Papo de Mãe
Papo de Mãe

Ver o mundo através de uma tela é como ser um pássaro enjaulado

Ver o mundo através de uma tela é como ser um pássaro enjaulado sonhando com a possibilidade de voar.

Roberta Manreza Publicado em 11/12/2020, às 00h00 - Atualizado em 17/12/2020, às 15h45

None
11 de dezembro de 2020


Teu filho precisa voar.

Cada vez se torna mais normal ver crianças em restaurantes ou espaços públicos usando um celular ou um tablet. Acontece com filhos de amigos, com crianças da minha família, e os pais, enquanto entregam o aparelho ao pequeno, sempre se justificam: “senão ele não fica quieto.”

Acho que nem preciso dizer que uma criança não tem que parar quieta, seria estranho e inclusive um sinal de preocupação. Crianças são ativas, faladeiras, cheias de energia. Todo mundo deveria saber disso antes de ter filho.

Nesta semana, fui jantar com meu marido, e na mesa ao lado havia uma família. Dois adultos e uma linda garotinha. Eles se sentaram, os pais começaram a olhar o cardápio, e a criança começou a mexer a bunda na cadeira. A mãe, sem desviar os olhos do menu, pegou sua bolsa e de lá tirou um estojo e um caderninho.

Sim! Um estojo e um caderninho. Eu não podia acreditar. Até me emocionei.

Pois bem, a garota, feliz – sim, ela estava feliz com o estojo – começou a escolher o lápis que usaria, e enquanto ria e participava da conversa dos pais, desenhava, escrevia e lhes mostrava os resultados de sua arte.

Muito pai vai dizer: “Ah Vini, você diz isso porque não conhece meu filho. Se ele não tem um desenho pra assistir abre o berreiro.”

Pode ser. É óbvio que você conhece seu filho muito mais que eu. Porém somos o resultado de nossos costumes.

Na sua casa, quanto tempo por dia teu filho te vê na frente de uma tela? Quantas vezes você se senta em sua cama pra ler uma boa história? Quantas vezes você propõe uma brincadeira analógica em família? Quanta atividade física vocês fazem juntos? Cozinham juntos? Pintam? Dançam? Saem de bicicleta?

O excesso de tela é um dos maus dos novos tempos, e se tornará cada vez pior e afetará profundamente a formação das nossas crianças. E esse assunto é muito bem retratado no filme “O Começo da Vida 2 – Lá Fora” – disponível no Netflix. O documentário traz um relato verdadeiro e importante sobre a situação dos grandes centros urbanos e as consequências de que nossas crianças cresçam fechadas em casas pequenas sem contato com a natureza.

Criança precisa de ar livre, de espaço pra correr, de terra, de inseto, de água, de barro. Criança precisa se sujar, precisa sentir, tocar. Ver o mundo através de uma tela é como ser um pássaro enjaulado sonhando com a possibilidade de voar.

Por Vinicius Campos, escritor e pai de 3 adolescentes – Colunista do Papo de Mãe.
instagram: @viniciuscamposoficial



AdoçãoAlimentaçãoColunistasVinicius CamposComportamentoConflitosCuidadoresDesafios / DilemasDesenvolvimentoDestaquesDicasDiversosDiversãoEducaçãoBebêFamíliaMãe / PaiNovas FamíliasHome0 a 2 anos3 a 8 anos9 a 12 anosAdolescenteCriançaPrimeira InfânciaSaúde