Papo de Mãe
Papo de Mãe

Já é possível, no Brasil, armazenar células-tronco retiradas do dente de leite

Roberta Manreza Publicado em 04/08/2016, às 00h00 - Atualizado às 09h09

None
4 de agosto de 2016


Por Mariana Kotscho para o Portal Papo de Mãe

Desde os anos 90, é possível armazenar células-tronco do sangue do cordão umbilical para serem usadas, se necessário, em tratamentos no futuro. No Brasil, existem bancos públicos e privados de armazenamento deste tipo de células.

FullSizeRender_1

Uma novidade nesta área é o armazenamento de células-tronco da polpa do dente de leite. Ainda são poucas as empresas que fazem este serviço no Brasil – até porque as pesquisas nesta área não foram concluídas e a utilização destas células para tratamento ainda não está autorizada. Mas os pais que querem (e podem pagar por isso) já têm a opção de armazenar as células dos dentes de leite dos filhos. Assim, quando o tratamento for aprovado (e a expectativa dos pesquisadores é a de que seja), se houver necessidade, eles terão a possibilidade de utilizar as células do próprio filho.

IMG_1447

Pesquisas mostram que as células-tronco do dente de leite podem ser usadas em tratamentos regenerativos como: recuperação de pele, de osso, tratamento de fenda palatina e também de doenças como Alzheimer, Parkinson e Diabetes, entre outras.

FullSizeRender

Confira mais detalhes na entrevista que Mariana Kotscho, do Papo de Mãe, fez com o pesquisador José Ricardo Muniz Ferreira, fundador do centro de tecnologia celular R-Crio.




DestaquesEntrevistasHomeNotíciasSaúde