Papo de Mãe
Papo de Mãe

Cursinhos populares oferecem preparação gratuita para o Enem; confira lista

Roberta Manreza Publicado em 01/06/2015, às 00h00 - Atualizado às 07h50

None
1 de junho de 2015


Por Ana Lira* Edição: Ana Elisa Santana Fonte:Portal EBC

Muitas pessoas querem fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), mas enfrentam dificuldades financeiras para estudar para as provas. Se você está entre esses candidatos que busca uma vaga no ensino superior, mas não têm como pagar por um curso preparatório, os cursinhos populares podem ser uma alternativa para viabilizar os estudos.

Alguns cursinhos são gratuitos, enquanto outros cobram valores simbólicos ou mais acessíveis. Contam com professores voluntários ou remunerados, com material didático próprio ou não, e são administrados de diversas formas; desde órgãos governamentais até instituições filantrópicas, igrejas ou grupos de voluntários. Em comum, essas iniciativas têm como objetivo dar oportunidade de acesso ao ensino superior aos alunos de baixa renda que têm dificuldade de dar continuidade aos estudos.

O Portal EBC preparou uma lista com cursinhos populares pelo Brasil. Se você conhece algum que não está nele, envie sua sugestão nos comentários para que possamos ampliar a lista.

Clique AQUI e confira se há algum no seu estado. 

Neste ano, o preço da inscrição do Enem subiu: candidatos terão que pagar R$ 63 para participar das provas. No ano passado, o valor era de R$ 35. Estudantes que estão cursando o Ensino Médio em 2015, matriculados na Rede Pública de ensino, e aqueles que comprovarem baixa renda terão isenção da taxa. Os candidatos isentos que não comparecerem nos dois dias de provas perderão o benefício para a próxima edição. O objetivo da medida é diminuir os índices de abstenção e, com isso, evitar desperdício de dinheiro público.

Para que serve o Enem?

O Enem é, atualmente, a principal porta de entrada para o ensino superior no Brasil. Desde 2009, a prova passou a ser usada por instituições públicas de ensino superior como critério de seleção em substituição aos vestibulares tradicionais, com a criação do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). A prova também é pré-requisito para quem quer participar de programas de acesso ao ensino superior e de financiamento público, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o Programa Universidade para Todos (ProUni) e as bolsas de estudo no exterior do Ciência sem Fronteiras, além do Sistema de Seleção Unificada do Ensino Técnico e Profissional (Sisutec), que destina a estudantes vagas gratuitas em cursos técnicos.

*Estagiária em Comunicação supervisionada pela jornalista Ana Elisa Santana

Dica: Assista ao Papo de Mãe sobre Vestibular




EducaçãoEnsino SuperiorHomeNotíciasAdolescenteJovem