Papo de Mãe
Papo de Mãe
» MATERNIDADE E CARREIRA

Licença-maternidade e a volta ao trabalho

A colunista Stella Azulay comenta sobre o período da licença-maternidade, a necessidade de retornar ao trabalho e as dificuldades que surgem

Maria Cunha* Publicado em 16/09/2021, às 15h19

Stella Azulay é colunista do Papo de Mãe
Stella Azulay é colunista do Papo de Mãe

No segundo episódio de sua série sobre maternidade e carreira, Stella Azulay, diretora da escola de pais e adolescentes XD, fala do momento após a chegada do bebê e o que acontece com as mães que são consumidas por muitas informações e coisas novas. Além disso, apesar de estarem no período de licença-maternidade, as mães sabem que terão de voltar ao trabalho, o que impactará, mais uma vez, suas rotinas.

“A licença-maternidade é aquele período que você para de trabalhar e se dedica em tempo integral ao bebê e a casa, tentando administrar tudo, e aí surge aquele medo de perder o emprego, perder o lugar para outra pessoa, de ser esquecida pela empresa, por mais que existam leis que te protejam”, explica Stella.

Veja também

A colunista conta que também existe o medo de, depois, não saber como administrar o vínculo que a mãe está criando com o seu bebê. “É um momento bonito e forte na vida de uma mulher, que participa da evolução do bebê e, a cada dia, acompanha um sorrisinho, uma mexida diferente”.

Assim, diretora da escola de pais e adolescentes XD reforça que as mães devem aproveitar o período da licença-maternidade, que pode ser estendido ou não, para aprender sobre a maternidade, pois esse é o momento em que a mãe cria sua conexão com o bebê e também se recupera do parto, que também mexe muito com o corpo da mulher e também envolve questões hormonais.

“Eu sempre falo pros pais: conhecimento é bem-estar. Então, é um momento em que a mãe tem aprender sobre a parentalidade, saber lidar com questões como o sono do bebê, o que está acontecendo no processo de desenvolvimento dele”, conta a colunista Stella Azulay.

Com quem fica o bebê?

A partir disso, Stella explica que a volta ao trabalho será facilitada e o próximo passo da mãe, entendendo as suas demandas profissionais, será buscar, e não deixar para última hora, qual será o destino de seu bebê durante o período em que estiver trabalhando.

“A minha empresa permite que eu leve? Existe uma creche na minha empresa? Sou profissional autônoma e vou criar um ambiente para que o bebê fique lá perto de mim? Vou deixar em casa? Vou contratar babá? Vou deixar com algum parente? Tudo isso tem que ser visto com calma, a mãe tem que ter muita segurança e confiança seja lá qual for a escolha dela”.

Se for deixar a criança em alguma creche, por exemplo, Stella sugere que a mãe visite o local várias vezes, apareça de surpresa e observe qual é o esquema que eles cuidam das crianças, o que inclui o horário de dormir, a higiene, se ela simpatiza com as pessoas lá e se sente confortável. Tudo isso irá trazer uma tranquilidade maior na hora da retomada do trabalho.

A divisão de tarefas

A colunista completa ao dizer que também é importante tomar decisões importantes de quais são as prioridades e realizar a divisão de tarefas em casa.

“Se for o primeiro filho, a divisão de tarefas se resume ao pai ou qualquer que seja o parceiro que esteja junto, mas se for o terceiro filho, por exemplo, já é possível que filhos maiores possam colaborar, envolvendo todo mundo naquele momento e naqueles cuidados que são tantos. Quanto menos se sobrecarregar, melhor também, por isso é importante conseguir delegar pequenas coisas sem sentir que está perdendo o vínculo com o bebê”, diz Stella.

A colunista Stella Azulay conclui ao aconselhar, mais uma vez, o foco no aprendizado, sugerindo que as mães leiam, vejam vídeos e escutem podcasts, pois hoje existe um vasto material falando sobre maternidade e, quanto mais você escuta, mas ideias você vai ter.

"Não existe uma ciência exata na educação de filhos, cada família é um universo por si só e tem a sua dinâmica, mas acredito que a gente pode, juntando vários insights, formar nosso próprio contexto emocional e mental para poder tratar desse período de uma forma positiva e leve e não com tensão e angústia". 

Outro conselho da colunista é, após a volta ao trabalho, que as mães aproveitem o tempo útil com os seus filho quando estiverem em casa. Para isso, é preciso conseguir se desconectar do trabalho e se organizar para que aquele momento seja um tempo de conexão positiva, boa e em que a mãe possa sentir que está participando do desenvolvimento do seu filho.

*Maria Cunha é repórter do Papo de Mãe

Assista ao vídeo da Stella Azulay sobre maternidade e carreira

ColunistasStella AzulayComportamentoCreche / BerçárioDesafios / DilemasTrabalho / Carreira