Papo de Mãe
Papo de Mãe
» EDUCAÇÃO

Evento aberto ao público gratuito e on-line debate arte-educação

A importância da arte-educação na formação dos estudantes

Raphael Preto Pereira* Publicado em 28/05/2021, às 17h44

A importância das aulas de artes na escola
A importância das aulas de artes na escola

Durante as aulas de arte é muito comum um estudante frustrado com o resultado de seu trabalho artístico dizer ao seu professor “eu não sei desenhar”. Para tentar desmistificar esse e outros problemas do ensino de arte no Brasil, o Instituto Arte Na Escola realiza uma série de encontros regionais para discutir a arte-educação em todas as regiões do Brasil. 

“O Corpo É a Ponta do Lápis” é o nome da palestra gratuita que a artista Edith Derdyk apresenta dia 28 de maio, a partir das 19 horas (horário de Brasília), durante o Encontro Regional Sul da Rede Arte na Escola, articulada pelo Instituto Arte na Escola. A palestra será transmitida pelo canal do YouTube do Instituto e é um dos eventos que marca a programação do Encontro, entre 26 e 28 de maio. 

Edith vai discorrer sobre "o desenho como esqueleto da linguagem visual, linguagem inata ao ser humano, ponto de partida para todas as outras manifestações artísticas e que atravessa todos os tempos: das cavernas à informática”. A artista vai falar também sobre o desenho e os modos de aquisição da linguagem na infância. Edith Derdyk é artista, educadora e escritora.

Leia também

As praças públicas e as crianças

Alfabetização científica e pensamento crítico: entenda a importância disso

Nenê do Zap: ele dá dicas no whatsapp para cuidar de bebês e crianças

Ela conta que era uma criança bastante inquieta e os pais perceberam que a arte fazia com que ela se concentrasse, “mas sempre acharam que seria um hobby” , diz. 

Por conta da pandemia da Covid-19, palestras, debates, mesas-redondas e oficinas do evento serão realizadas à distância. Algumas das atividades do encontro, tal como a palestra de Edith Derdyk, serão abertas. Outras palestras serão  exclusivas para educadores do grupo arte na escola cadastrados em todo o país. 

Para Edith, a pandemia afetou todos os processos artísticos e ainda é díficil “saber se a experiência de um estudante que visita um museu de maneira on-line terá uma boa experiência, eu ainda não sei responder essa pergunta”, admite.

A artista também acredita que a atual situação política do Brasil atrapalha o trabalho dos educadores artísticos no país: “Temos uma situação de universidades quase fechando por falta de verba, e isso também é um problema”, lamenta. 

A Rede Arte na Escola ativa o circuito da arte-educação no Brasil há mais de 30 anos, conectando arte-educadores, artistas  e interessados no ensino da arte e da cultura brasileira. Hoje são 32 Polos conveniados, localizados em instituições parceiras de 32 cidades e 17 estados do país. Cada polo desenvolve uma série de ações de formação para educadores, levando em consideração as características regionais do local em que está situado. A cada dois anos, os Polos se reúnem nos Encontros Regionais da Rede Arte na Escola, para socialização de práticas e reflexões acerca das demandas e urgências no ensino de Arte no país. Os Encontros Regionais valorizam a diversidade cultural das diferentes regiões do Brasil e a forma como esta repercute em contextos educativos.

*Raphael Preto Pereira é jornalista e repórter do Papo de Mãe

EducaçãoReportagem