Papo de Mãe
Papo de Mãe

HOMENAGEM À ESCRITORA TATIANA BELINKY

pmadmin Publicado em 18/06/2013, às 00h00 - Atualizado em 15/10/2014, às 14h59

18 de junho de 2013


Pessoal, no último sábado (15.06.13), faleceu, aos 94 anos, a querida escritora infanto-juvenil Tatiana Belinky. Todos nós aqui do Papo de Mãe, assim como uma multidão de leitores, tínhamos muita admiração, tanto pelas obras, como pela própria Tatiana.Em um dos primeiros programas do Papo de Mãe, que foi ao ar em dezembro de 2009 e que foi dedicado aos avós, tivemos a oportunidade de conversar com Tatiana Belinky. A repórter Rosangela Santos levou as filhas para conhecer a escritora, também conhecida como “A Vovó dos Livros”.Por isso, neste momento,  gostaríamos de prestar uma homenagem a esta grande escritora, e ninguém melhor do que a própria Rosangela, que esteve pertinho dela, para transmitir nossos sentimentos por meio de algumas belas palavras. A reportagem vocês conferem logo abaixo.

***

A Vovó dos LivrosMeu primeiro encontro com ela foi há alguns anos. Muitos, aliás. Ainda nem tinha as meninas (que hoje já estão com 11 e 9 anos). Mas, mesmo não sendo mãe ainda, fiquei encantada com o carisma, o talento, a inteligência e a sabedoria desta embaixadora das letras. Nunca vou esquecer. Ela me disse: “Criança tem que ter contato com o mundo dos livros desde a barriga da mãe. Eu dou livro de presente para as mulheres grávidas”. Anos depois, tive o privilégio de encontrá-la novamente. Foi em outubro de 2009. Era o Dia da criança. Dei de presente para minhas filhas a inesquecível visita que fizemos à casa da Vovó Tati. Então, com 90 anos. Mais de 150 livros escritos. 2 filhos. 5 netos. 5 bisnetos. A essa família ela juntou centenas, milhares de crianças, que conquistou durante a vida. Continuava escrevendo. Nada de computador, nem máquina de escrever. Caneta e papel davam vida a um mundo mágico, desconhecido, engraçado, cheio de surpresas, que a vovó Tati dividia com seus pequenos grandes leitores. “Eu sou a Vovó dos Livros”, ela dizia. E completava: “Tenho uma porção de crianças dentro de mim.” Ela é uma dessas pessoas que jamais irá embora. Ficará para sempre na vasta obra que deixou, mas principalmente no coração de adultos e crianças onde estará sempre viva. Mas claro… O riso fácil, a simpatia, aquele olhar generoso e experiente, que é quase um privilégio das avós, vão fazer muita falta. Vou terminar copiando a dedicatória que ela escreveu em um dos livros que autografou para minhas filhas: “Para a linda Bia – Beatriz – beijo estalado da Vovó Tati (aquela Tatiana Belinky).” Beijo grande e bem estalado para você também, querida vovó! Rosangela 



Diversos