Papo de Mãe
Papo de Mãe
» TESTE DO PEZINHO

Dia Nacional do Teste do Pezinho: saiba como ele é importante

Entenda o que é este exame realizado no recém-nascido e o que deve mudar com a nova lei sancionada

Redação Papo de Mãe Publicado em 06/06/2021, às 07h00

O teste do pezinho é feito nos primeiros dias de vida
O teste do pezinho é feito nos primeiros dias de vida

Como forma de celebrar e conscientizar a população sobre a importância em detectar doenças em recém-nascidos, o Dia Nacional do Teste do Pezinho é celebrado neste domingo (6). Segundo dados do Ministério da Saúde, o Sistema Único de Saúde (SUS) faz 2,4 milhões de testes anuais em mais de 28 mil locais, entre maternidades e Unidades Básicas de Saúde, em todo país. 

O teste é obrigatório e recentemente foi aprovada uma ampliação nas doenças detectadas, através da a Lei nº 14.15. Antes, o teste contava com o rastreamento de seis doenças, entre elas: fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, síndromes falciformes, fibrose cística, hiperplasia adrenal congênita e deficiência de biotinidase. Agora, existe a possibilidade de detectar 53 doenças com rapidez e segurança.

Leia também

Para a Dra.Tatiana Provasi Marquesi, ginecologista e obstetra,  o exame de triagem neonatal é feito para rastrear doenças genéticas e metabólicas nos bebês entre o terceiro e quinto dia de vida, através da coleta de sangue feita pelo calcanhar. “O objetivo do teste é identificar distúrbios e doenças em tempo oportuno para iniciar o tratamento adequado. Assim, é possível não apenas reduzir a mortalidade, mas melhorar a qualidade de vida nas crianças com testes positivos”, explica.

Dra. Tatiana Provasi Marquesi

A obstetra explica, contudo, que essa ampliação ocorrerá de forma escalonada no período de um ano e caberá ao Ministério da Saúde estabelecer os prazos para implementação de cada etapa do processo: “A gente encara isso como algo positivo, porque muitas doenças metabólicas, genéticas e graves podem ser silenciosas e, se não detectadas precocemente, podem gerar sequelas, inclusive, irreversíveis para essas crianças. Na rede privada, já encontramos testes capazes de rastrear até cem doenças, mas que não são acessíveis a todos. O aumento dessa lista é, sem dúvida, um avanço”, conclui a médica. 

Confira vídeo do Papo de Mãe sobre o teste do pezinho 

DestaquesBebêFamília0 a 2 anosSaúde