Papo de Mãe
Papo de Mãe
» SAÚDE

Entenda o bruxismo e suas possíveis causas

Dificuldades emocionais, as incertezas e o estresse podem ser os motivos para o aumento do bruxismo durante a pandemia

Por Sidnei Goldmann* Publicado em 13/05/2022, às 06h00

O bruxismo pode ter algumas consequências graves
O bruxismo pode ter algumas consequências graves

Uma pesquisa recente, realizada no país, durante a pandemia da COVID-19, trouxe um dado curioso: casos de bruxismos foram desenvolvidos ou agravados nos brasileiros. O levantamento contou com a participação 1.476 pessoas, que responderam um questionário on-line entre os meses de maio e agosto de 2020. Dos participantes, 85% disseram ter o apertamento durante o dia; 57% rangem os dentes e 71% têm os dois sintomas do bruxismo. Ainda, 76% garantiram que o início ou a piora se deu durante o isolamento.

O estresse e o nervosismo realmente são alguns dos principais fatores para o desencadeamento do bruxismo, que consiste no ranger dos dentes, de forma inconsciente, principalmente durante o sono. Quem sofre com o problema, muitas vezes, só descobre na consulta odontológica. Em alguns casos, as consequências já são graves, como por exemplo, o desgaste dental avançado e a exposição da dentina; perda do esmalte; quebra do dente, problemas funcionais e deformação estética da face; dores na articulação mandibular, no pescoço e também de cabeça.

Durante o sono, os músculos da mastigação podem ser movidos por até 12 mil vezes, momento em que o paciente aperta e range os dentes. O bruxismo é um problema multidisciplinar e deve ser tratado como tal. Caso a pessoa não saiba que tem o distúrbio, algumas características comportamentais podem ajudar a identificar a tendência.  Normalmente, são pessoas mais quietas e tímidas e se tornam introvertidas quando enfrentam problemas. Não têm resposta rápida para solucioná-los; é comum que descarreguem a “energia emocional” acumulada e o estresse na mastigação. No entanto, existem outros fatores que podem desencadear o bruxismo. Por esse motivo, devemos identificar a causa para potencializar o tratamento.

Veja também

Depois da descoberta do perfil é importante tratar. O uso de placa reprogramadora ou aparelho de bruxismo, para a proteção, durante a noite, cessa o ranger dos dentes. Os equipamentos são moldados a partir da arcada dentária do paciente, que deve usá-lo durante o sono e, se necessário, também durante o dia, pois o apertamento, por exemplo, é involuntário. Durante as horas de trabalho, por tensão ou nervosismo, a pessoa, ser perceber, pode travar o maxilar. Além disso, nos casos mais agressivos, deve-se iniciar um tratamento para a recuperação dental. Particularmente, ainda, recomendo, além do tratamento dentário, a prática de alguma atividade calmamente antes de ir dormir, como a ioga ou o alongamento. Esses novos hábitos ajudaram a ter um sono mais tranquilo e a relaxar.  

*Dr. Sidnei Goldmann atua há mais de 20 anos na área de saúde bucal, é graduado em estética bucal, especialista em implantes dentários, membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética e da Academia Americana de Osseointegração. Foi um dos pioneiros no uso de facetas laminadas (iniciou em 1993) no uso de aparelho invisível para tratamento ortodôntico.

Acompanhe o Papo de Mãe nas redes sociais:

Instagram: @papodemaeoficial l Twitter: @papodemae l Facebook

ColunistasSaúde