Papo de Mãe
Papo de Mãe

Saúde bucal em gestantes

pmadmin Publicado em 23/03/2011, às 00h00 - Atualizado às 03h24

23 de março de 2011


Problemas bucais em gestantes podem resultar em parto prematuro Questões hormonais e higiene inadequada nos dentes são alguns fatores *Por Christian Wehba De todas as fases da vida da mulher, a gestação é a mais delicada e a que exige cuidados mais específicos. Embora pouco mencionada, a higiene bucal também merece uma atenção das futuras mamães. Pesquisadores descobriram recentemente que a periodontite – inflamação dos tecidos ao redor dos dentes – pode ser causa de parto prematuro e dobra o risco dos bebês estarem abaixo do peso. Para se ter uma idéia, o risco é de 2,18 vezes. Boa parte das futuras mamães tem aumento da sensibilidade dental e da quantidade de cáries, bem como as gengivas ficam mais sensíveis e desprotegidas em decorrência das alterações hormonais que ocorrem neste período. O aumento no consumo de alimentos, especialmente doces e carboidratos, são agravantes do quadro. Isso quer dizer que as gestantes podem – e devem – receber o tratamento odontológico, especialmente o preventivo. O recomendado é fazer limpezas profissionais, orientações de higiene oral e de dieta alimentar, aplicações de flúor e clorexidine, para a manutenção da saúde bucal durante a gravidez. Outros tipos de tratamento devem ser adiados até o nascimento do bebê. Mas emergências podem ocorrer. Nestes casos, se a gestante sentir algum tipo de desconforto ou dor, é preciso um tratamento paliativo, para conter estes sintomas, observando-se alguns pontos importantes: A gestante pode receber tratamento em qualquer época, de preferência no 2º trimestre da gestação, quando o feto está com a saúde mais estável; Radiografias devem ser evitadas, se possível, nos 3 primeiros meses, cabendo apenas em situações de extrema necessidade; O dentista e o médico devem atuar em conjunto, para determinar, por exemplo, que tipo de medicação e de anestésico é o mais indicado em cada caso; Consultas devem ser rápidas e em ambientes tranqüilos. Dicas para ter uma ótima saúde bucal durante a gravidez: 1. Escove os dentes após as refeições e use o fio dental, pelo menos uma vez ao dia, mesmo que exista um acentuado sangramento da gengiva; 2. Invista em uma alimentação balanceada, rica em vitaminas, principalmente A, C e D, minerais, como cálcio e fosfato, e em proteínas; 3. Evite beliscar entre as refeições, principalmente alimentos ricos em açúcar e carboidratos; 4. Faça visitas regulares ao dentista. * Dr.Christian Wehba é dentista com especialização em Periodontia e formação em Implantodontia. Participou como especialista convidado no Programa Papo de Mãe sobre “saúde bucal” exibido em 20.03.2011. Para entrar em contato com o Dr. Christian acesse: www.wehbaodonto.com.br
Fonte: http://www.minhavida.com.br/especialistas/152-Christian-Wehba.htm ***
DICA DE HOJE SL Mandic alerta para riscos de clareamento dental com produtos de uso caseiro Utilização de materiais sem a orientação de um dentista pode não atingir o resultado esperado e, nos piores casos, causar danos à estrutura dentalSabe aquela história de que quando a esmola é demais, o santo desconfia? Na busca por dentes mais brancos, a escolha por soluções rápidas e caseiras pode causar mais frustração do que melhorar a estética e, consequentemente, a autoestima. Segundo a professora Roberta Tarkany Basting, da Faculdade São Leopoldo Mandic, a maioria dos materiais para clareamento dental, como cremes dentais ou enxaguantes bucais, não apresenta efetividade, pois o produto ativo encontra-se em baixa concentração. Além disso, ela alerta para riscos da prática sem supervisão profissional. “Muitos dos cremes dentais chamados de branqueadores, por exemplo, apresentam agentes muito abrasivos que podem desgastar a estrutura dental”, afirma.Orientadora de vários trabalhos de mestrado e doutorado sobre o tema, Roberta Basting lembra que o ideal é que a pessoa interessada em ter dentes mais brancos faça uma consulta ao dentista. “As pessoas devem ter o cuidado de utilizar os produtos para clareamento de acordo com as orientações fornecidas pelo cirurgião dentista. O uso em demasia pode gerar danos à estrutura dental, maior sensibilidade dental e irritação gengival. Deve-se utilizar o produto mediante prévia avaliação pelo dentista para que os resultados sejam satisfatórios e de acordo com a causa da alteração de cor da estrutura dental”, explica.A profissional lembra que a nicotina do cigarro é o principal produto que causa pigmentação dental. “Além disso, outros alimentos e bebidas escuras, como café, chá, refrigerantes a base de cola e vinho tinto, entre outros, também causam o escurecimento dental”, informa Roberta.O clareamento dental é indicado para as pessoas que apresentam escurecimento natural da arcada dentária, para adultos que apresentam a modificação da cor pelo “envelhecimento” dental e para dentes que apresentam manchas escuras causadas por um problema chamado “fluorose”. “O clareamento deve ser realizado apenas nas pessoas que já apresentam todos os dentes permanentes erupcionados, o que acontece em torno dos 16 aos 18 anos de idade”, esclarece.Como fazer: O clareamento dental sob supervisão de um dentista pode ser feito em consultório, com a aplicação de produtos clareadores, ou em casa, com o uso de moldeiras. Mas, ambos, com a orientação de um profissional capacitado. “Para o clareamento em casa, o dentista faz uma moldagem prévia da boca do paciente, confecciona uma moldeira e fornece o produto clareador para a aplicação, oferecendo todas as orientações necessárias para a realização do procedimento. Mesmo assim, é fundamental que o paciente retorne semanalmente para avaliações”, orienta a professora Roberta Basting.De acordo com a profissional, após um ano o dente tende a apresentar novo escurecimento devido ao consumo de alimentos e bebidas escurecidos. “Com isso, o dentista poderá planejar um procedimento de manutenção de clareamento para que os dentes possam retornar à cor obtida no final do procedimento orientado em consultório. No entanto, há dentes que podem manter a cor clareada por até três anos. Cada caso deve ser avaliado pelo dentista”, lembra. Aos interessados no clareamento dental, a Faculdade de Odontologia e Instituto e Centro de Pesquisas São Leopoldo Mandic oferece este tipo de tratamento no atendimento clínico à população. As consultas são realizadas de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, sempre com agendamento prévio pelo telefone (19) 3211-3700. Fonte: Ateliê da Notícia – Jornalista responsável: Vera Longuini – www.ateliedanoticia.com.br