Papo de Mãe
Papo de Mãe
» AUTISMO E LITERATURA

Livro infantil aborda com delicadeza temas como autismo e inclusão

A autora Heloisa Prieto aborda com delicadeza temas como autismo e inclusão no livro As aventuras de um cão chamado Petit

Redação Papo de Mãe Publicado em 02/04/2022, às 11h40

Ilustração do livro As aventuras de um cão chamado Petit
Ilustração do livro As aventuras de um cão chamado Petit
Ilustrado por Maria Eugênia, As aventuras de um cão chamado Petit narra de maneira sensível a amizade entre um cachorro, uma menina especial e sua irmã mais velha; livro é inspirado em episódios da infância da escritora

 “Inseri vários episódios biográficos ao criar a história. A relação que as meninas têm com o cachorro é inspirada na maneira como minha irmã e eu lidávamos com nossos pets.” A declaração da escritora Heloisa Prieto dá pistas sobre como surgiu seu novo livroAs aventuras de um cão chamado Petit, lançado pela FTD Educação.  

O enredo trata, com delicadeza e afeto, de temas como autismo, dificuldade de socialização e bullying, além da importância da inclusão e do apoio às crianças com necessidades especiais. 

Dedicada à irmã Renata, a obra da consagrada escritora, que já publicou mais de 80 livros, narra a história de Olívia, Alice e Petit, um cachorro que chegou pequeno na família, mas que cresceu — e muito —, contrariando seu nome (petit é “pequeno” em francês).  

capa
Capa do livro

No enredo, Alice é uma garota muito inteligente, que adora brincar no seu próprio mundo e desenhar. Ela também tem o hábito de balançar o corpo e prefere ficar horas sozinha a socializar. Olívia é a irmã mais velha de Alice, que conta a história de como Petit se tornou o melhor amigo das duas. Ela narra também as dificuldades de Alice para se enturmar e a união de forças, em casa e na escola, para acolher a condição especial da irmã.  

livro é ilustrado pelas aquarelas expressivas de Maria Eugênia, que já ilustrou mais de cem livros para crianças e adultos. As imagens dão o tom de cada cena: alegria, apreensão, concentração, estranhamento, partilha, alívio etc. De maneira sutil e lúdica, surgem reflexões profundas e de extrema importância para o desenvolvimento socioemocional do pequeno leitor, integrando a linguagem dos afetos à linguagem literária. A identidade, a alteridade e a valorização da diversidade humana perpassam a narrativa, com foco na inclusão e no respeito.  

“Acho muito importante abordar o tema da diversidade neurológica, do autismo e das necessidades especiais, tanto na família quanto na escola. Afinal, cada criança é única, especial, no melhor sentido da palavra e, como diz o personagem da avó, ‘barriga de mãe não é fábrica de brinquedos’”, comenta Heloisa, que também dedicou a obra à avó Lydia (in memoriam). Diálogos reais dela tornaram-se falas da avó do livro.  

Veja também

Além das lembranças e ensinamentos que recebeu da família Prieto na infância, na criação do livro Heloisa contou com a orientação da psiquiatra e psicanalista Raissa Pala Veras, que assina o posfácio, para transformar a narrativa em uma abordagem mais universal, não restrita ao espectro autista.  

O texto final de Raissa Pala Veras também dá subsídio ao professor e aos pais e responsáveis para promover a inclusão da criança deficiente, descrevendo as ações fundamentais desse processo. Como diz Raissa, “há algo especial dentro de cada um de nós e isso é motivo para ampliarmos nossa capacidade de nos relacionar. Para tanto, precisamos expandir os limites da nossa compreensão”.  

A autora

Heloisa Prieto já publicou cerca de 85 livros. Além de escrever, traduz para o português os idiomas inglês e francês, e ministra oficinas de criação literária com a arte-educadora Priscila Nemeth e com o poeta e tradutor Victor Scatolin. Nos últimos anos, passou a viajar para Dublin, na Irlanda, para participar de seminários, cursos e encontros com escritores. Em 2020, teve contos publicados nas antologias Covid-19 Chronicles 1 e 2, do grupo de escritores Inkslingers.  

A ilustradora

Maria Eugênia Longo Cabello Campos ilustrou mais de 100 livros para crianças e adultos. Com seus trabalhos, participou de várias exposições, como as da Society of Illustrators e da American Illustration, ambas em Nova York, nos Estados Unidos, e a da Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha, na Itália. Participou também da oficina promovida pela Unesco e pelo International Board on Books for Young People (IBBY) na Bienal de Ilustrações de Bratislava, na Eslováquia. Foi colaboradora de revistas e jornais, como Folha de S.Paulo e Piauí, e tem seus desenhos estampados em vários produtos de design e papelaria. 

O livro

Recomendado: a partir do 3o ano  

Páginas: 56  

Formato 17 cm × 24 cm  

Acabamento: Lombada 

Preço sugerido: R$ 52 

A editora 

Há 120 anos, a FTD Educação tem como missão transformar a sociedade por meio da Educação, pensando além e inspirando a descoberta, a escolha, a liberdade e a cidadania. Reconhecida como uma empresa parceira, flexível e humana, é movida pelo slogan “Educar bem é pensar além”. Sua proposta é integrada para escolas, alunos, professores e sociedade e conta com: materiais didáticos e de literatura; soluções educacionais (com suporte para escolas, consultoria educacional, formação de professores, entre outros); novas tecnologias (ferramentas que ampliam possibilidades de ensino dentro e fora da sala de aula); obras e serviços que envolvem a família na busca por uma educação completa.  

Educação