Papo de Mãe
Papo de Mãe

Filhos doentes em casa

pmadmin Publicado em 02/03/2011, às 00h00 - Atualizado em 08/01/2015, às 16h51

None
2 de março de 2011


Esta semana o nosso Papo é sobre “filhos doentes em casa”. Seja uma simples virose ou um problema mais sério, o fato é que cuidar de uma criança doente não é nada fácil. Lá se vão horas de sono, preocupações, consultas, exames, gastos com remédios, tratamentos e por aí vai. E, muitas vezes, dependendo do caso, é necessário faltar ou até mesmo largar o emprego.  Mas quando a doença é grave, não tem jeito, nada mais importa a não ser a cura, e foi isto que a gente teve oportunidade de conferir em cada depoimento de nossas convidadas.Falamos a respeito do Home Care e de como funciona este tipo de trabalho, onde os pacientes recebem assistência hospitalar sem ter que sair de casa. Por outro lado, existem aqueles pacientes que necessitam de um longo tempo de internação, o que lhes afasta do convívio social de parentes, amigos e da escola. E como será que fica a vida destas crianças que não podem frequentar a escola normalmente?Segundo o Censo Escolar do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, mais de 65 mil crianças estudaram em salas adaptadas ou no próprio leito em 2007. Infelizmente, de acordo com o Ministério da Educação, de 8 mil hospitais no Brasil, apenas 850 oferecem este tipo de atendimento, embora a existência das chamadas “classes hospitalares” seja um direito amparado por lei. Rosângela Santos esteve em uma destas “classes” para nos mostrar um pouquinho sobre o seu funcionamento e de como crianças e jovens que necessitam de logos períodos de internação fazem para continuar os estudos.É importante lembrar ainda que o Estatuto da Criança e do Adolescente dá ao pai ou à mãe o direito de ficar em tempo integral com o filho menor de idade durante o período de internação hospitalar. Na reportagem de Davi de Almeida conhecemos a história do Fernando e de seu filho Fernandinho. O menino é portador de uma doença rara, que ficou popularmente conhecida como “ossos de vidro”. Devido à fragilidade do filho, Fernando, que trabalha de madrugada, acaba tendo que acompanhar a rotina escolar de Fernandinho bem de perto. É ele quem leva o menino até a sala de aula subindo e descendo 3 lances de escada com a cadeira de rodas. Enquanto Fernandinho está em aula, o pai aguarda no carro, do lado de fora da escola.Enfim, estes foram alguns dos destaques do Programa deste último domingo. E como última informação vale a pena falar sobre o Instituto ABRACE, uma ONG que procura amparar pais de UTI e internação domiciliar. O site do Instituto promove encontros entre cuidadores, outros profissionais da área e parentes de pessoas que dependem destes tratamentos. Outras informações podem ser obtidas pelo endereço www.institutoabrace.org.br.Continuem ligados no blog porque amanhã tem mais. Tornem-se nossos seguidores, assinem nosso Feed para receber nossas atualizações. Sigam também o Papo de Mãe pelo twitter, facebook e orkut. Ajudem a divulgar o programa recomendando aos amigos! E muito obrigada pela audiência e fidelidade de todos vocês! Até mais!!!!




Vídeos