Papo de Mãe
Papo de Mãe

Filho é reflexo

Não falo de hipocrisia, falo de consciência na hora de selecionar a mensagem que queremos que nossos filhos recebam.

Roberta Manreza Publicado em 12/03/2021, às 00h00 - Atualizado às 10h15

None
12 de março de 2021


A paternidade é um tapa na cara.

Por Vinicius Campos*

Quanto mais olho para meus filhos, mais encontro neles os meus defeitos e qualidades.

Esses dias, vi um deles jogando lixo num cestinho desses de rua e pensei: em algum momento eu ensinei que isso era correto? Acho que não, possivelmente nunca disse, mas eles me viram, certamente me viram.

Em casa o contrário, o quarto deles não é do jeito que eu gostaria, porém esses dias entrei no meu e tinha tanta roupa jogada no chão, que escutei minha mãe dizendo: “não deixe tudo jogado, é um chiqueiro.”

Tapa na cara.

Imagina com o discurso.

Quantas vezes seu filho te escutou falando mal de alguém, criticando uma pessoa pelo jeito de ser, de vestir ou de viver? Quantas vezes você fez uma piada machista, homofóbica, ou até racista? Se nossos filhos escutam isso da boca de quem eles mais amam, é possível que eles repitam, que normalizem.

Já sei que não dá pra ser santo, é cansativo dar exemplo o tempo todo, queremos chegar do trabalho, botar qualquer porcaria na tv e comer comida fast-food, queremos falar com nossos amigos e ser politicamente incorretos, mas acredite, o lugar de se fazer isso é longe das crianças e dos adolescentes.

Tenho um amigo que disse que somos a geração que fumou maconha escondido dos nossos pais e que agora fuma escondido de nossos filhos. Já sei que não é todo mundo que fuma, mas dá pra entender a ideia, não dá?

Tem coisa que não fazemos, nem dizemos na frente de crianças e adolescentes, porque temos um compromisso moral de ser o exemplo que eles precisam para crescer num mundo um pouquinho melhor.

Talvez, se lá nos 80, nossos pais tivessem ido até a esquina pra fumar um cigarro, ou se cuidado para não fazer comentários machistas na nossa frente, se tivessem escolhido ler um livro no lugar de ver “Chacrinha” no sábado à tarde, talvez hoje fôssemos diferentes.

Não falo de hipocrisia, falo de consciência na hora de selecionar a mensagem que queremos que nossos filhos recebam. Ser pai é um trabalho, o mais difícil de todos, e requer esforço, mas pode ter certeza, quando a gente vê um filho jogando papel no lixo, ou tendo um discurso antirracista, anti-machista, anti-homofóbico, o coração quase explode de tanta alegria.

*Por Vinicius Campos, escritor e pai de 3 adolescentes – Colunista do Papo de Mãe.
instagram: @viniciuscamposoficial



ColunistasVinicius CamposComportamentoDestaquesDicasDiversosEducaçãoFamíliaHomePapo de Pai3 a 8 anos9 a 12 anosAdolescenteCriançaJovem