Papo de Mãe
Papo de Mãe

Mãe a qualquer custo!

pmadmin Publicado em 26/07/2010, às 00h00 - Atualizado às 21h59

26 de julho de 2010


O Programa Papo de Mãe deste último domingo conversou com mulheres cujo maior sonho sempre foi o de  ter um filho. E para muitas delas vale tudo: inseminação artificial, barriga de aluguel ou até mesmo arriscar a própria vida.Tivemos a oportunidade de conhecer a história de convidadas como Odete Viana, que há anos vem tentando engravidar; Gabriela Kaplan, cujo problema de saúde seria proibitivo para uma gestação e hoje tem duas filhas; Carolina Almeida, que fez laqueadura precocemente e depois se arrependeu; e Paula Belmino, que após ter perdido um bebê na hora do parto, ter sofrido um acidente muito sério que a deixou com sequelas, conseguiu engravidar e hoje é mãe de uma linda menina.Na “vez do pai” Davi de Almeida foi conhecer Antônio, que aos 21 anos teve leucemia e congelou o sêmen para que pudesse ter um filho mais tarde – o que ele ainda está tentando. Rosângela Santos mostrou pra gente um curioso caso de barriga de aluguel, onde a irmã, num gesto de amor, emprestou seu útero para gestar seu próprio sobrinho. E para orientar todo este papo contamos com a presença dos especialistas Dr. Renato Kalil, ginecologista, e a psicóloga Maria do Carmo Tirado. A infertilidade é um dos problemas mais frequentes entre os casais sem filhos, atingindo cerca de 280 mil deles no Brasil. Em 40% dos casos, a mulher tem algum tipo de problema. Em 30%, é o homem. Mas existem ainda outros problemas como a incompatibilidade entre o casal, além de outros de causas desconhecidas.A dor de quem não consegue engravidar ou passa pela experiência de um aborto é algo muito intenso que só quem passa por isso sabe o que significa, segundo nossas convidadas. Para a escritora portuguesa Maria Manuela Pontes, autora do livro “Maternidade Interrompida”, as mulheres devem quebrar o silêncio sobre o aborto. Segundo ela, em vez de esquecer, quem já passou por isso deve falar sobre o assunto para evitar a depressão profunda e o isolamento. A autora, depois de perder dois bebês, hoje tem dois filhos e resolveu debater sobre esta realidade dolorosa para as mulheres se sentirem compreendidas e acolhidas. Portanto, fica a dica do livro para quem tiver interesse.Durante o programa tivemos ainda uma grande participação dos nossos telespectadores, que nos escreverem fazendo perguntas e enviando relatos de suas experiências. A Viviane de São Paulo, por exemplo, nos escreveu relatando a tristeza de não poder ter um filho hoje porque o marido fez uma vasectomia precoce. Na opinião dela “a imaturidade, muitas vezes, nos leva por caminhos angustiantes que, quando passamos por ela, não imaginamos o tamanho do mal que causamos a nós mesmos. E o pior, que causamos às pessoas que mais amamos. Por isso, precisamos pensar se o que estamos fazendo está nos beneficiando ou será o começo de uma história triste e curta…”A vasectomia é considerada uma forma permanente de método contraceptivo. Contudo, em alguns casos, pode ser revertida, embora nem sempre com sucesso. Portanto, é recomendável pensarmos bem antes de tomarmos uma decisão que pode ser definitiva. E este conselho vale tanto para o homem, no caso da vasectomia, quanto para a mulher, no caso da laqueadura. Para finalizar, a Jackeline Bittencourt de Lima, de Foz do Iguaçu, autora do livro “Maternidade e Antimaternidade Lúcida: a escolha é sua” fez questão de gravar e enviar uma mensagem positiva para mulheres que, como ela, não conseguiram realizar o sonho de gerar um filho. Segundo a autora, são muitas as cobranças pelas quais uma mulher sem filhos passa, sem falar na própria discriminação que existe entre as próprias mulheres… Na nossa próxima postagem falaremos mais sobre o livro da Jackeline. Fiquem agora com a bela poesia de autoria da nossa convidada Paula Belmino, com a qual encerramos o Papo de Mãe deste último domingo!Pedaços do CéuPor Paula BelminoDe uma nuvem de algodãoO anjo te soltou em meus braçosCaindo em minhas mãosComo se caissem pedaços do céu…Havia uma estrela no firmamentoLinda a cintilarEra como pásssaros voandoSemeando frutos de amor…Num belo jardim a semearPlantavas pedacinhos do céuNascia ali um arco-íris…Flores se abriamCorriam ao céu abraçarEra um pedacinho do céuMandado de Deus pra mim.E para quem não conseguiu assistir o primeiro bloco segue trecho do programa:
Papo de Mãe – mãe a qualquer custo
Enviado por papodemae