Papo de Mãe
Papo de Mãe

Relato sobre Intercorrências na Gravidez

pmadmin Publicado em 29/06/2011, às 00h00 - Atualizado em 19/09/2014, às 19h46

29 de junho de 2011


Oi gente!Hoje quem nos escreve para contar sua experiência é a Elizangela, mãe da Júlia. Neste relato, ela nos conta sobre as intercorrências que passou durante a gestação e sobre a importância de ter ficado atenta e procurado uma segunda opinião médica para que tudo desse certo no final. Desde já agradecemos à Elizangela pelo carinho e participação!***“Olá, meu nome é Elizangela, tenho 29 anos, sou casada e tenho uma filha de 1 ano e 6 meses, a Júlia.A confirmação da gravidez foi um dos melhores momentos já vividos por mim. Até o quinto mês tudo correu bem, mas no sexto mês engordei 7 kg. O médico disse que era normal (eu fazia o pré-natal pelo SUS). Mas logo depois vieram os inchaços e a PA começou a subir. Resolvi então passar em outro médico para ouvir outra opinião. A segunda médica achou que eu pudesse estar perdendo proteína e me encaminhou ao HC Samuel Libanio, em Pouso Alegre, cidade próxima da minha. Lá chegando, outra médica constatou que havia uma alteração no meu fígado, o qual estava causando sofrimento fetal. Apesar disto, neste momento, eu já estava mais tranquila, afinal estava em boas mãos…Durante um mês, a cada 3 dias, ia até o HC , fazia exame de urina, cardiotocografia, verificava a PA e me liberavam. Foi assim até 30 de dezembro, quando decidiram me internar e induzir o parto normal. Tive medo… Passava um filme pela minha cabeça… Passei por tanto e era chegada a hora. Quantas vezes ouvi “nossa como você está gorda!” Minhas irmãs pediam para que eu fizesse “tchau” para ver meu braço balançar… Outros diziam “você está obesa”, “a neném vai nascer obesa”, “você não tem nem pescoço mais”… Eu escutei muita piada, chorei muito, me magoei muito… A indução do parto começou e nada de dor nem dilatação. Prosseguimos até o dia seguinte e nada… Eu estava bem até demais, a PA estava controlada (14 por 9)… Então, entrou no quarto a médica e me disse que teria que fazer cesárea. Minha pequena nasceu às 14hs e 26 minutos do dia 31 de dezembro de 2009. Foi demais! Fiquei super bem durante o parto, não tive nenhum mal-estar.Quando ouvi aquele choro, meu Deus, quanta emoção! Logo que a trouxeram, ela chorava muito! Aqueles olhinhos… seu rostinho… Era perfeita! Tinha muuuuuito cabelo! Pesava 4kg e era a cara do pai!Hoje me sinto orgulhosa de ter passado por tudo isso sem sequelas. Eu não fui só mais uma entre tantas, fui aquela que lutou, não perdeu a esperança e acreditou!!!Um mês depois descobri o Papo de Mãe (hehe), e aí fui descobrindo que os meus grilos eram os mesmos de todas as mães, cada uma com uma história para contar… Hoje, o Papo de Mãe faz parte da minha família, seja qual for o tema – se não servir hoje, servirá amanhã, pois sou mãe e preciso de boas orientações para a educação da Júlia. Vocês me ajudam muuuito! Beijos a todos vocês!!!” Elizangela.***DICA DE UTILIDADE PÚBLICAHOSPITAL DA ZONA NORTE DE SÃO PAULO INAUGURA PROGRAMA DE ORIENTAÇÃO PARA GESTANTESO Hospital San Paolo, localizado no bairro de Santana, Zona Norte de São Paulo, disponibiliza um serviço de apoio às gestantes: o Grupo de Orientação. O programa tem por objetivo aproximar as futuras mamães à maternidade e proporcionar um encontro com profissionais de saúde que poderão sanar todas as dúvidas relacionadas aos cuidados no último trimestre da gestação; trabalho de parto; tipos de parto; enxoval da mamãe e do bebê; puerpério (fase pós-parto); cuidados com o recém-nascido; amamentação; exame do reflexo vermelho; triagem auditiva; exame do pezinho; vacinação; importância do acompanhamento médico e tantas outras informações que se fazem necessário às gestantes. SERVIÇO: Grupo de Orientação para Gestantes Hospital San Paolo – Rua Voluntários da Pátria, 2786 – Santana. Aos sábados, às 10h e às 12h. Para agendar a sua visita ligue (11) 3405-8400, de segunda-feira à sexta-feira das 8h00 ás 17h00.


Diversos