Papo de Mãe
Papo de Mãe

Diferentes problemas respiratórios

pmadmin Publicado em 14/03/2011, às 00h00 - Atualizado às 14h08

14 de março de 2011


Olá a todos! O tema do programa de ontem no Papo de Mãe foi problemas respiratórios. E é sobre este assunto que vamos continuar falando aqui no blog no decorrer de toda a semana. Para começar, segue o artigo enviado por uma das especialistas convidadas, a médica Sylvia de Oliveira, que é pediatra alergologista e imunologista.  Rinite Alérgica x Asma Brônquica x Bronquite x BronqueolitePor Sylvia de Oliveira*A Rinite Alérgica é uma alergia respiratória, que compromete pelo menos 30% da população mundial. Os sintomas são: nariz entupido, coriza, espirros e coceira, que aparecem com frequência no nariz, garganta e olhos. Ela também pode levar a complicações como infecção nos ouvidos, sinusites, roncos noturnos, respiração bucal e deformação da arcada dentária. Um dos novos conceitos apresentados pelo Aria (sigla em inglês para Rinite Alérgica e seu Impacto sobre a Asma), projeto desenvolvido em colaboração com a OMS, revolucionou o modo como a asma e a rinite são vistas, tratadas e definidas. Hoje, pode-se afirmar que ambas caminham juntas.Todo paciente com rinite alérgica deve ser questionado sobre a presença de sintomas de asma, e o inverso também é válido. Rinite e asma decorrem de uma inflamação alérgica na mucosa (camada de pele que reveste nossos órgãos por dentro), atingindo tanto a parte nasal, como a das vias aéreas inferiores. O Aria aponta que 70% dos asmáticos podem apresentar sintomas de rinite alérgica, enquanto 30% a 50% dos riníticos desenvolvem os sintomas da asma. Asma é uma alergia respiratória cujo sintomas são cansaço, falta de ar, chiado, aperto no peito, despertar noturno por tosse, limitação a atividade física. É uma doença crônica caracterizada pela recorrência destes sintomas e fisiologicamente é caracteriazada por obstrução reversível dos brônquios por desencadeadores como: aeroalérgenos, poluição, irritantes inalatórios, fumaça de cigarro, ar frio, exercícios. O fator hereditariedade é muito importante quando se trata de alergia, pois somam mais de 95% dos casos, mas sabe-se que há casos nos quais não há antecedente familiar de alergia. A asma é uma doença importantíssima pois pode levar a complicações limitando as atividades no trabalho/escola/lazer, pode levar a perda da função pulmonar, inúmeras idas a emergência e, às vezes, hospitalizações prolongadas,quando somente as crises são tratadas, sem que se faça a prevenção.E bronquite? Bem, a bronquite não é asma. Embora esse termo tenha se popularizado é importante salientar que não são a mesma coisa. Na bronquite há uma alteração na estrutura física do brônquio secundária a infecções, fumaça de cigarro ou outros irritantes do pulmão, e esta alteração não é reversível . A faixa etária primordialmente afetada são indivíduos adultos entre 40-50 anos de idade e os sintomas são tosse, expectoração espessa e chiado no peito.A bronquite pode ser aguda ou crônica. A diferença consiste na duração e agravamento das crises, que são mais curtas (uma ou duas semanas) na bronquite aguda, enquanto na crônica, não desaparecem e pioram pela manhã. A bronquite aguda é causada geralmente por vírus, embora, em alguns casos, possa ser uma infecção bacteriana. O cigarro é o principal responsável pelo agravamento da doença. Poeiras, poluentes ambientais e químicos também pioram o quadro. Os mecanismos alérgicos não estão presentes neste quadro.E bronqueolite? Bronqueolite também não é asma! Bronqueolite é uma infecção aguda de origem viral em crianças menores, abaixo de 1 ano, principalmente entre 3-6 meses de idade nos períodos de inverno e primavera e o principal vírus implicado é o vírus sincicial respiratório (VSR). É doença aguda acompanhada de febre, coriza, mal estar, tosse seca – eventualmente torna-se produtiva – e chiado no peito. Tem evolução benigna, em média de 10-14 dias para sua resolução.CUIDADOS COM A ASMA E A RINITEEntre as orientações, pedimos à família que ninguém fume em casa, que os ambientes sejam limpos e arejados, evitando o acúmulo de poeira e umidade (bolor) e, principalmente, que o paciente não caia na tentação de fazer a automedicação. A segunda etapa, após o diagnóstico feito, é evitar as crises, usando o tratamento medicamentoso preventivo, que atua diretamente na inflamação, que é a base da rinite alérgica e da asma. Há medicamentos anti-histamínicos novos e potentes, que agirão no alívio dos sintomas incômodos, como espirros, coceira no nariz, coriza e obstrução nasal. Há o tratamento com vacinas, recomendado para casos específicos. Cabe ao especialista avaliar se o tratamento está sendo adequado ao paciente.RECONHECENDO OS PRINCIPAIS DESENCADEANTES DA ASMA E DA RINITE ALÉRGICA• alérgenos (poeira, mofo, epitélio de animais) e fatores irritantes;• infecções virais ou dos seios da face;• exercício;• doença do refluxo gastroesofágico;• medicações ou alimentos;• ansiedade (fatores emocionais)Algumas substâncias não alergênicas também desencadeiam asma porque agravam a rinite alérgica. Estas substâncias, chamadas irritantes, podem provocar a asma. Alguns exemplos incluem:• os poluentes do ar, tais como a fumaça de cigarro, a da combustão da madeira, os produtos químicos no ar e o ozônio;• exposição ocupacional a alérgenos e aos vapores, à poeira, aos gases ou às emanações;• odores fortes ou pulverizadores, tais como perfumes, produtos de limpeza da casa, emanações do ato de cozinhar (especialmente algumas frituras), pinturas ou vernizes;• outras partículas transportadas pelo ar, tais como a poeira de carvão, o pó de giz.Procure um médico alergologista.SITES INTERESSANTEShttp://www.dralergia.com.br/http://www.sbai.org.br/http://www.omeunariz.com.br/http://www.asmaticos.org.br/* Dra Sylvia de Oliveira é pediatra imunologista e alergologista. Participou do programa Papo de Mãe sobre problemas respiratórios exibido em 13.03.2011.***DICA DE HOJEMatrículas do FasTracKids contribuem com Fundação AbrinqConheça a campanha “Março é mês de criança feliz”O Fastrackids, método de cursos extracurriculares criado nos Estados Unidos, acaba de firmar uma parceria com a Fundação Abrinq – Save the Children. A campanha “Março é mês de criança feliz no FasTracKids” terá parte das matrículas realizadas entre 10 de março e 10 de abril revertidas para a Fundação.  São válidas nesta campanha as matrículas realizadas para os cursos regulares de 6 meses (Tots de 2 a 4 anos e Kids de 4 a 8 anos). Neste semestre as aulas começarão pelo tema “Tecnologia e como as coisas funcionam”. As unidades participantes desta ação estão localizadas no Alto de Pinheiros, Campo Belo e Moema. Além de contribuir para esta campanha, as famílias com crianças matriculadas neste período ainda terão desconto progressivo que poderá chegar até 20% em 24 meses consecutivos de curso, caso a criança continue sendo aluna FTK. “O FasTracKids tem como principal objetivo incentivar o desenvolvimento das crianças. Esta parceria vem ressaltar nosso interesse em participar ativamente da construção de uma sociedade melhor, com oportunidades para todos e cidadãos cada vez mais conscientes”, afirma a franqueada Marlene Sauko, da unidade Campo Belo.Saiba mais sobre o FasTracKids: www.fastrackids.com/brasil -Twitter: fastrackids_bra -facebook: fastrackids brasil