Papo de Mãe
Papo de Mãe

Cuidados com a saúde bucal durante a gravidez

Roberta Manreza Publicado em 20/09/2017, às 00h00 - Atualizado às 08h54

None
20 de setembro de 2017


Por Paula Karam*, cirurgiã dentista

Doenças periodontais podem aumentar a incidência do parto prematuro e do nascimento com baixo peso

Durante a gravidez, o corpo da mulher se transforma completamente para gerar uma nova vida. Nesse momento, é de extrema importância se cuidar. As alterações relacionadas à saúde bucal, por exemplo, pegam muitas mulheres de surpresa. Há aumento da sensibilidade dental e da quantidade de cáries, as gengivas também ficam mais sensíveis e desprotegidas em decorrência das alterações hormonais que ocorrem neste período.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 10% de todos os nascimentos podem ser incluídos nessa categoria. E estudos científicos indicam a possível relação entre doenças periodontais em gestantes e o nascimento de crianças prematuras de baixo peso, fator este que responde por mais de 60% da mortalidade entre bebês sem anormalidades anatômicas ou cromossômicas congênitas.

Pesquisas realizadas na Universidade de Aarhus, na Dinamarca, apotam que gestantes com doenças periodontais possuem 4,8 vezes mais chance de ter um parto prematuro quando comparadas às gestantes sem esse problema bucal. Outros estudos internacionais apontam, ainda, que a doença periodontal pode influir diretamente no nascimento de crianças com peso inferior a 2,5 kg.

De acordo com a cirurgiã dentista, Paula Karam, a inflamação pode induzir a hiperirritabilidade da musculatura do útero, provocando contração e dilatação cervical, o que pode ser um gatilho para um parto prematuro. “A antecipação do parto ou nascimento de baixo peso do bebê podem acontecer em razão da presença de células inflamatórias no organismo da mãe provenientes da doença periodontal, as quais elevam as concentrações de prostaglandina, substância responsável pelas contrações na hora do parto”, explica a especialista.

Além disso, as doenças periodontais são consideradas de risco assim como outra infecção qualquer a partir do momento que as substâncias inflamatórias provenientes dessas infecções podem invadir a corrente sanguínea e potencializar inflamações em diferentes áreas do corpo, comprometendo a saúde geral da gestante e bebê. Outro fator agravante é o fluxo salivar com ação protetora e higienizadora das gengivas e dentes, que pode ser afetado e diminuído, ficando menos protegidos.

A variação hormonal em gestantes é muito intensa e extremamente complexa, uma vez que a gengiva fica menos protegida e com menor capacidade de regeneração, podendo favorecer o aparecimento, inclusive do granuloma gravídico, um tipo de tumor de gestação, comum aparecer entre o segundo e terceiro trimestre de gravidez, e atinge em torno de 1% das mulheres grávidas. Mas este tipo de tumor não tem origem neoplásica, ou seja, não é um câncer maligno.

“As mulheres também vomitam mais nessa fase e a saliva pode acabar ficando mais ácida. O pH mais baixo pode criar um ambiente propício para o desenvolvimento mais rápido doenças periodontais”, diz Paula.

Tratamentos bucais durante a gravidez

As futuras mães ainda têm resistência em fazer tratamentos bucais durante esse período da gravidez, acreditando que pode prejudicar o bebê. “A gestante pode se submeter a tratamentos odontológicos de forma segura desde que sejam feitos sob a orientação de um especialista. Os tratamentos podem ser feitos, de preferência, a partir do segundo trimestre de gestação, por ser uma fase mais confortável para a gestante”, orienta a especialista.

Paula Karam:Graduada em Odontologia pela Faculdade de Odontologia da UFPA (FO/UFPA). Especialista em Periodontia pela Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB/USP), e em Prótese Dentária pela Fundação Baurense de Estudos Odontológicos (FUNBEO/USP). Mestre em Reabilitação Oral com linha de pesquisa em Periodontia pela Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB/USP). Doutorada em Reabilitação Oral com linha de pesquisa em Periodontia pela Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB/USP).

CISE – Clínica Integrada Santo Expedito:

Endereço: Av. Duque de Caxias, n0880, Marco – Belém/PA

Contatos: (91) 3266-0085 – 3241-1561 – 981281400 (TIM)




DestaquesHomeNotíciasGravidezPré-natal