Papo de Mãe
Papo de Mãe

Lideranças femininas e finanças

Mariana Kotscho Publicado em 17/03/2021, às 00h00 - Atualizado às 13h13

None
17 de março de 2021


A consultora de finanças Betina Roxo fala sobre investir no tema das lideranças femininas, investir em empresas que tenham mulheres na liderança.

Por Betina Roxo*

Quantos ativos da sua carteira renderam mais de 30% nos últimos 12 meses?

Eu nem queria começar esse texto falando sobre rentabilidade passada — que não é garantia de desempenho futuro, sempre bom lembrar — mas fui surpreendida nos últimos dias com a informação de que ainda hoje, em 2021, boa parte das pessoas que investem no Brasil ficam na defensiva ao falar de investimento com consciência social. O argumento? Isso “não dá dinheiro.”

Pois bem, no ano passado, falei neste mesmo Rico Matinal sobre o lançamento do Trend Lideranças Femininas, um fundo passivo que investe no ETF SHE. Esse ETF tem rentabilidade acumulada de 30,71% nos últimos 12 meses (consulta feita na sexta-feira, dia 5) e 53,34% nos últimos 5 anos.

O que isso tem a ver com consciência social? Bom, o ETF SHE seleciona entre as mil maiores companhias listadas nos EUA as que apresentam maior proporção de mulheres no conselho administrativo ou em cargos executivos.

Para comparar, o Russell 1.000, que mostra o desempenho das mil maiores empresas nos EUA sem filtros por equidade de gênero, ficou atrás, com alta de 41,75% em 5 anos.

Na América Latina, um estudo da McKinsey mostrou que empresas com pelo menos uma mulher no quadro executivo têm 50% mais chance de aumentar a rentabilidade e 22% de crescer a média da margem Ebitda.

(Falta de) exemplo

Agora que eu já chamei a sua atenção com rentabilidade, quero falar sobre o que realmente me move a escrever esse texto: a importância de iniciativas como essa.

Deixar de depender financeiramente de outras pessoas costuma ser a primeira meta relacionada a dinheiro de muitas pessoas jovens. Quando alcançamos a vida adulta, por outro lado, nós, mulheres, muitas vezes voltamos a depender financeiramente de outra pessoa. E isso costuma acontecer justamente no momento mais promissor das nossas carreiras, quando passamos a ser mais cotadas para os cargos de liderança.

E isso costuma acontecer justamente no momento mais promissor das nossas carreiras, quando passamos a ser mais cotadas para os cargos de liderança. Uma pesquisa divulgada pela Catho aponta que 30% das mulheres deixam o mercado de trabalho para cuidar dos filhos. Entre os homens, essa proporção é quatro vezes menor, de 7%. É por isso que é tão importante para essas mulheres ver outras pessoas como elas ocupando cadeiras mais altas – e é isso que estimula um ETF como o SHE.

Você, que acompanha o Rico Matinal, provavelmente já cansou de saber da importância de cuidar do patrimônio. Consegue se imaginar voltando a depender de alguém para pagar suas contas sem nenhuma perspectiva de voltar a ser “dono(a)” do seu dinheiro?

Vamos olhar para fora?

Isso sem falar nas inúmeras pesquisas mostrando relação direta entre dependência financeira e violência doméstica. Na mais recente que encontrei sobre a realidade brasileira, especificamente, de 2019, o dado trazido pelo Ministério Público de São Paulo foi que uma a cada 4 mulheres agredidas não denuncia por depender financeiramente do agressor.

É por isso que, quando falo em exemplo e na importância de incentivar mulheres ascendendo a cargos de liderança e sabendo lidar com suas finanças, não falo de mim ou de você especificamente.

Falo de todas as mulheres que podem acabar se encontrando em uma situação delicada e, por falta de exemplo, sequer pensarem que poderiam se libertar ao ter total controle da própria carreira e do próprio bolso.

Então não, esse não é um texto para dissuadir mulheres de viver sem um trabalho formal, de maneira nenhuma! Muito menos para falar que homens deveriam desrespeitar a escolha de mulheres que prefiram focar “só” no trabalho doméstico e maternal, o que já é MUITO. Na verdade, a ideia aqui é falar sobre independência, escolha e exemplo.

Felizmente, cada vez mais olhos estão abertos para a ideia de estimular que espaços de liderança sejam ocupados igualmente por todos os gêneros. Que todas as mulheres tenham forças para seguir seus sonhos nesse dia internacional da mulher!

*Betina Roxo é consultora de investimentos

@betinaroxo

@ricoinvestimentos

Veja também

Planejamentos e metas para 2021: finanças em família, com Betina Roxo

Finanças em família, com Betina Roxo: Fuja da poupança!

Finanças em família: é necessário falar e aprender sobre dinheiro




ColunistasBetina RoxoDireitos da mulherFinanças em FamíliaHomePandemiaVídeos