Papo de Mãe
Papo de Mãe
» PERIGO

Dia Nacional de Luta contra Queimaduras: no Brasil, 30% dos casos envolvem crianças

Data de conscientização expõe riscos de acidentes domésticos envolvendo queimaduras. As crianças são o grupo mais afetado por eles

Redação Papo de Mãe Publicado em 06/06/2021, às 11h49

As crianças estão passando mais tempo dentro de casa,  o que naturalmente aumenta as chances de acidentes
As crianças estão passando mais tempo dentro de casa, o que naturalmente aumenta as chances de acidentes

Quando o assunto é brincadeira de criança, a casa é um ambiente bastante curioso e repleto de opções para os pequenos, no entanto, a maioria deles são perigosos. Segundo a Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ), o país registra cerca de 150 mil internações por ano. O principal grupo atingido são as crianças, sendo 30% desse número.

E para trazer conscientização sobre o tema, existe o Dia Nacional de Luta contra Queimaduras, lembrado neste domingo (6). A data foi organizada e instituída por lei em 2009, e hoje, serve como um alerta para pais e adultos. "Muitos acidentes por queimadura, de forma global, acontecem em ambiente doméstico. Conhecendo a causa e estabelecendo políticas corretas, com educação, campanhas que promovam cuidado, tenho certeza que podemos diminuir o número de acidentes", diz José Adorno, presidente da SBQ.

Nem toda queimadura é acometida, necessariamente, por fogo. Queimaduras são "feridas traumáticas causadas por agentes térmicos, químicos, elétricos ou radioativos", ou seja, não basta manter a criança longe do fogão – área de grande risco –, é preciso também manter a atenção em tomadas sem proteção e instalações elétricas mal feitas, que causam graves ferimentos.

Leia também

Os ferimentos, por sua vez, variam de grau, de acordo com sua profundida, tamanho e choque térmico na superfície corporal – os mais graves chegam a ser letais. A ONG Criança Segura, parceira do Papo de Mãe, revelou que nos últimos dez anos, mais de 3 mil crianças de 0 a 14 anos morreram em decorrência de acidentes com queimaduras e quase 221 mil foram hospitalizadas. 

Além das consequências físicas, queimaduras podem acarretar consequências físicas e traumas emocionais e sociais, principalmente em crianças. Dessa maneira, a prevenção a qualquer tipo de acidente é mais que necessário.

Na pandemia o cuidado precisa ser ainda maior

Segundo a ONG Criança Segura, no ano de 2017, cerca de 40% dos acidentes envolvendo queimaduras foram durante o período de férias escolares, quando as crianças ficam mais em casa. Mas com a chegada da pandemia da Covid-19, essa perspectiva muda.

Com os pequenos em casa na maior parte do tempo, o acesso ao álcool 70% – liberado pela Anvisa para a proteção ao coronavírus – é um perigo redobrado. Por isso, aqui vão algumas dicas para prevenir queimaduras e também o que fazer no caso se elas ocorram:

- Utilizar o álcool em gel somente quando não houver água e sabão por perto. Em casa guardá-lo em local seguro, onde as crianças não tenham acesso.

- Evitar o uso do álcool para fazer ou reativar o fogo, utilize os acendedores que são mais seguros.

- Cuidado com as panelas no fogão, mantenha os cabos sempre virados para dentro. Evite abrir a panela de pressão antes de escapar todo o vapor e limpe sempre a válvula.

- Use velas somente em casos necessários e as mantenham afastadas de objetos inflamáveis (cortinas, tapetes e móveis de madeira).

- Atenção às tomadas sem proteção, fios desencapados, instalações elétricas mal feitas e gatos na rede elétrica. Isso pode ser o foco de um incêndio.

- Ao sair de casa desligue os eletrodomésticos e eletrônicos da tomada

Se acontecer algum acidente...

- Não toque a área afetada e procure socorro médico imediatamente

- Nunca fure as bolhas

- Não tente retirar as roupas grudadas na pele.

- Não use manteiga, pomada, creme dental ou qualquer outro produto doméstico.

- Não cubra a queimadura com algodão.

- Se as roupas também estiverem em chamas, não deixe a pessoa correr, de preferência role-a no chão.

Dia Nacional de Luta contra Queimaduras

Fontes:

Hospital Infantil Sabará
Hospital do Coração
Sociedade Brasileira de Queimaduras

*A Criança Segura é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, dedicada à prevenção de acidentes com crianças e adolescentes de até 14 anos. A organização atua no Brasil desde 2001 e faz parte da rede internacional Safe Kids Worldwide, fundada em 1987, nos Estados Unidos, pelo cirurgião pediatra brasileiro, Martin Eichelberger.

Assista ao vídeo do Papo de Mãe sobre os cuidados no uso álcool em gel em crianças: