Papo de Mãe
Papo de Mãe
» COMPORTAMENTO

“Como se Tornar o Pior Aluno da Escola” e o perigo de pais despreparados

Cena polêmica em filme de Danilo Gentili escancara que pais estão despreparados para lidar com conteúdos inapropriados para as crianças

Fernanda Fernandes* Publicado em 17/03/2022, às 15h22

Stella Azulay é colunista do Papo de Mãe
Stella Azulay é colunista do Papo de Mãe

“Como se Tornar o Pior Aluno da Escola”, filme escrito pelo humorista Danilo Gentili, estreou no catálogo da Netflix em fevereiro deste ano, mas ganhou destaque no Twitter nesta semana, recebendo inúmeras críticas por uma cena de pedofilia interpretada por Fábio Porchat. O trecho do filme provocou muitos debates na internet e opiniões divergentes.

Ao analisar essa polêmica e ver como as crianças estão expostas hoje a todo tipo de conteúdo, Stella Azualy - educadora parental, diretora e fundadora da Escola de Pais XD, expõe que é preciso olhar com cuidado para essas situações.

A colunista do Papo de Mãe afirma que assim como no caso da série “Round 6”, mais uma vez um tema escancara a vulnerabilidade e despreparo dos pais, no que se refere a esse grande desafio que é lidar com conteúdos inapropriados para as crianças. Por isso, é importante conversar sobre o assunto, para os pais aprenderem qual a forma certa de agir em ocasiões delicadas, pois conteúdos inapropriados sempre existirão e estão na palma da mão dos pequenos.

Assista ao vídeo completo:

A gente fugir não adianta, sou contra a simples proibição, porque o que é proibido se torna mais gostoso, o proibido que traz curiosidade. E hoje é muito fácil dar um jeitinho para ter acesso a tudo isso e muitas outras coisas” relata Stella.

Para ajudar os pais a lidarem com temas polêmicos, a educadora aconselha os familiares se informarem sobre o que se trata o assunto - nesse caso o filme - entenderem qual o conteúdo, qual o motivo da polêmica, buscar fontes confiáveis, para assim pensarem por conta própria.  

Contar com somente o que aparece no grupo de WhatsApp é muito raso, não é suficiente.  Segundo Stella, os pais não podem ter medo ou preguiça de se informar sobre do que se trata, pois só dessa forma será possível criar o seu próprio discurso. “Quando a opinião é nossa, isso passa muito mais credibilidade. Isso traz muita confiança”.

Outo ponto abordado ao longo do vídeo é que, para cada idade existe uma forma de se comunicar, os pais precisam ter esse discernimento e bom senso antes de falar com os filhos a respeito de qualquer tema. Entender qual a linguagem mais adequada, mais sutil, mais delicada e, ao mesmo tempo, assertiva para assim ser possível comunicar e ser entendido. Além disso, Stella indica explicar quais são os motivos que tornam o conteúdo inadequado para eles, de forma transparente.

Veja também:

Através desse diálogo aberto e sincero, é criado um ambiente muito mais favorável conforme os filhos forem crescendo, assim as famílias conseguem desenvolver vínculos verdadeiros, relacionamentos de confiança e de troca.

“É muito importante não fugir desses temas, é preciso enxergar eles como uma grande oportunidade de crescermos e nos desenvolvermos como pais educadores e, principalmente, de fortalecermos os nossos vínculos com os nossos filhos através de uma comunicação eficiente, saudável, respeitosa e que traga valores e referências de cidadania para que a gente possa ajudar os nossos filhos a se tornarem cidadãos íntegros, confiantes e do bem”.

*Fernanda Fernandes é repórter do Papo de Mãe

Acompanhe o Papo de Mãe nas redes sociais:

Instagram: @papodemaeoficial l Twitter: @papodemae l Facebook