Papo de Mãe
Papo de Mãe
» BRINCAR

Por que a brincadeira é essencial para o desenvolvimento infantil?

Conheça os motivos de incluir a brincadeira na rotina infantil para promover o desenvolvimento seguro das crianças.

Redação Papo de Mãe e Aldeias Infantis SOS Publicado em 08/10/2021, às 07h00

Crianças precisam brincas - Foto: Acervo Aldeias Infantis SOS no Brasil
Crianças precisam brincas - Foto: Acervo Aldeias Infantis SOS no Brasil

Estudos comprovam que a prática frequente do brincar é essencial para o desenvolvimento das crianças. A Universidade de Ulster, na Irlanda do Norte, constatou que a brincadeira na infância reflete diretamente na qualidade da saúde e no estilo de vida ativo dos adultos.

A brincadeira é uma oportunidade de desenvolvimento para a criança. É por meio do brincar que meninos e meninas aprendem, constroem relações sociais, organizam emoções, respeitam regras e lidam com frustrações e conquistas, por exemplo. “Muitas vezes os pais não têm a dimensão da importância do brincar e caracterizam a diversão apenas como um momento de entretenimento. Mas é brincando que a criança cresce e tem base para se transformar no adulto de amanhã”, explica Edmond Sakai, Diretor de Relações Institucionais, Marketing e Comunicação da Aldeias Infantis SOS no Brasil, a maior organização atendimento direto à criança no mundo.

Assista ao Papo de Mãe sobre brincadeiras antigas

Benefícios do brincar para o desenvolvimento das crianças

Cognição

A brincadeira estimula o cérebro para habilidades intelectuais, como memória, percepção, habilidades de reflexão e entendimento.

Habilidades de Sociais

A socialização durante as brincadeiras ajuda as crianças a aprenderem a conviver em sociedade, respeitando o outro, tendo empatia, capacidade de seguir ou de ser o líder, aprendem a aguardar a sua vez de jogar, percebem que regras devem ser seguidas e a importância de obedecê-las, por exemplo.

Aprendizado

Enquanto brincam, as crianças desenvolvem habilidades de linguagem, ampliam o vocabulário e a capacidade de construção de frases, além de exercitarem o raciocínio lógico.

Capacidade de enfrentar obstáculos e resolver problemas

É brincando que meninos e meninas aprendem a enfrentar desafios e encontrar soluções. A diversão pode continuar ainda melhor quando se passa por um obstáculo e a mesma continua.

Coordenação motora fina e bruta

As habilidades motoras são essenciais para o desenvolvimento geral da criança. Durante as brincadeiras, há um frequente estímulo de grandes grupos musculares, especialmente quando se corre, pula ou dança, por exemplo. Em brincadeiras com blocos de construção, desenhos, manuseio de objetos pequenos ajudam na lapidação da coordenação motora fina, importante para atividades comuns do dia a dia, como na alimentação com o uso dos talheres e escrita.

Criatividade

A brincadeira estimula o desenvolvimento sensorial das crianças e, com isso, ela é capaz de explorar os objetos e o mundo. Com o passar do primeiro ano de vida, a criatividade é aguçada e dá à liberdade infantil de construir coisas com objetos e brinquedos e na realidade concreta ou imaginativa.

Veja também

Brincar com segurança. Saiba como evitar acidentes

Com a proximidade do Dia das Crianças, uma dúvida comum entre os adultos é qual é o melhor presente. Os brinquedos têm um lugar especial na vida das crianças e sua escolha deve ser cuidadosa, tanto para garantir entornos seguros e protetores, como para proporcionar uma atividade prazerosa e educativa para as crianças.

Para auxiliar os adultos, Erika Tonelli, coordenadora geral do Instituto Bem Cuidar, unidade meio da Aldeias Infantis SOS para a gestão do conhecimento e responsável pela continuidade do legado da ONG Criança Segura, elencou dicas práticas para a proteção e prevenção de acidentes com brinquedos:

Considere a idade, o interesse e o nível de habilidade da criança. Verifique a faixa etária e respeite essa indicação, pois acidentes graves podem ser evitados com essa simples atitude.

Certifique-se de que os brinquedos tenham o selo do Inmetro. A certificação é uma garantia de que ele atende aos critérios mínimos de segurança, como a utilização de materiais atóxicos na fabricação.

Evite brinquedos que produzem sons altos, com pontas e bordas afiadas e que apresentem projéteis, como dardos e flechas. Correntes, tiras e cordas também devem ser evitados com mais de 15cm, em razão do risco de estrangulamento.

Para crianças menores de 8 anos, não é aconselhado brinquedo com elementos de aquecimento, como baterias e tomadas elétricas, pois podem causar queimaduras.

Presentear com bicicletas, patins, patinetes e skates é uma boa oportunidade para estimular a mobilidade das crianças e a responsabilidade de brincar de forma segura. Então, não se esqueça de garantir também os equipamentos de segurança necessários, como capacete, joelheira, cotoveleira, luvas e buzina.

Atenção especial aos brinquedos que contenham hidrogel em sua composição. Os médicos têm alertado que a substância tem grande capacidade de absorção de água e, no caso de ingestão pela criança, pode causar lesões ou infecções graves.

Organizar uma feira de troca de brinquedos, todos em perfeito estado de conservação e segurança, com as famílias e crianças da comunidade pode ser uma ótima saída para estimular o consumo consciente, assim como a solidariedade.

Sobre o projeto #BrincarTransforma

O alerta para inclusão da brincadeira na rotina infantil é uma garantia de que todas as crianças estejam atendidas com o direito previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que é o brincar.

O projeto #BrincarTransforma comunica os benefícios da brincadeira no desenvolvimento de habilidades físicas, motoras, emocionais, sociais e cognitivas. Além de ressaltar o quanto a prática constrói e fortalece os laços afetivos com quem brinca junto. Adultos e crianças ganham muito com isso. A Aldeias Infantis SOS disponibilizou um e-book gratuito com dicas de brincadeiras que vão de 0 à 12 anos para auxiliar as famílias no momento de diversão em casa.

Para obter o livro #BrincarTransforma, clique aqui

Promova a brincadeira e os direitos básicos de outras crianças

O projeto não termina no lar de quem fez o download e se divertiu em família. Ele pode promover a diversão, a alimentação básica e outros direitos para crianças e adolescentes em todo o Brasil. Em poucos cliques, é possível fazer uma doação única ou recorrente à Aldeias Infantis SOS, que atualmente atende mais de 400 crianças em suas Casas Lares e outras centenas em mais de 80 projetos que garantem o fortalecimento familiar. A contribuição é feita pelo site da organização e todos os benfeitores receberão um jogo de quebra-cabeças para complementar as brincadeiras.

Para doar, clique aqui.

Sobre a Aldeias Infantis SOS

A Aldeias Infantis SOS (SOS Children’s Villages) é uma organização de cuidado infantil, sem fins lucrativos, não governamental e independente, que luta pelo direito das crianças, jovens e adolescentes a viverem em família. No mundo, é a maior organização de atendimento direto à criança. A Aldeias Infantis SOS atua junto a meninos, meninas que perderam o cuidado parental ou estão em risco de perdê-lo, além de dar resposta a situações de emergência, com cuidado, proteção e carinho. Fundada na Áustria, em 1949, está presente em 137 países. 

No Brasil, atua há 54 anos e mantém mais de 80 projetos, em 31 localidades de Norte ao Sul do país. Ao trabalhar junto com famílias em risco de se separar e fornecer cuidados alternativos para crianças e jovens que perderam o cuidado de suas famílias, a Aldeias Infantis SOS luta para que nenhuma criança tenha que crescer sozinha. 

Para saber mais acesse www.aldeiasinfantis.org.br 

ColunistasCriança