Papo de Mãe
Papo de Mãe

Não Foi Acidente e Viva Vitão: Não espere perder um amigo para mudar a sua atitude

pmadmin Publicado em 24/07/2012, às 00h00 - Atualizado em 19/09/2014, às 19h31

None
24 de julho de 2012


  Bebida e direção não combinam. Não é de hoje que o Papo de Mãe vem divulgando e apoiando causas que tenham por objetivo conscientizar as pessoas sobre o perigo que significa dirigir embriagado. 


Não é possível que, diante de tantos casos tristes que tomamos conhecimento diariamente, ainda existam pessoas que insistam em dirigir embriagadas e coloquem em risco a vida de inocentes. Em novembro do ano passado, exibimos o programa “Nossos Filhos e o Código de Trânsito”, onde falamos com convidados que foram vítimas e/ou perderam parentes  queridos em acidentes de trânsito.  Em maio deste ano, foi a vez do programa “Filhos e o Álcool” abordar o tema. Entre os convidados, recebemos Rafael Baltresca, jovem que teve a mãe e a irmã mortas por atropelamento por um motorista embriagado em frente a um shopping center em São Paulo.
Rafael Baltresca – Não Foi Acidente

Depois da tragédia, Rafael criou o movimento Não Foi Acidente, que tem como objetivo arrecadar 1.300.000 assinaturas numa petição pública que será encaminhada ao Congresso Nacional visando mudanças na legislação. Vale lembrar que para assinar a petição basta acessar o site www.naofoiacidente.org.

E neste último domingo, voltamos novamente ao assunto no programa sobre “Histórias de Superação”. Desta vez, contamos com a presença da psicóloga e arteterapeuta Gladys Ajzenberg, mãe de Vítor Gurman, jovem que morreu atropelado, há exatamente 1 ano, por uma Land Rover em alta velocidade, conduzida por uma motorista embriagada, no bairro Vila Madalena, zona oeste de São Paulo. Vitor tinha apenas 24 anos, muitos amigos e uma vida inteira…  interrompida bruscamente.
Gladys e seu filho Vítor

Gladys foi ao programa para falar como especialista, mas também deu seu depoimento como mãe. Desde o acidente, ela nunca havia se manifestado publicamente. Para ela, um processo de superação como este não termina nunca, pois é algo que vai acompanhar a pessoa para sempre.  

Com o objetivo de não deixar a morte de Vítor virar apenas mais um número de estatística, os amigos do rapaz organizaram um movimento em sua homenagem. É o movimento Viva Vitão: Não espere perder um amigo para mudar a sua atitude.

Vítor Gurman

Neste próximo sábado, 28.07.2012, dia em que a morte de Vítor completa 1 ano, amigos e familiares estarão reunidos, a partir das 17 horas, na Rua Belmiro Braga, 216, Vila Madalena, São Paulo, para exibição do documentário “Luto em luta”, seguido de debate e passeata. O documentário, feito por amigos de Vitor, em breve terá exibição nos cinemas. Para mais informações acesse www.facebook.com/vivavitao.

Fiquem agora com as palavras daquela pessoa cuja dor jamais poderemos tirar: a mãe de Vítor Gurman, Gladys (a partir do 05:40min)… e que este exemplo sirva de lição.


HISTÓRIAS DE SUPERAÇÃO – bloco 3  OBS: Para conferir o programa na íntegra clique AQUI ou aguarde o próximo post.




Diversos