Papo de Mãe
Papo de Mãe
» Saúde da mulher

Miomas e gestação

O médico Sérgio Conti Ribeiro, ginecologista e obstetra, responsável pelo Setor de Laparoscopia Ginecológica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e coordenador do curso de pós-graduação em cirurgia minimamente invasiva e oncologia ginecológica do Hospital Sírio Libanês, fala ao Papo de Mãe sobre miomas e gestação

Redação Papo de Mãe Publicado em 06/05/2021, às 00h00 - Atualizado às 19h46

Dr.Sérgio gravou um vídeo para o Papo de Mãe
Dr.Sérgio gravou um vídeo para o Papo de Mãe

Os miomas são tumores benignos que aparecem na parede do útero. São pequenos nódulos que atingem as mulheres mais na fase reprodutiva. Há mulheres que chegam a ter até 30 miomas.

Miomas podem surgir no útero

A cada 10 mulheres, 3 ou 4 terão miomas, o que não quer dizer que todas precisem de tratamento. 70% deles são assintomáticos, os chamados “achados de exames”.
De  30% a 35% das mulheres com miomas podem ter problemas, de acordo com a localização no útero, tamanho e número de miomas.
O ginecologista e obstetra Sérgio Conti Ribeiro explica que miomas na parte mais interna do útero, chamada de endométrio, são os miomas chamados submucosos que provocam maior sangramento, menstruações mais longas que podem evoluir até para um sangramento quase diário que pode levar para uma anemia e até problemas cardíacos, em quadros de longa duração. “Quando eles estão na parte íntima da parede no útero, podem causar cólicas e dores”, explica o médico.

Se a mulher engravidar tendo um mioma submucoso, ele pode atrapalhar a fixação do embrião no útero. “Eles levam a uma dificuldade de engravidar e aumentam o risco de abortamento. Se a gravidez progredir, o mioma pode crescer junto e provocar um parto prematuro”, esclarece Dr.Sérgio Conti Ribeiro.

Miomas subserosos são os que aparecem na parte mais externa do útero e eles não dão sintoma. Mas eles podem comprimir a bexiga urinária, conforme o tamanho. Se ele estiver na parte de trás, pode comprimir intestino. E tem miomas numa posição mais baixa, no colo de útero: neste caso a mulher tem dor na relação sexual

Assista aqui ao vídeo com a explicação do Dr.Sérgio Conti Ribeiro

A mulher que quer engravidar e tem mioma submucoso ou miomas grandes tem indicação de retirar os miomas antes da gestação. A cirurgia em casos de mioma submucoso é sem cortes. No caso de miomas maiores e intramurais a cirurgia pode ser diferente, com cortes, se necessário.
Se a mulher engravidar tendo miomas, o pré-natal precisa de cuidados especiais. A cirurgia não deve ser feita durante a gestação pois há riscos e nem logo após o parto.
Importante lembrar que também existem técnicas não cirúrgicas para diminuir ou quase eliminar miomas. Cada caso precisa ser avaliado individualmente.
Se a mulher já não quer mais ter filhos, existe a alternativa de retirada total do útero – que deve ser muito bem conversada com a paciente.
*Mariana Kotscho é jornalista do Papo de Mãe

Veja também

Mulheres, salvem seus úteros!

Miomas e gestação: o que fazer?




ColunistasDestaquesHomeGravidezVídeos