Papo de Mãe
Papo de Mãe
» FÉRIAS ESCOLARES

Férias de julho: dicas de diversão na pandemia

Escola de São Paulo elaborou lista com ideias e dicas de atividades para as crianças durante o mês de julho

Redação Papo de Mãe* Publicado em 03/07/2021, às 07h37

A importância do brincar
A importância do brincar

Julho é a época de descansar das aulas e tarefas escolares. A ordem do mês é brincar. Em razão disso, a coordenação da Educação Infantil de um colégio privado de São Paulo, localizado em Interlagos, preparou uma lista com ideias de atividades e programações que garantem a diversão das crianças nas férias.

“Sabemos que o brincar da criança é a forma mais séria e eficaz para que ela se desenvolva saudavelmente nos aspectos cognitivos, sociais, psicológicos e neurológicos”, diz Rebeca Boldrin de Oliveira, coordenadora da Educação Infantil e do 1º ano do Ensino Fundamental I do Colégio Humboldt.

Além disso, a coordenadora explica que “nesta faixa etária, as diferentes vivências durante o brincar vão construir a base para o aprendizado escolar mais formal. Assim, aparentemente "apenas brincando", as crianças estarão aproveitando, de maneira agradável e construtiva, esses momentos e os pais estarão contribuindo, da melhor forma, para o amadurecimento global de seus filhos". 

Veja também

Entre as opções elencadas estão brincadeiras orientadas, jogos tradicionais, trabalhos manuais, experiências científicas e passeios ao ar livre. Confira! 

Brincadeiras Orientadas

  • Olho Esperto – Duas crianças se observam com atenção: como é o penteado, o que o outro está vestindo, como são os sapatos, quantos botões da camisa estão abertos, etc. As crianças se viram e mudam três coisas. Quando se olham novamente têm que descobrir o que mudou.
  • Esconde-esconde da toalha – Alguns objetos são escondidos embaixo de uma toalha. Levanta-se a toalha, os objetos são observados por alguns segundos e em seguida cobrem-se os objetos novamente. A criança deve, então, tentar lembrar e descrever todos os objetos que viu.
  • Memória auditiva – Latinhas de refrigerante ou embalagens vazias de filme fotográfico devem ser enchidos, aos pares, com diversos materiais: areia, arroz, pedrinhas, papel picado, açúcar, etc. Podem ser fechados com uma fita ou com a própria tampa. Individualmente ou em grupo, as crianças devem sacudir as latas para descobrir quais delas emitem o mesmo som, formando os pares.
  • O ruído misterioso – Uma pessoa cria ruídos atrás de um papelão ou um tecido esticado e as crianças têm que adivinhar e nomear a fonte sonora (colheres, sinos, chaves, caixa de fósforos, tampa de panela, palmas, assobios, etc.).
  • Descobre-cega – Enche-se uma caixa (pode ser de sapatos) com diversos objetos: pinhas, nozes, pedras, feijões (vale tudo, coisas da cozinha, brinquedos, etc.). Deixe a criança tocar os objetos sem vê-los. Conforme vai tateando, deve tentar descobrir o que é e nomear o objeto.
  • Estátua – As crianças se movimentam livremente ao som de uma música. Quando o som é interrompido, as crianças devem ficar paradas, como uma estátua, sem se mexer até a música recomeçar.
  • Micado gigante – Juntam-se longas varas (como as que são usadas para confeccionar pipas) sobre uma superfície plana. Uma criança começa tentando tirar uma vara sem mexer as demais. Quando uma outra vara, além da que ela está tentando tirar, se movimentar, é a vez da próxima criança. 
  • Bexiga Astronauta – Enche-se uma bexiga de ar. As crianças devem mantê-la o máximo de tempo possível no ar, através de toques de mão, evitando que ela chegue ao chão. Pode-se contar quantas vezes a criança conseguiu tocar na bexiga, sem que ela caísse, como forma de competição individual da criança com ela mesma.
  • Bexiga Elétrica – as crianças atravessam a sala, equilibrando uma bexiga cheia de ar sobre uma colher de pau. A bexiga não pode ser tocada, "senão dá choque".
  • Corda de Malabarista – Amarram-se duas cordas paralelas ao chão, em duas árvores, distantes uma da outra. A primeira corda a uma distância aproximada de um palmo do chão, e a segunda numa altura acima da cabeça da criança, de modo que a criança possa apoiar os pés na corda inferior e se segurar com as mãos na superior, caminhando pela corda, entre as árvores.
  • Brincadeira do Tarzan – Amarra-se uma corda num galho seguro de uma árvore, de modo que a criança possa segurar-se na ponta da corda, balançando-se de um lado para o outro.
  • Lata d'água na Cabeça – as crianças devem carregar objetos tais como uma borracha, uma espuma, um livro, um pote de plástico na cabeça, sem ajuda das mãos. Pode-se tornar a tarefa mais desafiante se as crianças forem solicitadas a andar em cima de obstáculos, ajoelhar, levantar, etc.
  • Estou vendo alguma coisa que você não está – Um jogador escolhe um objeto e fala apenas um atributo dele (cor, forma, etc.). O outro jogador deve, através de perguntas, ir recebendo dicas e, de acordo com estas, descobrir qual foi o objeto previamente escolhido.
  • Duro / mole – As crianças brincam de pega-pega. Quando uma é pega, deve ficar imóvel, como estátua, até que outra criança a toque, liberando-a para correr novamente.
  • Elefantinho Colorido! Que cor? – As crianças perguntam: elefantinho colorido, que cor? E o líder grita o nome de uma cor. Em seguida todos correm para tocar um objeto da cor mencionada. Quem tocar primeiro é o novo líder.

Jogos Tradicionais

Jogos como memória, dominó, ludo, damas, mico, porco, jogo da velha, loto, bingo, entre outros são muito indicados e, normalmente, conhecidos por todos.

Trabalhos Manuais e Bricolagem

Atividades que envolvam habilidades manuais, com o uso de diferentes tipos de materiais: argila, pintura a dedo, aquarela, madeira, diferentes tipos de papéis, tecidos, lãs, linhas, etc.

Experiências Científicas

“Todos se lembram de alguma grande descoberta ou mágica feita na infância: a vela que apaga dentro do copo, os pedacinhos de papel que grudam no pente”, lembra a coordenadora Rebeca Boldrin de Oliveira. Outra ideia é construir capuxetas (pipa sem vareta), cata-ventos, pipas, caleidoscópios, etc. 

Passeios ao ar livre

Alguns lugares ao ar livre para passear com as crianças também foram incluídos na lista da escola:

  • Parque Burle Max – ótimo para caminhadas com as crianças, por oferecer uma trilha incrementada, com curvas, subidas e descidas, em meio a belas árvores.
  • Parque Villa Lobos – indicado para passeios de bicicleta, patins e patinetes, por ter uma grande área plana e com pistas adequadas.
  • Parque Ibirapuera – além do já conhecido espaço com parquinhos para as crianças, dispõe de uma estufa de plantas, rica em variedades, aberta para visitação.
  • Zooparque Itatiba
  • Simba-Safari - zoológico de São Paulo.

Assista ao Papo de Mãe sobre a importância do brincar

DiversãoFamíliaCriança