Papo de Mãe
Papo de Mãe

Mortalidade infantil caiu quase pela metade desde 1990, segundo a ONU

pmadmin Publicado em 16/09/2013, às 00h00 - Atualizado em 19/09/2014, às 19h25

16 de setembro de 2013


Por Leticia Bragaglia


Um relatório divulgado pelo Onu mostrou que a mortalidade infantil no mundo caiu para quase a metade desde 1990. Apesar da redução, 18 mil crianças com menos de cinco anos continuam morrendo a cada dia.

O estudo, feito com a colaboração da Unicef, da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Banco Mundial, aponta também que entre 1990 e 2012 o número de mortes de crianças passou de 12,6 a 6,6 milhões em todo o planeta. Isso significa que houve uma queda de 47,8%.


Segundo o documento, esta tendência aponta os progressos substanciais que ocorreram para reduzir em dois terços a mortalidade infantil antes de 2015, um dos oito Objetivos do Milênio para o Desenvolvimento estabelecidos pela comunidade internacional em 2000. O ritmo, no entanto não será suficiente para alcançar este objetivo nos prazos fixados devido à persistência do flagelo, sobretudo na África Subsaariana e na Oceania, preveem os quatro organismos internacionais.

É importante ressaltar que quase 6,6 milhões de crianças ainda morrem a cada ano antes de completarem os cinco anos, principalmente por doenças evitáveis e curáveis.

Veja as principais causas da mortalidade infantil:

17%  Pneumonia

15% complicações vinculadas aos nascimentos prematuros

10% complicações associadas ao parto

9% diarreias



Em geral, 45% das mortes antes dos cinco anos se devem à desnutrição, segundo o relatório.


Para debater este e outros assuntos relacionados aos direitos das crianças, nossa equipe preparou um programa que vai ao ar no dia 13 de outubro, na TV Brasil, às 16h00. Não perca!