Papo de Mãe
Papo de Mãe

Primeira Infância Primeiro: a importância de políticas públicas voltadas para crianças de 0 a 6 anos

Mariana Kotscho Publicado em 15/12/2020, às 00h00 - Atualizado às 11h46

None
15 de dezembro de 2020


“É importante desenvolver a criança para desenvolver a sociedade”, afirma Mariana Luz, CEO da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal.

A Fundação Maria Cecília Souto Vidigal existe há 55 anos. Nos últimos 13 anos, o objetivo principal da instituição tem sido promover pesquisas e ações voltadas para a Primeira Infância, período da vida da criança que vai da gestação da mãe até os 6 anos.

Mariana Luz, CEO da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal

Os trabalhos incluem foco em parentalidade, ou seja, como devem ser os cuidados de quem é responsável pela criança e, também, foco na escola, visando uma educação infantil de qualidade para todos.

Há crianças que, infelizmente, ainda são vítimas de abusos dentro de casa (o que piorou na pandemia) e isso precisa ser combatido.

Em relação ao acesso à educação infantil, foi registrado um avanço nos últimos anos. O atendimento de crianças de 0 a 3 anos nas creches passou de 16% em 2005 para 30,4% atualmente. Na pré-escola, o total de crianças matriculadas passou de 72% para 90% no mesmo período. Apesar disso, os dados mostram que a oferta ainda é insuficiente e desigual. Números oficiais indicam que um terço das crianças de 0 a 3 anos mais pobres do Brasil está fora da creche por falta de vaga.

Recentemente, foi criada pela Fundação Maria Cecília Souto Vidigal a plataforma Primeira Infância Primeiro, que oferece um verdadeiro mapa da primeira infância no Brasil, apresentando um retrato dos 5.570 municípios do país. O conteúdo revela a desigualdade de oportunidades e é riquíssimo para orientar políticas públicas voltadas para as crianças. Pode ser acessado por políticos e também pela sociedade, afinal a população tem o papel de cobrar ações do Poder Público.

Plataforma Primeira Infância Primeiro

Para a CEO da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, Mariana Luz, é fundamental que ações voltadas para a primeira infância façam parte do orçamento dos municípios. Mariana explica que “investir na primeira infância (que vai de 0 a 6 anos) é investir no futuro da sociedade”.

A plataforma Primeira Infância Primeiro apresenta indicadores que permitem avaliar a situação da primeira infância em cada município. Esses indicadores são divididos em cinco eixos – saúde, nutrição, segurança e proteção, parentalidade e educação infantil – conforme metodologia conhecida como Nurturing Care, estabelecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS), Unicef e Banco Mundial, além de dados demográficos.

A partir dos dados, o objetivo é  criar estratégias para  promover as melhorias. Ações que incluem, por exemplo, ampliar a oferta de creches e criar um programa de visitação domiciliar.

“Mudar a vida de uma criança é transformar o mundo”, de acordo com a Fundação Maria Cecília Souto Vidigal.

Assista abaixo a entrevista completa de Mariana Kotscho e Roberta Manreza com Mariana Luz e se inscreva no Canal Papo de Mãe no Youtube:




ColunistasBebêFamíliaMãe / PaiHomeCriançaGravidezPrimeira InfânciaVídeos