Papo de Mãe
Papo de Mãe

S.O.S. PAPO DE MÃE

pmadmin Publicado em 30/06/2011, às 00h00 - Atualizado em 19/09/2014, às 19h46

None
30 de junho de 2011


Olá, pessoal! Seguem para vocês algumas das perguntas que chegaram por e-mail sobre o tema da semana: Intercorrências na Gestação. A ginecologista Dra Carolina Ambrogini, que participou do programa como especialista convidada, é quem responde às dúvidas. Confiram!
Dra Carolina Ambrogini
CONTRAÇÕES – Estou grávida de 22 semanas e não tenho condições para pagar um obstetra, por isso assisto seu programa, faço meu pré-natal pelo SUS e ainda fico com muitas dúvidas. Gostaria de saber por que sinto que minha barriga vai “explodir”, às vezes ela fica dura e está bem para baixo. Como sou magrinha parece uma bolinha e quando o bebê se mexe, parece sair gases da vagina. Esta é a minha segunda gravidez, mas está tão diferente da primeira. Será que corro o risco de ter meu bebê prematuro? Na primeira ganhei com 35 semanas. Tem dias que sinto tipo umas contrações, mas logo passam e sem dor. Se puderem responder, agradeço do fundo do coração. Tenho 26 anos e gosto muito do seu programa. Acharam uma grande fã! Dra. Carolina – Olá! Cada gestação é diferente mesmo. Você está com 22 semanas e pode começar a ter algumas contrações fisiológicas que causam estas sensações que você mencionou. No entanto, fique atenta porque se estiver tendo muitas destas contrações há algo errado. Nesta fase, estas contrações acontecem muito esporadicamente. Se começar a ter muitas, procure um pronto-socorro.PLACENTA ACRETA – Olá meninas e equipe, adorei o programa e o tema me chamou a atenção. Só que gostaria de acrescentar uma doença que não sei se é muito rara, mais aconteceu comigo. Tive placenta acreta na minha primeira gestação. E esse problema me acarretou uma sinéquia uterina e as trompas obstruídas. Passei por uma cirurgia em setembro do ano passado, mas a sinéquia voltou, ou não sei o que aconteceu. Isso me deixa muito aborrecida, pois estou tentando ter meu segundo filho, mas ainda não consegui. Gostaria de saber se isso será possível novamente? Um beijo a todos do programa e muito obrigada pelo carinho e atenção. Dra Carolina – Você teve uma alteração rara e grave! A placenta acreta fica grudada no útero e leva a muitas dificuldades para ser retirada após o parto. Não é possível dizer se você vai ter novamente numa futura gestação, mas corre mais risco sim, principalmente por conta destas cirurgias que deixam cicatrizes no útero favorecendo a placenta acreta. Com relação à sinéquia, é indicado, após a cirurgia, o uso de um DIU, por pelo menos 6 meses para impedir que elas se formem novamente. Provavelmente, você terá que passar por novo procedimento se quiser ter o segundo filho.ABORTO TARDIO – No início de abril estava grávida de 30 semanas quando decobri que minha filha estava morta há três dias. Só descobri a morte dela porque não a senti mexer. Ela era um bebê sadio, com peso e tamanho normais para a idade, e não tinha nenhum problema de má formação. Minha PA sempre foi 12/8, não tive diabetes gestacional e nenhum problema que pudesse acarretar a morte da minha filha. Eu engordei muito, com 30 semanas eu já havia engordado 14,5kg, mas ainda assim tudo normal. Estava com uma alimentação bem sadia (apesar do ganho de peso), comia muitas frutas, legumes, verduras e cortei o sal. Mas eu estava muito inchada. Só que meu médico não se preocupou, pois a pressão estava normal. A placenta foi levada para análise e foi detectado “placentite” somente. A minha filha não foi levada à análise. Existe hoje, depois de quase três meses, algum exame que eu possa fazer para saber o que deu errado? Na minha filha, dá para fazer exumação do corpo para saber a causa da morte? Me ajude por favor. Eu estou completamente perdida, minha vida perdeu o sentido. Dra Carolina – Sou muito solidária ao seu sofrimento, mas infelizmente nem sempre conseguimos achar uma causa para o óbito fetal. Pode ter acontecido algum problema no cordão umbilical que obstruiu o fluxo de sangue para o bebê ou alguma infecção ou má-formação cardíaca do feto. São possíveis causas, mas acho que exumar o corpo do bebê só vai te gerar mais sofrimento e pode ser em vão. Vivencie seu luto e saiba que, muitas vezes, a medicina não oferece resposta a todas as perguntas. Acho recomendável fazer todos os exames possíveis, sorologias para infecções, exames para ver se você não tem nenhuma patologia auto-imune ou problemas de coagulação do sangue. Mas se você é saudável a chance de tudo dar certo numa próxima vez é muito grande! Não desista de ser mãe, dê um tempo para o seu coração acalmar, faça todos os exames e tente de novo. EXERCÍCIOS FÍSICOS – Gostaria de saber com quanto tempo de gestação é recomendável fazer exercícios físicos. Estou com 8 semanas da minha primeira gestação, tenho insuficiência tricúspide discreta e sou sedentária. Sinto muito sono, pouco enjôo, consigo escovar os dentes, diferente da maioria das grávidas, e consigo me alimentar bem. O que me preocupa é só o excesso se sono. Minha pressão normal é 8 por 5. Dra Carolina – Você pode começar a fazer atividade física após as 12 semanas. Inicie de forma leve e progressiva e sob acompanhamento profissional. Ter sono é muito comum na gravidez toda, não fique preocupada. ABORTOS REPETIDOS – Tive quatro abortos (dois espontâneos e dois retidos), fiz duas curetagens. As perdas ocorreram sempre entre seis e sete semanas. Visualizei o coração e batimentos duas vezes e logo na semana seguinte não havia mais desenvolvimento. Já fiz muitos exames e nenhum médico observou anormalidade. Fiz repouso, tomei progesterona, AS infantil, ácido fólico. Depois do ocorrido, minha médica indicou que procurasse um especialista em São Paulo. Por email ele disse a ela que devido ao meu histórico, ele indicaria uso de heparina, mesmo sem diagnóstico de trombofilia. Gostaria de saber a opinião de vocês sobre meu caso e ouvir sobre o uso de heparina. Meu marido também fez exames e tudo está normal. Dra Carolina – Você e seu marido chegaram a fazer cariótipo? É muito importante nestes casos de abortamento de repetição e mesmo não vindo nenhuma trombofilia, acho recomendável o uso da heparina, que deixa o sangue mais difícil de ser coagulado, impedindo a formação de trombos na placenta que podem gerar abortamento. Seu uso é bem tranquilo, na forma de injeções e deve ser suspenso 12hs antes do parto. Vale a pena tentar! OVÁRIOS POLICÍSTICOS – Gostaria de saber a respeito de quem sofre de síndrome de ovários policísticos, se pode engravidar? Descobri a síndrome há 2 anos. Tomei anticoncepcional para controlar e agora parei porque decidi engravidar. Estou tomando a famosa “garrafada” e minha menstruação está sumida desde15/05. Já fiz teste de gravidez e deu negativo. Quero saber o que a Dra me aconselha. Dra Carolina – Quem tem ovário policístico tem uma alteração hormonal que dificulta a ovulação, por isto tem mais dificuldade para engravidar. Mas é possível induzir a ovulação com alguns medicamentos, fale com seu médico.PONTADAS NA BEXIGA – Estou grávida de 29 semanas e tenho duas perguntas: Sinto muitas pontadas na bexiga. Já fiz exame de urina e deu tudo normal. Gostaria de saber se isso é normal ou pode ser algum sinal de problema? Tenho um Doppler Fetal e ouço o coração do meu bebê todos os dias. Isso prejudica o bebê?Dra Carolina – Com 29 semanas é muito comum sentir pontadas porque o bebê já é grande e se mexe muito, cutucando todos os órgão. Fique atenta apenas se você sentir contrações (dor + endurecimento do útero). O Doppler não é prejudicial ao bebê. TRANSLUSCÊNCIA NUCAL – Minha noiva tem 33 anos e está grávida de 12 semanas. Já comprei uma montanha de fraldas, mas o que me preocupa é a TN (translucência nucal). Quais as síndromes que ela diagnostica? A gestante está se alimentando só com suco, polenta e batata cozida, não consegue ingerir proteínas (como carne,frango,peixe,ovo), e nem quer comer outra coisa devido às crises de enjôo. Existe algum problema? O que fazer?Dra Carolina – A TN alterada fala a favor de síndromes genéticas como trissomias, sendo a mais comum a síndrome de down. Mas o exame precisa ser confirmado com análise genética do bebê se vier alterado. Não se preocupe com a alimentação da sua esposa, agora o bebê é muito pequeno e não tem muita demanda de nutrientes, o que ela conseguir comer está bom.PRÉ-ECLÂMPSIA – Olá! Tive uma gestação tranquila em todos os aspectos. Entrei em trabalho de parto no tempo certo, fui para o hospital para ter meu filho de parto normal, mas minha pressão não parou de subir até que chegou a 16-10. Depressa me submeteram a uma cesariana. Poderia ter tido eclâmpsia? Numa nova gestação posso ter complicacões?Dra Carolina – Provavelmente o que você teve foi pré-eclâmpsia. A eclâmpsia é acompanhada por convulsões e é muito grave. A pré-eclampsia é mais comum na primeira gravidez ou se a mulher muda de parceiro e vai ter um primeiro filho dele. Você tem mais chance que outras mulheres, mas a chance de acontecer de novo é pequena.LÍQUIDO AMNIÓTICO AUMENTADO – Gostaria de saber as causas do polidrâmnio (líquido amniótico aumentado), se no usg morfológico está tudo bem com o bebê e também pelos exames não acusa nada de diabetes na mãe. Também gostaria de saber as consequências, estou de 37 semanas. Obrigada.Dra Carolina – Provavelmente você tem o polidrâmnio idiopático, isto é, aquele que acontece sem causa aparente e não é prejudicial ao bebê. Você vai ter mais desconforto, mas como o parto já está próximo, creio que não vá ter grandes problemas.DESCOLAMENTO DE PLACENTA – Tenho 30 anos e uma filha de 5 anos. Estou grávida de 11 semanas e de vez em quando sinto leves cólicas. Isso é normal? Quando estava de 5 semanas fui ao GO e descobri que estava com um pequeno descolamento na placenta, a médica passou ultrogestam. Será que agora minha placenta colou?Dra Carolina – Se você não está mais tendo sangramentos é um bom sinal, mas somente uma ultrassonografia vai poder dizer se está tudo bem. Boa sorte!DICA DE HOJE


Diversos