Papo de Mãe
Papo de Mãe

“Pior mãe do mundo”

Roberta Manreza Publicado em 05/07/2016, às 00h00

None
5 de julho de 2016


Roberta Manreza*

Outro dia assisti a um programa de televisão americano que me chamou a atenção e me fez pensar. O nome do programa: “Pior mãe do mundo”. A apresentadora, Lenore Skenazy, uma jornalista como eu, tem a missão em um reality show de convencer pais superprotetores a dar espaço aos filhos.

Não me acho uma mãe superprotetora, mas venho me questionando ultimamente se não deveria dar mais liberdade para a minha filha Juliana, de 13 anos. Afinal, na idade dela, eu já fazia muito mais coisas sozinha. O tempo era outro? Sim, era! Só que uma certa autonomia eu acho necessária,  fundamental até para deixar a minha adolescente crescer. Ela precisa aprender a se virar, a ser independente. E a Juliana tem pedido bastante para sair sem a supervisão dos pais. Haja coração de mãe!

Em 2008, Lenore permitiu que seu filho de 9 anos andasse de metrô sozinho em Nova York e escreveu um artigo a respeito no jornal “The New York Sun. Foi duramente criticada e apelidada de “pior mãe do mundo”.  Desde então, tem se dedicado a mudar a forma que alguns pais criam seus filhos, sempre trancados e vigiados. Tema delicado. A realidade dos Estados Unidos é diferente da nossa.

No Brasil, em cidades com altos índices de violência, a gente mesmo tem medo de sair de casa, imagina deixar os nossos filhos por conta própria na rua! Só que simplesmente proibir as crianças e os adolescentes de brincar ao ar livre, de passear com os amigos, de se divertir; o que isso tudo pode significar no futuro? É importante dar essa oportunidade para eles, sim! Mas qual será o momento certo com tanta criminalidade por perto? Difícil de responder, né? São preocupações reais. Não só inseguranças de pai e mãe.

Minhas preocupações tenho dividido com a Juliana. Conversamos muito sobre confiança. Analiso cada caso, cada situação e quando permito que a Juliana saia sozinha, ela fica feliz com as conquistas da idade, lógico, e eu com o “coração na mão”. Minha filha está “criando asas”, e apesar de todo o meu medo, preciso deixá-la “voar”.  Aos poucos, aos poucos.

*Roberta Manreza é mãe, jornalista,  apresentadora do Programa Papo de Mãe e colunista do Portal Papo de Mãe.




Roberta ManrezaComportamentoDesafios / Dilemas