Papo de Mãe
Papo de Mãe
» GAMES

"Eu levava na leveza, colocava uma música e só jogava", diz finalista de campeonato de games

Final do maior torneio interclubes de games do Brasil é neste final de semana. Confira a entrevista com o finalista Matheus da Silva

Sabrina Legramandi* Publicado em 13/08/2021, às 10h15

Matheus Pereira da Silva, de 17 anos, é um dos finalistas da e-Liga Sindi Clube - Foto: Damiana Pereira
Matheus Pereira da Silva, de 17 anos, é um dos finalistas da e-Liga Sindi Clube - Foto: Damiana Pereira

Natação, futebol e, agora, jogos on-line. Se você convive com alguma criança ou com algum adolescente, certamente já ouviu falar sobre o mundo dos games. Hoje, os jogos já são classificados como esportes e os campeonatos acontecem mundialmente, revelando novos talentos desse novo universo.

No Brasil, acontece a e-Liga Sindi Clube, o maior campeonato interclubes do Brasil. Desde julho, os participantes estão disputando pelas suas colocações em três jogos – Teamfight Tactics, Fortnite e FIFA – e, neste domingo (15) acontecerá a grande final. Os jogadores concorrem a mais de R$ 10 mil em prêmios e também a troféus para os seus clubes.

Veja também:

Gustavo Lo Re, diretor do Palmeiras, conta que os inscritos são associados dos 20 clubes esportivos e sociais participantes. Para ele, incluir a modalidade dos games dentro desses clubes é se abrir para o futuro e também uma forma de mobilizar os associados. Durante a pandemia, atividades presenciais foram suspensas e os jogos online surgiram como uma forma de incentivo.

A gente não entende que a modalidade e-games é uma moda, é algo que veio para ficar mesmo." (Gustavo Lo Re)

Ele explica que, para muitos pais, a novidade causa um choque de gerações, mas os jogos também trazem aspectos positivos. Jogando online, a criança ou o adolescente interage com outras pessoas e tem contato com outras línguas, além de, quem sabe, poder se profissionalizar na área.

Segundo Gustavo, a alternativa é, sempre, encontrar um equilíbrio: separar horários para as atividades físicas e outros para os jogos online.

'Entrei para me divertir e agora estou na final'

Matheus Pereira da Silva jogando FIFA
Matheus compete jogando FIFA 2021, um game de simulação de futebol – Foto: Damiana Pereira

Matheus Pereira da Silva, de 17 anos, é um dos participantes da e-Liga e teve uma grata surpresa: conseguiu ser um dos finalistas. "Meu pai chegou em um dia em casa falando do campeonato. Falei para ele me inscrever sem esperar nada, só para me divertir mesmo: acontece que agora eu estou na final", conta.

Ele, que está representando o Clube Associação Atlética Banco do Brasil – SP e joga o FIFA 2021, afirma que chegar até a fase não foi fácil, mas se diz contente com o desempenho.

Durante os jogos, eu sempre levava na leveza, colocava uma música e ficava conversando com os meus amigos: foi desse jeito que eu cheguei na final." (Matheus Pereira da Silva)

Sua mãe, Damiana Pereira, diz que nunca proibiu Matheus de jogar, mas sempre exigiu que ele cumprisse as outras responsabilidades, como os estudos. "Na pandemia, eles acabaram ficando presos em casa, então jogar é uma forma de interação, desde que não atrapalhe as outras coisas e ele é ciente disso", afirma.

Damiana acreditou no filho desde o começo: nas palavras dela, "ele sempre foi muito dedicado". "Toda vez ele chegava em casa e falava 'mãe, eu ganhei', eu sempre dizia que ele chegaria na final", conta a mãe.

A e-Liga Sindi Clube

As competições do campeonato interclubes estão sendo transmitidas pelo Twitch, um serviço de streaming de vídeo ao vivo, com narradores e comentaristas influenciadores, da ON e-Stadium. Para acompanhar mais sobre a e-Liga, acesse o Instagram ou o Twitter do campeonato.

*Sabrina Legramandi é repórter do Papo de Mãe

Confira o vídeo da colunista Betina Roxo falando sobre o investimento em games:

DiversãoEntrevistasAdolescenteCriança