Papo de Mãe
Papo de Mãe
» SEGURANÇA INFANTIL

Saiba como agir em caso de acidentes com crianças

O socorro rápido e adequado de crianças em casos de acidentes pode salvar vidas e evitar sequelas

Erika Tonelli* Publicado em 13/09/2021, às 10h40

O socorro adequado salva vidas
O socorro adequado salva vidas

Quem acompanha o Papo de Mãe já deve ter lido algumas das tantas matérias ou artigos sobre prevenção de acidentes com crianças. Informar-se sobre esse tema é uma das formas mais eficientes para evitarmos a principal causa de mortes de crianças entre 1 e 14 anos: as lesões não-intencionais, mais conhecidas como “acidentes”.

Medidas simples de prevenção podem evitar a grande maioria dessas lesões, mas tão importante quanto saber como preveni-las é estar informado também sobre o que fazer quando os acidentes acontecem para minimizar a gravidade dos ferimentos e, inclusive, salvar vidas.

Vale reforçar que a recomendação é que, sendo possível, pais e cuidadores tenham o treinamento de primeiros socorros para que possam agir em situações emergenciais. Aliás, instituições de ensino básico e de recreação infantil (públicos ou particulares) são obrigadas a proporcionar esse treinamento para parte de seus funcionários (Lei Lucas), você sabia?

Veja também

Confira algumas orientações que podem fazer a diferença

  1. Em caso de queimadura, lave a parte queimada com água corrente em temperatura ambiente (nunca gelada). Não passe nada na queimadura e não esfregue, aperte ou estoure as bolhas eventuais. Procure um médico para casos graves.
  2. Para escapar de um incêndio, ensine as crianças a se arrastarem embaixo da fumaça e a tocarem nas portas antes de abri-las – se estiverem quentes, deve- se usar uma saída alternativa. Também explique que ela nunca deve voltar a um prédio em chamas. E, para se livrar de chamas ou ultrapassá-las, caia no chão e role de um lado para outro.
  3. Em caso de intoxicação ou envenenamento, busque socorro médico urgente (pronto-socorro) ou ligue para Centro de Controle de Envenenamento (CEE) da sua cidade. Tenha a embalagem do produto que causou a intoxicação sempre em mãos e nunca use produtos como antídotos sem que esses tenham sido recomendados pelo CEE ou médico, nem mesmo água ou leite que podem piorar a situação. Também não é recomendável provocar o vômito.
  4. No caso de mordida de cachorro, lave a ferida com água corrente e sabão, eleve o membro atingido e busque posto de saúde ou hospital. O médico avaliará a necessidade ou não de vacinar a criança contra a raiva. 

  5. É importante aprender a manobra de desengasgo para saber como agir caso esse tipo de acidente aconteça. 

  6. Mantenha os números dos telefones de emergência (SAMU: 192; Corpo de Bombeiros: 193) próximos aos aparelhos de telefone de sua casa ou na porta da geladeira e também gravado na agenda do celular. 


Para quem ficou interessado no tema e quer aprender mais sobre como garantir entornos mais seguros e protetores, o Instituto Bem Cuidar, como parte da continuidade do legado da ONG Criança Segura, oferece gratuitamente o treinamento “Prevenção de Acidentes no Dia a Dia”. Ele é totalmente online, interativo, com muito conteúdo valioso e de rápida conclusão. Faça sua inscrição e curso, clicando aqui!

*Erika Tonelli é coordenadora geral do Instituto Bem Cuidar, unidade meio da Aldeias Infantis SOS para gestão do conhecimento e responsável pela continuidade do legado da ONG Criança Segura.

Assista ao Papo de Mãe sobre primeiros socorros

ColunistasErika TonelliCriança