Papo de Mãe
Papo de Mãe

S.O.S PAPO DE MÃE

pmadmin Publicado em 01/07/2010, às 00h00 - Atualizado às 18h59

1 de julho de 2010


QUEM PERGUNTA: Jussara de Mello Fridman, professora.“Dou reforço escolar para algumas crianças que são alunos do município e  fico assustada com adolescentes que estão no 5º ano/4ª série e não estão alfabetizados. Eles estudam por ciclos. Que ensino é esse?”QUEM RESPONDE: Especialista que esteve presente no programa sobre Educação, Elisabete Cerutti, pedadoga, mestre e doutoranda em Educação e professora da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões – URI/RS.“Jussara! Acredito que estejas realizando um trabalho muito interessante com esses alunos. Me preocupa, também, os alunos chegarem a esse estágio e não apresentarem as condições mínimas de alfabetização. Até porque hoje, não queremos somente alfabetizar, mas letrar, também, isto é, fazer com que o aluno vivencie situações de leitura e escrita em seu cotidiano. Sendo ciclos ou sendo a modalidade série/ano, a escola precisa tomar cuidado com a não aprendizagem. Isso porque se o aluno não conseguir entender o básico de cada área do conhecimento ele não vai conseguir avançar. Ler, escrever e resolver problemas, são situações que estão presentes na vida escolar e nas relações do educando. É preciso que a equipe diretiva acompanhe os professores, avalie os alunos e em tempo faça o reforço. Obviamente, o teu trabalho será significativo, mas você precisa dar conta das aprendizagens pontuais. Um exemplo: se ele não entender a lógica da adição, como fará a multiplicação? Para isso, é preciso se envolver com a metodologia do professor, com a avaliação e com o trabalho da família. O que sugiro para você? Veja onde se concentra a essência das dúvidas e saiba que vais precisar fazer uma ponte com o trabalho da escola, ter um vínculo com a professora desses alunos para trabalhar uma linguagem parecida com a da escola. Teu trabalho é de parceria com a escola e com a família, sem esquecer que há uma criança em meio a vocês. É por ela que vocês estão trabalhando. A família terá um papel muito significativo em apoiar, acompanhar e reorganizar-se para que, de fato o filho (a) perceba que todos estão apoiando. Abraço e sucesso!”