Papo de Mãe
Papo de Mãe

MANIAS E TIQUES: TOC – TRANSTORNO OBSESSIVO COMPULSIVO

pmadmin Publicado em 16/04/2012, às 00h00 - Atualizado em 19/09/2014, às 19h34

None
16 de abril de 2012


Olá!Daremos início às postagens da semana com este material enviado pela psiquiatra da infância e adolescência, Dra. Rosa Morais, especialista que esteve presente no programa deste último domingo.***O que é o transtorno obsessivo compulsivo?

O transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) é um transtorno psiquiátrico na maioria das vezes crônico, caracterizado pela ocorrência de pensamentos ou imagens intrusivos (obsessões) e atos repetitivos (compulsões), que em geral visam diminuir a ansiedade ou o desconforto gerado pelas obsessões.

O transtorno obsessivo-compulsivo afeta aproximadamente 2% da população, freqüentemente tem seu início na infância ou adolescência e é potencialmente incapacitante.O TOC se manifesta independentemente da idade, sexo, raça, inteligência, estado civil, nível sócio-econômico, religião ou nacionalidade. Para o diagnóstico, os sintomas devem causar sofrimento ao paciente ou interferir no convívio com seus familiares, devem ocupar ao menos uma hora por dia ou interferir significativamente na rotina do paciente.

Existem causas específicas para este transtorno? O que pode ‘desencadear’ o TOC? O TOC é hereditário?

Atualmente acredita-se na interação entre fatores genéticos (hereditariedade, mutações) e ambientais (p. ex. experiências traumáticas, exposição a bactérias) para que se desenvolva o TOC. No TOC é comum várias pessoas serem afetadas em uma mesma família. Parentes de primeiro grau de portadores de TOC têm risco aumentado para desenvolverem TOC. O início dos sintomas pode ocorrer sem um fator desencadeante específico, ou pode-se identificar um fator de estresse psicológico ou biológico antes do início dos sintomas.

Em que idade se manifesta o TOC? Atinge mais homens ou mulheres?

Nos homens é mais comum o início precoce dos sintomas, antes dos 10 anos de idade. Nas mulheres é mais comum o TOC começar no início da idade adulta. Homens e mulheres são igualmente afetados.

Para que serve um estudo de pesquisa clínica?

Um estudo de pesquisa clínica é um estudo médico concebido para responder a perguntas importantes sobre a segurança, eficácia e sequência dos tratamentos, por exemplo:

O medicamento em investigação melhora os sintomas do paciente?

Causa efeitos colaterais?

Qual a dosagem que funciona melhor?

Qual a melhor sequência diante da possibilidade de múltiplos tratamentos?Como decidir qual tratamento oferecer primeiro?

Como decidir quando oferecer tratamento farmacológico ou psicoterápico?

O que é o SMART?

É um estudo que visa desenvolver e avaliar estratégias adaptativas para tratamento de crianças e adolescentes com transtornos psiquiátricos no contexto da saúde pública. No nosso estudo o objetivo é definir qual sequência de tratamentos é mais adequada para jovens com TOC. Para isso, desenvolvemos um projeto de tratamentos sequenciais randomizados (do inglês Sequential Multiple Assignment RandomizedTrial – SMART). O estudo é desenvolvido em dois centros de pesquisa – Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo e Universidade de Pernambuco.

Qual a importância do SMART?

É importante buscarmos uma maneira de oferecermos tratamentos de primeira linha na rede pública baseados em resultados que levem em conta características dos pacientes e fatores que influenciam a resposta aos diferentes tipos de tratamento. Assim, os recursos disponíveis podem ser melhor disponibilizados. Esta pesquisa vai verificar se existem diferenças entre se iniciar o tratamento do TOC com medicamentos ou com terapia cognitiva-comportamental em grupo para crianças e adolescentes, levando em conta diversas características dos pacientes (sexo, idade de início dos sintomas, presença de outros diagnósticos psiquiátricos concomitantes, entre outros).

Quem trabalha no SMART?

A equipe do SMART é formada por psicólogos especializados em terapia cognitiva-comportamental, neuropsicólogos, médicos psiquiatras, psiquiatras da infância e adolescência, cirurgiões dentistas, além da equipe administrativa.

Para quem é o SMART?

O SMART é destinado a crianças e adolescentes entre 6 anos e 6 meses e 17 anos e 4 meses que apresentem pensamentos, imagens ou impulsos repetitivos e comportamentos repetitivos (manias”), como por exemplo lavagem excessiva demãos, organização/arrumação excessiva de objetos, necessidade de repetir ações, verificação, necessidade de “ter certeza” ou superstições exageradas.

O que o SMART oferece?

O SMART oferece avaliação da saúde mental dos participantes por meio da aplicação de entrevistas diagnósticas, avaliação laboratorial e exames de imagem. O tratamento poderá ser com uso de medicamentos e/ou terapia cognitiva-comportamental em grupo.O acompanhamento especializado durará 1 ano.

O que é terapia cognitiva-comportamental (TCC)?

A TCC é uma forma de terapia que utiliza diferentes estratégias para que, gradualmente, o paciente possa se expor às situações que provocam ansiedade sem precisar realizar rituais para alívio da ansiedade.

Por que usar a fluoxetina?

A fluoxetina é um antidepressivo que atua na inibição da receptação da serotonina. É amplamente estudada, inclusive em crianças e adolescentes, e tem eficácia e segurança comprovadas para o tratamento do TOC. Não causa dependência e possui apresentação em gotas, o que permite o aumento gradual da dose e a administração a crianças menores, com dificuldade para engolir cápsulas ou comprimidos.

O que acontece nas consultas?

As consultas para aqueles que fazem tratamento medicamentoso acontece a cada 15 dias e constam de avaliação do peso e altura, avaliação médica e identificação de eventuais efeitos adversos. Para os participantes que fazem terapia em grupo, os encontros são semanais com 1h30 de duração. Não é possível escolher o tipo de tratamento inicial, este é definido por sorteio, para garantir a neutralidade do método científico.

O que eu faço se estiver interessado em participar?

Entre em contato pelos telefones 11.2661-6972 ou 11.2661-7594 ou email smart.inpd@gmail.com, deixe nome e telefone de contato e mencione o interesse no projeto de tratamento de crianças com TOC. Será realizada uma pré-triagem telefônica e, caso o voluntário tenha o perfil exigido para participação, será agendada uma avaliação presencial para confirmação diagnóstica e admissão no projeto. *** #FICADICALEITURA


Borghettinho – a história do menino gaiteiro!
Encantando adultos e crianças de todas as idades, livro escrito por Paulo Ferrari e Wilson Tubino conta, através de coloridas ilustrações e versos, parte da infância de “Borghettinho” – apelido do conhecido instrumentista gaúcho Renato Borghetti. Com uma leitura leve e divertida, “Borghettinho – a história do menino gaiteiro!” transforma o famoso gaiteiro Renato Borghetti em personagem ilustrado, mostrando de forma lúdica e animada seus amigos, família e animais de estimação. 
Entre as poesias, o livro apresenta as brincadeiras preferidas de Borghettinho convidando os pequenos leitores a interagir através de jogos como caça-palavras, passatempos, adivinhações, sete erros, cruzadinhas, e muitos outros, que garantirão ainda mais a alegria da criançada!
“Borghettinho – a história do menino gaiteiro!” é uma publicação para ser apreciada em família, nas escolas, nos centros de movimentos tradicionalistas gaúchos e pelos milhares de fãs de Borguettinho espalhados por todos os cantos do mundo.
A publicação foi lançada na 57ª Feira do Livro de Porto Alegre (RS), que foi realizada entre os dias 28 de outubro a 15 de novembro de 2011.



Borguettinho: a história do menino gaiteiro
Autores: Paulo Roberto Ferrari e Wilson Tubino
Editora Fábrica de Leitura
Páginas: 32
Preço sugerido: R$ 39,50
Outras informações: http://www.fabricadeleitura.com.br




Diversos