Papo de Mãe
Papo de Mãe
» SEGURANÇA INFANTIL

Casos de intoxicação infantil aumentaram na pandemia. Veja como evitar

Uma criança pode se intoxicar com remédios, produtos de limpeza e até plantas. Com informação e orientação, é possível prevenir a intoxicação infantil

Erika Tonelli* Publicado em 29/07/2021, às 07h00

Produtos de limpeza devem estar longe das crianças
Produtos de limpeza devem estar longe das crianças

Embora 2020 tenha registrado uma diminuição de 7% no número de internações de crianças e adolescentes de até 14 anos por motivos acidentais, os casos de intoxicação nessa faixa etária cresceram 8% no mesmo período. Os dados são resultado da análise da ONG Criança Segura a partir da base do Datasus, do Ministério da Saúde.

Durante a pandemia, cerca de 11 meninos e meninas foram hospitalizadas por dia em decorrência de intoxicação ou envenenamento, no Brasil. As principais vítimas foram crianças de 1 a 4 anos, que representaram 36% das internações desse tipo de acidente.

Naturalmente curiosas, elas costumam colocar tudo o que pegam à boca, o que faz parte dessa fase do desenvolvimento infantil. Porém, esse comportamento pode colocar os pequenos em grande risco de envenenamento e intoxicação não intencional por produtos domésticos, como aqueles utilizados para limpeza e higiene da casa, por medicamentos e até por certos tipos de plantas.

Veja também

A boa notícia é que a maioria desses acidentes pode ser evitada com medidas preventivas.

Saiba como prevenir a intoxicação

  1. Guarde todos os produtos de higiene e limpeza trancados, em lugar alto e fora do alcance dos pequenos. Inclusive, o álcool 70% líquido que, além de altamente inflamável, pode levar ao coma alcoólico quando ingerido. 

  2. Dê preferência a produtos cujas embalagens tenham tampas de segurança à prova de abertura por crianças. 

  3. Não use produtos de limpeza ou higiene sem rótulos ou em embalagens reutilizáveis, como as de refrigerante, pois pode confundir os pequenos. 

  4. Sempre preste atenção onde deixa os produtos tóxicos enquanto os usa e mantenha supervisão constante sobre eles. 

  5. Não misture produtos químicos ou de limpeza. Essa nova mistura pode ser nociva e mais tóxica do que os itens sozinhos.
  6. No caso dos medicamentos, sempre leia atentamente os rótulos e bulas, seguindo corretamente as instruções ao dar remédios às crianças. Também evite tomar a medicação na frente dos pequenos, pois eles tendem a imitar os adultos.
  7. Saiba quais plantas dentro e ao redor de sua casa são venenosas, remova-as ou deixe-as inacessíveis para as crianças. Veja aqui quais as plantas tóxicas mais comuns.

*Erika Tonelli é coordenadora geral do Instituto Bem Cuidar, braço de conhecimento da Aldeias Infantis SOS e responsável pela continuidade do legado da ONG Criança Segura.

Assista ao vídeo do Papo de Mãe sobre primeiros socorros

ColunistasErika TonelliSegurança Infantil