Papo de Mãe
Papo de Mãe
» CULTURA BRASILEIRA

Com estreia em 9 de junho, filme “Além da Lenda” conscientiza as crianças sobre a importância do folclore nacional

Além da Lenda lança trilha original nesta quarta, e produtor executivo do longa conta com detalhes os objetivos da animação pernambucana

Fernanda Fernandes* Publicado em 13/04/2022, às 13h30

Comadre Fulozinha, Curupira e Lucas - Foto: Divulgação
Comadre Fulozinha, Curupira e Lucas - Foto: Divulgação

“Queremos que as crianças brasileiras saibam que o Saci e o Boto, por exemplo, podem ser tão legais quanto o Homem-Aranha e o Batman” essa frase marcante dita por Ulisses Brandão - produtor executivo e roteirista - resume o principal objetivo do Filme “Além da Lenda”, conscientizar as crianças da importância das lendas nacionais, de forma acessível e divertida.

Com estreia nos cinemas de todo país em 09 de junho, e distribuição da Boulevard Filmes, Além da Lenda – O Filme traz com uma linguagem lúdica e muito lirismo, personagens e histórias do folclore brasileiro para o público infantil. 

O primeiro longa de animação pernambucano conta com direção de Marília Mafé e Marcos França, e expande o universo do televisivo lançado em 2018, que conta com 13 episódios, exibidos na TV Brasil e na Globo NE – Pernambuco, e que também estão presentes em diversos formatos e plataformas, como em 9 livros, redes sociais e podcast.

Nesta quarta-feira (13), o Papo de Mãe lança com exclusividade a música tema do longa, “Nova História”. A trilha original conta com o talento do ator Hugo Bonemer - que é dublador do filme e o principal intérprete da música; da atriz Estrela Blanco, no backing vocal; e do ator Gabriel Leone, que também dubla o filme e faz o flow da nova trilha.

Sendo uma canção pop, apresenta um refrão que “gruda” na cabeça, mas traz um swing muito próximo da realidade do Recife. O projeto quis trazer um som com a cara brasileira, em especial com ritmos nordestinos, mas que também dialogasse com os mais diversos públicos.

O clipe super colorido, mostra algumas cenas do filme e os principais personagens dessa história.

Assista ao videoclipe completo

Conheça a história

A trama envolve um livro sagrado que reúne todas as lendas do folclore brasileiro, e é mantido em segredo e escondido na Montanha Coração do Brasil, que só é revelada uma vez por ano, justamente no dia 31 de outubro, dia do Saci. Só que a data está esquecida por muitos brasileiros, que preferem comemorar o Halloween.

Durante a história, um trio símbolo do Dias das Bruxas vêm ao país com a ideia de capturar o secreto livro e assim “dominar” as lendas brasileiras. Porém, eles não esperavam, no entanto, encontrar no caminho a travessura de três dessas lendas.

Numa brincadeira de criança, Comadre Fulozinha, Negrinho do Pastoreio e Curupira acabam perdendo o livro, que, meio por acaso, chega às mãos do garoto Lucas, um fã de super-heróis, quadrinhos e games. Mesmo sem saber, o menino será o responsável por proteger parte do nosso folclore, o que acaba criando um forte laço de amizade entre ele e as lendas brasileiras.

Personagens do filme
Foto: Divulgação

Lendas brasileiras e tecnologia

Em entrevista ao Papo de Mãe, Ulisses Brandão, produtor executivo e roteirista da série e do filme, diz que o folclore é a forma como nós, enquanto sociedade, compreendemos o mundo em que vivemos. Nasce da pura imaginação das pessoas e passa de geração em geração por meio de lendas e mitos. Segundo ele, conhecendo seu folclore, é possível compreender seu povo e, ao mesmo tempo, até sua própria história.

Para popularizar as lendas nacionais para as novas gerações, o longa traz uma combinação peculiar que fala direto ao seu público: lendas brasileiras e tecnologia.

Ulisses explica que a missão do filme, desde o início, era modernizar a forma como se apresenta o folclore brasileiro. "É uma forma de homenageá-lo, claro, mas trazendo elementos que o torne interessante a um novo público”.

Acreditando que existem diversas maneiras de captar a atenção do público mais jovem para uma narrativa mais clássica como o folclore, a equipe investiu em incorporar na narrativa objetos modernos, como drones, e uma dinâmica ágil, de forma a deixar o público sempre atento. Trazer humor e elementos que fazem parte do cotidiano deles também foi uma estratégia.

Inserimos diversos gatilhos como o uso da tecnologia e personagens com várias camadas. Não construímos heróis e vilões, mas personagens com defeitos e virtudes, como todos nós. Isso permite uma identificação maior da nossa audiência. Com o filme, que é voltado para um público família, tivemos sempre a preocupação de tornar a obra atraente também para os pais, até porque eles conhecem bem os personagens. Então a forma como a narrativa se desenvolve e, principalmente como as piadas acontecem, é de forma a divertir os dois, pais e filhos” conta.

Veja também:

A cultura brasileira está sendo esquecida?

Com base na narrativa do filme, perguntamos a Ulisses se ele acha que a cultura brasileira está sendo esquecida, o produtor do filme diz acreditar que não, mas afirma que o que pode estar havendo é uma forte influência estrangeira, especialmente norte-americana e europeia, que, em certos pontos, apaga ou diminui bastante a força das lendas nacionais.

Pensando nisso, ele pontua que o desafio desde a série do “Além da Lenda” em 2018 foi tentar equilibrar um pouco essa balança, mostrando a um público mais jovem o quanto as histórias brasileiras podem ser tão legais quanto os heróis que elas adoram acompanhar.

“Para o longa-metragem, tivemos que aprofundar as pesquisas em relação à série. Primeiro, porque trouxemos novos personagens, com destaque, claro, para o Saci, que não esteve na primeira temporada da série. A responsabilidade aumenta muito quando você começa a trabalhar com um personagem tão querido e conhecido do público brasileiro quanto o Saci, por exemplo. Revisitamos algumas lendas mais antigas como a Cuca e o Curupira, o que nos levou a reforçar a pesquisa sobre o tema”.

Lucas e Saci
Foto: Divulgação

Lançamento e expectativas

Em relação as expectativas para a estreia do filme, o produtor diz, “São enormes! Temos muito orgulho do projeto que estamos levando para os cinemas agora. Além da Lenda – Filme é o primeiro longa de animação produzido em Pernambuco e é fruto do esforço de uma equipe muito talentosa e comprometida”.

Com muita alegria ele expõe que são mais de 40 profissionais, entre roteiristas e músicos, além de atores, atrizes e animadores, mas que acredita que eles representam muito mais gente. Representam uma história de bons contadores de história do estado.

“O cinema pernambucano é um orgulho para todos nós, não só pelos prêmios, mas especialmente por representar tão bem momentos e aspectos da nossa sociedade. Temos uma alegria enorme em levar esse legado para frente”.

*Fernanda Fernandes é repórter do Papo de Mãe

Acompanhe o Papo de Mãe nas redes sociais:

Instagram: @papodemaeoficial l Twitter: @papodemae l Facebook