Papo de Mãe
Papo de Mãe

Como prevenir afogamentos nas férias

Roberta Manreza Publicado em 08/01/2017, às 00h00 - Atualizado às 12h05

None
8 de janeiro de 2017


Por Roberta Manreza*,

Esse tipo de acidente é rápido, silencioso, gravíssimo e nesta época do ano, com o calor intenso, mais frequente. Segundo dados do Ministério da Saúde, no Brasil, o afogamento é a segunda maior causa de morte por motivos acidentais de crianças de zero a 14 anos. De acordo com a coordenadora nacional da ONG Criança Segura, Gabriela Freitas, para evitar sustos, sempre que a criança estiver em um ambiente que tenha água por perto, como piscinas, praia, represas, banheiro e lavanderia, a supervisão constante e ativa de um adulto é essencial.

Uma criança pode se afogar até mesmo em um recipiente com apenas 2 centímetros e meio de água, em um balde, por exemplo. Algumas outras recomendações importantes da ONG são: o colete salva-vidas é o equipamento mais seguro para evitar afogamentos. Muitos acidentes acontecem com pessoas que acham que sabem nadar, portanto atenção. E piscinas devem ser protegidas com cercas de no mínimo 1 metro e meio de altura.

A ONG Criança Segura já participou do programa Papo de Mãe sobre acidentes nas férias. Assista e confira outras dicas de segurança.

*Roberta Manreza é mãe, jornalista e apresentadora do Programa Papo de Mãe da TV Cultura.



ColunistasRoberta Manreza