Papo de Mãe
Papo de Mãe

S.O.S. PAPO DE MÃE

pmadmin Publicado em 22/10/2010, às 00h00 - Atualizado às 16h23

22 de outubro de 2010


QUEM PERGUNTA: a telespectadora Danielle, de Minas Gerais.“Olá! Sou mãe de um bebezinho maravilhoso de 5 meses e 2 semanas. Ele é o nosso primeiro filho e a gravidez foi super tranquila, bem como o parto. Quando o nosso filho tinha 1 mês fizemos o teste da orelhinha e não obtiveram resposta auditiva, mas justificaram que a audição dele poderia não estar madura. Repetimos o teste no mês seguinte, o resultado foi o mesmo e a justificativa também. Quando nosso filho completou 3 meses, repetimos o teste e novamente houve ausência de resposta. Ele foi encaminhado para um otorrino que disse que tudo indicava que ele não ouvia e simplesmente me disse assim “se o problema dele for na cóclea não tem jeito”, essas palavras me doeram tanto, tanto… Cheguei em casa e comecei a pesquisar… Descobri que existia o implante coclear. Não sabíamos o que nosso filho tinha, mas sabíamos que no pior dos casos o implante era a solução. Procuramos outro otorrino que relatou com detalhes o que poderia ser o problema dele. Perda de audição profunda bilateral era o que os exames indicavam. Ele nos deu duas esperanças: a primeira que ele poderia desenvolver, amadurecer, a audição até + ou – os seis meses de idade e a segunda, se continuasse como estava, seria o implante coclear. A princípio, o que pode ter causado esse problema é a genética, mas ainda não se sabe ao certo. Meu marido e eu estávamos sofrendo como nunca, e ele conseguiu informações sobre o Centrinho em Bauru, marcou consulta e fomos até lá. O atendimento foi maravilhoso, fizemos diversos exames que também constataram a falta de resposta auditiva. Nos deram várias informações a respeito do implante. Eles disseram para esperar (devido ao tempo para amadurecer a audição) e marcaram um retorno que será no dia 17/11/10, para realizarmos novos exames e definir o que deverá ser feito. Bom, eu tento não ficar pensando nisso, meu filho é lindo, conversa com todos o tempo todo, é uma criança muito alegre e só acorda de bom humor. Hoje eu entendo o significado de ser mãe. Estamos sofrendo muito. Por mais que você pense… existem problemas piores… e tente se conformar… você sofre. Se for preciso usar aparelhinho ou fazer o implante que seja feito… Deus nos deu os médicos e vou considerar que o meu filho foi curado, ainda que seja através do uso da tecnologia. Mas eu acredito em Deus e sei que ele pode fazer milagres, e é isso que eu peço a ele todos os dias, que opere um milagre nas nossas vidas e cure o meu filho. Peço a vocês que orem pelo meu filho para que no dia 17/11/10 possamos começar a receber, apenas boas notícias. Se vocês puderem nos dar qualquer informação a respeito do implante coclear ficarei grata. Um abraço a todos! Obrigada!”QUEM RESPONDE: Especialista que participou do programa Papo de Mãe sobre Audição, Dr. Robinson Koji Tsuji, médico otorrinolaringologista do Grupo de Otologia e do Grupo de Implante Coclear do HCFMUSP. Site: http://www.implantecoclear.org.br/
Dr. Koji
“Olá Danielle, o implante coclear permite que o seu filho tenha o desenvolvimento próximo ao de uma criança com audição normal. Antes de mais nada é importante ter certeza do diagnóstico, motivo pelo qual o grupo de Bauru pediu para esperar um pouco. O grupo de Bauru é excelente. Vocês estão em boas mãos. Por mais que esteja sofrendo, você tem que tentar pensar pelo lado positivo. Que se seu filho tivesse nascido há 20 anos, não teria o tratamento que temos hoje. Eu sei que não será fácil, o trabalho será grande, mas tenha certeza que dará tudo certo. Estou a disposição. Abs, Koji”.Outras perguntas:De Danielle Galvão: “É necessário ir a um otorrino periodicamente fazer limpeza nos ouvidos?”Dr. Koji:Não é necessário fazer limpeza periódica dos ouvidos. Você deve procurar o otorrinolaringologista quando sentir que os ouvidos estão tampados ou que está escutando mal”.De Priscilla:Olá. Meu filho de 15 anos relata que após voltar da balada e especialmente após noites mal dormidas, escuta uns estalinhos no ouvido, como insetos batendo asas. O que pode ser?”Dr. Koji:Existe um tipo de “tique” que acontece num músculo minúsculo dentro do ouvido. Isto pode gerar estalos no ouvido. É desencadeado quando estamos cansados, estressados, ou expostos a muito ruído. Vale a pena agendar uma consulta com um otorrino”. Bem, por hoje é isto. Obrigada, Dr. Koji, pela participação no programa e por responder às perguntas dos nossos telespectadores! E se você (telespectador) tiver perguntas sobre o tema da semana, sugestões ou relatos que queira enviar para a gente escreva para contato@papodemae.com.br. Lembre-se também que estamos na final para o prêmio topblog e que precisamos muito do seu voto. Clique aqui para votar e depois confirme seu voto por meio da mensagem enviada para seu e-mail. Obrigada e até mais!!!