaduais.

Thaissa Alvarenga* Publicado em 31/01/2022, às 09h07

A vacinação é fundamental para salvar vidas
A vacinação é fundamental para salvar vidas

Acredito que você já respondeu esta pergunta diversas vezes nos últimos dias.

Já vacinou seu filho? Qual vacina? Tem certeza?

Muitas vezes este questionamento, mesmo que com a intenção de ajudar, acaba nos deixando ansiosas e aflitas de estarmos tomando a decisão certa e segura para nossos filhos.

Pensando nisso resolvi abrir espaço na minha coluna para compartilhar com vocês a opinião dos profissionais que acompanham meu filho Francisco desde o nascimento.

Assista ao Papo de Mãe sobre vacinação

Francisco nasceu com síndrome de Down e com uma cardiopatia congênita corrigida com uma cirurgia aos 4 meses de vida e uma condição autoimune detectada aos 4 anos, minhas dúvidas são como a de qualquer mãe que deseja, acima de tudo, saúde e segurança para seus filhos.

A indicação do Dr Alessandro Cavalcanti Lianza, cardiologista do Chico, é simples – “não há dúvidas que a vacinação de crianças é extremamente necessária e urgente. A vacina tanto reduz a severidade da doença, como reduz o contágio de uma forma geral, por diminuir a carga viral nos infectados, e consequentemente, a transmissibilidade e circulação do vírus.”

Complementa ainda que – “A infecção por COVID-19 em crianças pode causar complicações graves e potencialmente fatais tais como a Síndrome Inflamatória Multisistêmica pediátrica (SIM-p). Nesta doença, há inflamação de várias estruturas como as artérias coronárias (causando dilatação e aneurismas), e o próprio músculo cardíaco causando a miocardite.

Veja também

De acordo com dados publicados em janeiro deste ano pelo Instituto Butantã, o Brasil registrou 1.449 mortes de crianças até 11 anos de idade por COVID-19 e mais de 2.400 pacientes com SIM-p, tornando a COVID uma das 10 causas de morte mais comuns em pediatria.”

“Do ponto de vista do quadro reumatológico não há contraindicação. A vacina é segura e é claro que a resposta vacinal vai variar de acordo com a doença de base e o tipo de medicação imunossupressora que a criança faz uso, mas ainda assim tem toda a indicação frente às complicações cardíacas, neurológicas e respiratórias que a COVID -19 pode causar. Além disso, nesta nova onda, está se apresentando um número maior de internações de crianças e, às vezes, com maior gravidade.” - confirma a Drª Maria Carolina dos Santos, reumatologista pediátrica que acompanha meu filho.

O recado ficou muito claro para mim. Dr. Alessandro ainda complementa – “Muitos pais estão atordoados quanto a vacinação dos seus filhos, visto a grande quantidade de notícias falsas que circulam na internet.

De forma clara e objetiva, nos Estados Unidos foram vacinadas mais de 8 milhões de crianças de 5 a 11 anos de acordo com dados do órgão regulatório americano (CDC) e destes, apenas 4.149 crianças tiveram reações leves, como dor no braço, febre baixa e dor de cabeça. Complicações graves como a tão falada miocardite, são extremamente raras, sendo relatados apenas 11 (ONZE) crianças de todas as vacinadas, sem nenhum óbito relacionado.

No Brasil duas vacinas – Pfizer dose pediátrica e Coronavac - estão aprovadas para crianças, sendo que os pacientes imunossuprimidos devem receber a Pfizer.

Ambas tem ótimo perfil de segurança e imunogenicidade.

A decisão entre aplicar uma ou outra vacina deve ser de cada família.

O mais importante é vacinar, sempre!!!! ⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Definitivamente não existem mais argumentos para não vacinar as crianças!

Em resumo, vacinas sempre salvaram vidas e evitaram mortes por doenças contagiosas, com erradicação de doenças como a poliomielite e o sarampo.

Alessandro Cavalcanti Lianza

Doutorado e pós-doutorado pela USP

Cardiologista e ecocardiografista pediátrico do Hospital Israelita Albert Einstein, Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo e do Hospital do Coração.

Maria Carolina dos Santos

Mestrado e Doutorado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Responsável pelo Serviço de Reumatologia Pediátrica da Santa Casa de São Paulo; reumatologista pediátrica do Hospital Infantil Darcy Vargas.

Membro da Comissão Científica da Sociedade Paulista de Reumatologia e Vice-presidente do Departamento Científico de Reumatologia da Sociedade de Pediatria de São Paulo.

thaissa
Thaissa Alvarenga e os filhos

*Thaissa Alvarenga é fundadora da ONG Nosso Olhar, do portal de conteúdo Chico e suas Marias e do canal do youtube Inclua Mundo.

ColunistasThaissa AlvarengaInclusão